Tecnologia do Blogger.

19/09/2013

FANFIC - Anything Could Happen - Capitulo 4


Título: Anything Could Happen
Capitulo: 4 - And the war we said we'd fight together 
Classificação: 18+
Gênero: Romance, Ação, Drama, Fantasia.
Original: Teen Wolf
Aviso: Homossexualidade


Sinopse: Antes de morrer, Jennifer lança uma maldição sobre Derek, dizendo que a mesma só chegaria ao fim, quando o lobo fizesse alguém de coração puro se apaixonar por ele. Mas o tempo de Derek estava correndo, ele só teria até a quinta lua cheia, ou se transformaria permanentemente em uma besta horrenda, esquecendo-se completamente de quem ele é e dos que lhe são importantes.


Anything Could Happen 

And the war we said we'd fight together 



O clima estava estranho no apartamento de Derek. Depois que Stiles apareceu, dizendo que não iria embora e que sabia a verdade sobre a maldição, eles ficaram sem se falar por três dias. Mas algo estava diferente. Derek não aparentava mais ser tão rabugento assim com o garoto, o que fazia Stiles feliz por dentro.
Eles pareciam se entender a maneira deles. O que deixava Cora satisfeita, vendo que seu irmão havia tido uma melhora, e ela devia admitir, que a volta de Stiles era uma mão na roda pra ela, que quase não conseguia aguentar tudo sozinha.
Os jovens do pack passaram a visitar Derek com maior frequência, agora que Stiles voltou para o apartamento. Só que Derek não parecia ter mudado tanto assim. Ainda os tratava com toda grosseria de sempre, poupando apenas Stiles. O que, de fato, deixava todos muito confusos. Eles se perguntavam como Stiles conseguia fazer o lobo não ser tão desagradável com ele. Era estranho.
- Mas não faz sentido, Stiles! – disse Isaac, enquanto os jovens estavam sentados a mesa para jantar – Ele só tem poupado você das grosserias.
- E eu também consigo ouvir você falando de mim, Isaac! – gritou Derek, rouco, do quarto.
Stiles olhou na direção do quarto de Derek e riu. Era engraçado ver o mais velho agindo daquela forma com ele. Logo ele, que sempre sentiu medo do lobisomem, mesmo negando isso. A impressão que ele tinha, era que Derek havia se acostumado com sua presença ali. Com o fato de ele saber sobre a maldição. O que Stiles não sabia, era que, depois de ter pensado muito sobre isso, Derek percebeu que era bom não ter que carregar esse fardo sozinho, que ele podia compartilhá-lo com Stiles. E no fundo, ele se sentia bem com o garoto sabendo, e tentando ajudá-lo a encontrar uma saída. Até porque, Derek não odiava Stiles, como todos imaginavam. Ele apenas achava, que a mania de se intrometer onde não era chamado, o fazia insuportável. Mas não era ódio. E Derek não reclamava muito, pois, muitas vezes, tinha sido a intromissão do mais novo que o havia ajudado. Mas isso, claro, ele não admitiria para ninguém, nem a base de tortura. E no fim das contas, o lobisomem havia ficado feliz com a volta de Stiles.

Os jovens terminaram de jantar, e ajudaram Cora com a louça. Já estava tarde e eles tinham que ir embora, pois tinham aula cedo, no outro dia.
- Até amanhã, Stiles. – disseram todos ao passarem pela porta. Lydia e Allison na frente, seguidas por Isaac e Scott. Os gêmeos não frequentavam o apartamento dos Hale, por causa de Cora. E Dany, que até pouco tempo atrás, achava que Derek era Miguel - “primo de Stiles” -, não tinha motivos para estar ali.
Depois que os outros foram embora, Cora foi para seu quarto, a fim de descansar um pouco, e Stiles seguiu em direção a sala, onde sentou-se no sofá e ligou a televisão, para ver o que estava passando àquela hora. Ele zapeava pelos canais, em busca de algo interessante, e não percebeu quando Derek surgiu ao seu lado, no sofá.
- O que você está assistindo? – ele perguntou.
- Por enquanto, nada. – respondeu Stiles olhando para o mais velho, observando-o sentar-se ao seu lado, e depois voltando sua atenção para a televisão – Estou procurando algo interessante, mas não tem nada legal passando.
- Hm. – murmurou Derek olhando para Stiles – Quer ver um filme?
Stiles retribuiu o olhar do outro e sorriu, ao ver que Derek fazia uma cara engraçada ao olhar para ele. Ele parecia estar com sono. O que era mais estranho nisso tudo era o fato de que, Derek Hale, o “super-ultra-mega-master-power” lobisomem, todo orgulhoso e rabugento, queria mesmo assistir um filme com ele? Aquilo o intrigava.
- O que foi? – perguntou Derek, percebendo que o garoto estava perdido em devaneios.
- Não, não é nada. – mentiu Stiles, despertando e voltando-se para o mais velho – Mas qual filme assistir?
- Eu não sei. – Derek começou – Scott e Allison trouxeram alguns, para que você e Cora pudessem assistir. Dê uma olhada por aí. Se achar algum que não seja horrível, coloque para rodar.
O garoto foi até a bancada, que ficava ao pé da televisão - que era acoplada na parede -, e abriu uma gaveta, que estava repleta de DVD’s, com os mais diversos gêneros. Ele separou três títulos, para ver se Derek concordava com algum. Um de ação, que o lobo com certeza escolheria, um de comédia, para tirar Stiles do tédio, e um de aventura, que era o gênero preferido do menor, tirando ficção cientifica e suspense. Depois de muita discussão, eles acabaram escolhendo o de aventura, o que não agradou muito Derek.
Stiles colocou o filme para rodar e voltou para o sofá, sentando-se com sua atenção já voltada para a televisão, enquanto o mais velho fazia de tudo para ser agradável com ele.
Passaram-se vinte minutos desde que o filme havia começado, e quando Stiles virou-se por um segundo, para ver se Derek estava prestando atenção, viu que o mesmo havia dormido.
- Derek? – chamou o garoto baixo, com um sorriso estampado no rosto.
- Hm, o que é? – resmungou Derek sonolento.
O Stilinski riu da cara que o mais velho fez. A cara que ele fazia quando estava com sono era muito... “fofa”. Mas, espera. Stiles acabou de pensar em Derek Hale como algo fofo? Deus do céu!
- Você está dormindo. – sussurrou ele, sem graça, para Derek.
- Eu percebi isso, Stiles. Obrigado. – respondeu Derek fechando os olhos novamente.
O garoto então puxou uma almofada e colocou sobre seu colo, voltando-se para o mais velho, que estava praticamente babando, com o pescoço apoiado de lado, no braço do sofá.
- Vamos, Derek! – disse ele batendo na almofada – Deite aqui. Quando o filme acabar, eu ajudo você a ir pro seu quarto.
O lobo abriu os olhos e olhou para Stiles com a almofada no colo. Ele ficou parado por uns dez segundos, processando a informação, e então se deitou no sofá, apoiando sua cabeça sobre o colo do mais novo, voltando a dormir. Enquanto isso, Stiles continuou a assistir o filme.

Cora, que havia terminado de tomar banho, saiu de seu quarto para pegar um copo d’água na cozinha. A garota se surpreendeu ao ver seu irmão deitado no sofá, com a cabeça sobre o colo de Stiles, enquanto o garoto assistia a um filme. Ela seguiu na ponta dos pés até a cozinha, evitando assustar o garoto e assustar seu irmão. Depois, ela repetiu o trajeto de volta ao quarto, na ponta dos pés, enquanto carregava em sua mão um copo com água.
               
Stiles deixou de prestar atenção no filme, depois que Derek deitou a cabeça sobre seu colo. Ele só ficava ali olhando para o mais velho, deixando que sua mente se perdesse em pensamentos confusos e sentimentos não compreendidos. Ele sorriu ao ver o outro dormindo calmamente e resistiu ao máximo, a vontade incontrolável que estava sentindo, de alisar o cabelo do mesmo, com medo de que Derek acordasse.
Quando o filme chegou ao fim, Stiles não sabia se acordava ou não Derek, para que ele fosse se deitar. Ele não queria atrapalhar o sono do outro, mas sabia que se dormisse ali, com Derek deitado com a cabeça em seu colo, poderia acabar criando confusão, quando ele acordasse.
O garoto então respirou fundo e se decidiu:
- Derek? – ele o chamou baixo.
- Hm, que foi? – respondeu Derek emitindo um ruído.
- Levanta. Hora de ir pra cama! – disse Stiles.
- Não quero. – cortou Derek, virando seu rosto na direção da barriga de Stiles, que sentiu um arrepio, com a respiração do outro.
 “Derek é muito mimado, credo!” – ele pensou e sorriu.
- Vamos, lobão! – chamou o garoto – Você não pode dormir aqui no sofá, vai ficar com dor no corpo. E eu também.
Demoraram-se alguns minutos para que Stiles obtivesse uma resposta de Derek, sendo nada mais que um gemido sonolento do mesmo, fazendo com que Stiles não conseguisse prender o riso e soltasse uma gargalhada baixa.
- Eu não quero ir pra cama, Stiles! – reclamou Derek entre um resmungo, enquanto segurava o braço do mais novo, que tentava levantar.
- Mas você precisa. – argumentou Stiles – E não adianta nem discutir! Vamos, Derek! Eu te levo.
O lobo resmungou mais uma vez e assentiu ao pedido do humano. Ele levantou devagar e limpou a baba que havia ficado no canto de sua boca, olhando para Stiles com cara de sono, logo em seguida.
Stiles sorriu e ajudou Derek a se levantar, levando-o para o quarto do mesmo. O garoto ajudou o mais velho a deitar-se em sua cama, cobrindo-o em sequência. Depois de ver Derek deitado perfeitamente, Stiles seguiu para a porta. Ele apagou a luz e estava prestes a sair, quando ouviu Derek dizer:
- Obrigado, Stiles. – disse ele.
O garoto abriu um pouco mais a porta, deixando que a luminosidade do apartamento invadisse o quarto do mais velho, revelando o mesmo, que olhava para o Stilinski da cama.
- Obrigado? Pelo que, Derek? – perguntou Stiles sem graça, olhando nos olhos de Derek. Aquele par de olhos verdes, que o amedrontava, mas que ele também desejava.
- Ah, você sabe... – respondeu Derek entre um bocejo – Por não desistir de mim. Por querer me ajudar, e por estar aqui comigo, mesmo eu não merecendo.
Stiles não conseguiu esconder o sorriso que se formava em seu rosto. Derek estava sendo gentil com ele, e aquilo o deixava muito feliz.
- De nada, Derek. – disse ele – Agora, vá dormir. Amanhã a gente conversa. Boa noite.
- Boa noite, Stiles. – desejou Derek ao mais novo, antes de se virar na cama e cair no sono.
O Stilinski então saiu do quarto do lobo e fechou a porta, permanecendo ali por alguns minutos, com um sorriso de orelha a orelha, pensando no que havia acabado de acontecer. Ele estava muito feliz por ver Derek sendo gentil consigo, embora isso o intrigasse. Afinal, não era do feitio de Derek Hale, ser gentil e agradecer as pessoas. Ainda mais, se essa pessoa fosse Stiles. Mas isso não importava no momento. Só o que importava, era que Stiles estava feliz. E foi pensando nisso, que ele seguiu para o quarto de hóspedes, onde estava instalado, e foi dormir.
_._._._._

Scott estava agoniado. Ele precisava conversar com Stiles, em particular. Mas sempre que tentava, era atrapalhado por alguém. Depois de várias tentativas, o garoto conseguiu uma oportunidade, pedindo para que Stiles lhe desse carona até sua casa.
- Ei, eu também quero carona! – gritou Isaac, correndo em aproximação ao Jeep de Stiles, acompanhado de Allison, pelo estacionamento de alunos.
“Lá se vai a minha oportunidade.” – pensou Scott.
Ele olhou feio para Isaac e revirou os olhos, quando o loiro não percebeu. Mas Allison havia percebido.
- Então, Isaac. Você bem que podia me ajudar a pesquisar sobre maldições, não? – ela perguntou ao loiro – Eu fiquei de ajudar Stiles e Cora, mas não queria fazer sozinha.
Isaac olhou para a garota, que sorria convidativa.
- Hoje? – ele perguntou.
- Agora! – respondeu ela rindo – Você vem?
Scott olhou para a garota Argent e sorriu meio sem jeito. Era óbvio que ela estava fazendo aquilo para ajuda-lo. Mas por que ele estava se sentindo estranho com aquilo? Desde o episódio da banheira, na clínica veterinária, ele estava se sentindo desconfortável, com relação a ela e Isaac, mas por quê? Ele ainda gostava dela, e desde o ocorrido, que o alfa vem sentindo um afastamento por parte dos dois.
Stiles percebeu que seu amigo havia se perdido em pensamentos, e resolveu cutuca-lo, para lhe chamar atenção.
- Está tudo bem? – perguntou Stiles, fazendo com que Scott olhasse para ele.
O jovem alfa apenas sorriu para o amigo, exibindo suas covinhas, e acenou um sim com a cabeça, em resposta.
Allison e Isaac então se despediram dos dois e foram em direção ao carro dela, que lançou um sorriso singelo para Scott antes de ir embora.

Os dois garotos seguiram para o Jeep de Stiles, que arrancou dali, deixando o estacionamento de alunos da Beacon Hills High School, ganhando as ruas, seguindo em direção a casa de seu amigo.
- Então, já tem um tempo que venho querendo te perguntar isso, Stiles. Por isso, vou direto ao ponto. – começou Scott, vendo que poderia finalmente conversar à sós com seu amigo – O que está rolando entre você e Derek?
Stiles perdeu o controle por dois segundos, dando uma breve derrapada com o Jeep. Ele decidiu parar no acostamento, e depois olhou para Scott.
- Como é que é? – perguntou ele pasmo.
- É isso mesmo. – continuou Scott – O que está rolando entre você e Derek? Sou seu melhor amigo, e quero saber.
O Stilinski ficou boquiaberto. Scott acabara de revelar que “sabia” sobre seus sentimentos em relação a Derek.
- Eu sei que ele está agindo diferente com você, Stiles. – disse o McCall – E mesmo que você negue. O que tornaria tudo mais óbvio. Eu sinto seus batimentos acelerarem quando você está com ele.
“E agora? O que vou fazer? Se eu mentir, ele vai saber. Malditos lobisomens!” – pensou Stiles, respirando fundo e olhando para o chão do Jeep. Ele estava praticamente tendo um ataque de pânico ali dentro, quase chorando, pois não fazia ideia de como iria encarar Scott e lhe contar a verdade.
- Ele sabe? – perguntou seu amigo, olhando para ele e colocando uma mão em seu ombro, em forma de apoio.
- Não. Não sabe. – respondeu Stiles, tentando se acalmar. Ele olhou para Scott tristonho – Desde quando você sabe?
- Acho que no fundo, eu sempre soube. – revelou Scott, sorrindo – Vejo como você olha para ele. A forma como você se porta quando está com ele, é diferente. No início, eu achei que fosse medo, pela forma como ele sempre te tratou, mas não. Era algo diferente. E, cá entre nós, Stiles. Eu te conheço desde sempre, e sei quando você está apaixonado. Assim, como eu também sei que você ficou abalado, com o lance dele com a Jennifer. Por isso que senti uma confusão em você, quando ele foi embora. E foi por isso, que você não quis ajudar de início, quando ele voltou, não foi?
Definitivamente, Stiles estava besta. Sempre imaginou Scott como a pessoa mais lerda que ele conhecesse. Todos sempre imaginaram o garoto assim. E agora, ele estava ali, contando que sempre reparou na forma como o amigo se sentia em relação a Derek, deixando Stiles pasmo. Mas, espera um pouco... Se Scott, que era Scott, já havia reparado nisso...
- Deus! Você acha que Derek sabe? – perguntou Stiles temeroso.
- Não sei. – respondeu Scott rindo da preocupação do amigo – Talvez sim, talvez não. Eu acho que não. Mas, qual o problema, em ele saber?
- Ah, nenhum. Imagina! – disse Stiles irônico – Ele iria apenas arrancar a minha cabeça com os dentes, como sempre diz que vai fazer.
- Se ele quisesse mesmo fazer isso, acho que já o teria feito, não? – alegou o amigo – Ele diz isso tanto, que já desacreditamos na verdade que poderia haver nisso.
Stiles riu.
- É, faz sentido. – disse ele, ligando a ignição e dando partida no Jeep. Foi uma viagem silenciosa até a casa dos McCall, onde Scott desceu e parou encostado a porta do passageiro.
- Você precisa contar para ele, Stiles. – afirmou Scott.
- Ah, com certeza. – disse Stiles sarcástico – Porque ele vai retribuir e seremos felizes para sempre. Sem essa, Scott! Estamos falando de Derek Hale. Ele me mataria, se pelo menos sonhasse com isso.
Scott revirou os olhos com o exagero do garoto. E se ele fosse retribuído? Stiles não sabia qual seria a reação de Derek a isso.
- Argh, deixa de ser exagerado, Stiles! – reclamou ele – Você nem sabe como ele iria reagir a isso.
- Claro que sei! – contra-atacou Stiles – Ódio, nojo e repulsa. Ele me mataria, Scott. Tenho certeza!
- Tudo pode acontecer. – disse Scott – Você só vai saber, se você tentar. Agora vá embora. Cora deve estar te esperando com Derek. Até depois.
E com isso, Scott entrou em casa. Enquanto Stiles arrancava com o Jeep dali, em direção ao centro da cidade, em direção ao aparamento Hale.
O garoto ficou pensando, durante o trajeto, no que seu amigo havia lhe dito. “Tudo pode acontecer. Você só vai saber, se você tentar.” Mas Stiles sabia que só iria sofrer se tentasse. Ele conhecia Derek, e sabia que seria imbecil tentar algo com o lobisomem.

Quando Stiles chegou ao apartamento, ele viu Derek sentado ao sofá. E aquilo foi como um baque para ele. Ver Derek ali, o fez lembrar-se da noite do filme, e isso juntou com tudo o que o garoto já estava sentindo no momento, fazendo com que ele não conseguisse segurar as lágrimas, que teimaram em sair. Stiles então correu para o quarto de hóspedes, deixando Derek no sofá, sem saber o que havia acontecido.
O lobo foi até o quarto do menor, para saber o que havia acontecido com o mesmo. Afinal, Stiles não era de chorar sem motivos. Derek mesmo, só o havia visto chorar uma vez, quando Jennifer – “que queime no inferno”. Pensou ele. – havia sequestrado seu pai.
- Stiles? – chamou Derek, enquanto fazia movimentos lentos e com respiração ofegante – O que aconteceu?
Stiles, que estava de costas para o mais velho, jogando em seu notebook – em uma tentativa frustrada de se distrair –, respirou fundo e limpou as lágrimas dos olhos. Ele não deixaria que Derek percebesse que era por causa dele, que ele estava chorando.
- Nada, Derek. – mentiu ele, virando-se para Derek e forçando um sorriso para o mais velho – Não aconteceu nada.
Derek então foi até a cama do mais novo, esforçando-se para chegar até lá. Ele se sentou e emitiu um ruído, seguido por um sorriso um tanto sofrido, quando viu que Stiles o acompanhava com o olhar.
- E você espera mesmo, que eu acredite nisso? – perguntou ele – Por favor, né Stiles? O que aconteceu contigo? Por que você estava chorando?
- Já disse que não foi nada. – disse o garoto, levantando-se e fechando seu notebook, para que o outro não pudesse ver o que ele estava fazendo – Que saco, Derek! Por que teria que ter acontecido alguma coisa?
- Porque você não é de chorar atoa, Stiles. – alegou o lobisomem, também se levantando, e ficando de frente para Stiles – A única vez que você chorar, foi quando Jennifer levou seu pai para o Nemeton.
Stiles não soube ao certo o que o influenciou, se foi tudo o que ele já estava sentindo, se foi ver Derek ali a sua frente, ou ele falando sobre Jennifer sequestrando seu pai e quase o matando – o que, de fato, o abalou muito –, mas o garoto começou a chorar novamente, logo sendo amparado por Derek, que puxou o mais novo para um abraço apertado, enquanto passava uma das mãos pelo cabelo de Stiles.
- Vai ficar tudo bem. – disse Derek para Stiles, enquanto se abraçavam.

_._._._._
Na casa dos McCall, Scott dormia tranquilamente em sua cama, até que foi acordado com o toque de seu celular. Era Allison.
- Scott? – chamou a garota – Graças a Deus, você atendeu!
- Oi, Alli. – respondeu Scott ainda meio sonolento – O que aconteceu?
- Calma, já falo contigo. – começou ela – Preciso tirar Isaac do armário, primeiro.
- Hã? Como assim? – perguntou Scott confuso – Por que Isaac está no armário?
A garota não respondeu. Scott conseguiu ouvir alguns ruídos ao fundo, e pressupôs ter sido pelo fato dela ter ido tirar Isaac do armário. Isso deixou Scott desconfortável, pois era ele que costumava se esconder no armário da garota. Será que estava acontecendo alguma coisa entre Isaac e Allison? Ele preferiu não pensar nisso.
- Allison? – chamou ele.
- Oi, Scott! Desculpe. – respondeu Allison – Você não vai acreditar no que acabou de acontecer!
- Diga logo, Allison. – disse Isaac. Scott percebeu que a garota havia colocado a ligação no modo viva voz.
- Tá! Ok, Isaac. – ela respondeu ao loiro e voltou para Scott – Então, acho que temos um problema, Scott. Apareceu hoje aqui em casa, um conhecido do meu pai. O nome dele é Axel Hunter, e ele veio para Beacon Hills depois de ter ouvido falar sobre o que houve com Deucalion e Jennifer.
- Bacana, agora temos mais um caçador na cidade! – reclamou Scott – Mas, qual o problema? Acho que podemos dar conta dele.
- Bom, o problema... É que ele não é um caçador comum. Axel Hunter é um dos melhores caçadores do mundo. Ele nunca perdeu um alvo, chega a ser bizarro, de tão incrível. – ela disse – E eu pensei que seria um problema, por causa de Derek. Se Axel souber que a cada lua cheia, Derek se transforma na besta, ele irá matá-lo! Assim como matará a qualquer um que entrar no seu caminho. Ele é conhecido por ser implacável, Scott.
- Allison? – interrompeu Isaac – Acho que estamos sendo espionados.
- O que? – ouviu-se Allison dizer.
A             ligação então ficou muda, fazendo com que Scott sentasse em sua cama, em modo de alerta.
- O que houve? – perguntou ele – Allison? Isaac?
O garoto não obteve resposta. Ele então levantou correndo e vestiu sua jaqueta, seguindo em direção a saída de casa.
- Scott? – chamou então Allison.
- Deus! Por que você não respondeu? – perguntou ele parando a soleira da porta de casa – Já estava indo ‘prai’!
- Desculpe. Não fizemos por mal. – explicou-se a Argent – Isaac sentiu alguém parado do lado de fora do meu quarto, e quando fomos ver quem era, ele ouviu a pessoa correr. Tinha alguém ouvindo nossa conversa, Scott.
- Alguma chance de ser o caçador? – perguntou Scott.
- Provavelmente. – respondeu Isaac – Encontrei um rastro na casa, um que eu não consegui identificar. Só pode ser ele.
- O que faremos agora, Scott? – perguntou Allison.
O alfa pensou por alguns minutos e tomou sua decisão.
- Encontrem-me no apartamento de Derek, em meia hora. – respondeu ele – E Allison? Leve Lydia com vocês.
- Ok. Até daqui a pouco. – disse a garota finalizando a conversa e desligando a ligação.
Scott ficou parado por algum tempo, processando tudo o que havia acontecido. Ele só conseguia pensar em Stiles, e em como o amigo ficaria, caso algo acontecesse a Derek. Foi pensando nisso que o jovem alfa saiu de casa, e seguiu para o apartamento dos Hale.

Stiles estava na sala com Derek e Cora. O notebook do garoto estava sobre a mesinha de centro, e eles pesquisavam métodos para quebrar a maldição, como Stiles havia prometido ao lobo.
Foi quando a campainha tocou, que os três voltaram sua atenção para a porta.
- É o Scott. – disse Derek, quando Stiles foi até a porta para abri-la. Quando a porta foi aberta, Stiles confirmou ser seu amigo.
- Allison já chegou com Isaac e Lydia? – perguntou ele.
- Oi, Scott. – começou o Stilinski com o drama de sempre – Estou bem sim, obrigado por perguntar. E não, eles não apareceram por aqui ainda, por que?
Scott passou pelo amigo, entrando no apartamento e seguindo para a poltrona ao lado do sofá, onde estavam os irmãos Hale. Stiles fechou a porta e voltou para o sofá, sentando-se entre Derek e Cora, que olhavam para o McCall.
- A gente precisa conversar. – ele respondeu – Mas só quando eles chegarem.

Quando Allison chegou com Isaac e Lydia, eles contaram tudo o que acontecido na casa dos Argents, deixando Stiles e Lydia boquiabertos. Cora ficou perplexa e Derek pensativo.
- Eu já ouvi falar de Axel Hunter. – disse o Hale mais velho, quebrando o silencio que se instalara ali – Um grande filho da puta, causador da morte de centenas de lobisomens, pelo mundo a fora. Packs inteiros dizimados, tudo por causa dele.
- E essa é a sua maneira de nos motivar, Derek? – perguntou Stiles voltando-se para o lobo – Porque se for, meus parabéns!
O mais velho revirou os olhos para Stiles, que fechou a cara em resposta a essa atitude.
- Apenas contei o que sei, Stiles. – resmungou ele.
- Vocês não vão começar a discutir agora, vão? – perguntou Isaac, interrompendo os dois – Porque eu acho que resolver essa questão, é mais importante.
- Isaac tem razão. – disse Cora, olhando feio para os dois – Vamos manter o foco!
- Lydia? – chamou Scott voltando-se para a ruiva – O que você está sentindo?
A garota, que até então, prestava atenção ao que os demais falavam, enquanto olhava para o chão, se assustou com a pergunta do alfa.
- E-eu... Eu não sei. – respondeu ela, percebendo que a atenção de todos haviam se voltado para ela – Estou me sentindo confusa, apenas.
- Como assim, confusa, Lydia? – questionou Stiles.
- Não sei dizer. – começou a ruiva – Mas sempre que penso nisso da maldição de Derek, eu entro em confusão.          
- Que estranho! – foi Isaac, o primeiro a se pronunciar, depois do silêncio que reinou no apartamento.
- Pelo menos não é um sentimento de morte. – cortou Stiles, olhando para Derek.

_._._._._

O clima de tensão reinava sobre Beacon Hills. Havia ficado decidido que o pack de Scott vigiaria o apartamento dos Hale, para o caso de Hunter aparecer. O caçador se instalou em uma cobertura no centro da cidade, não muito longe do apartamento de Derek, e passou a circular mais pela cidade, encontrando muitas vezes com os jovens do pack, que disfarçavam sempre que o viam, como amigos normais de Allison. Segundo o pai da garota, essa era a tática que o caçador utilizava para conhecer e examinar território. O que, claro, fez com que todos ficassem mais nervosos e apreensivos.
Scott e Isaac passaram então a dormir alternadamente no outro quarto de hóspedes do apartamento. Eles queriam se certificar de que estariam perto para ajudar, caso Cora e Stiles precisassem de um “socorro”. E assim ficou a proteção do apartamento Hale.

Uma semana depois...

Conforme a lua cheia ia chegando, Derek aparentava estar pior, tanto fisicamente, quanto psicologicamente. O lobisomem se sentia mais fraco, mal conseguia se movimentar, e depois de ter desmaiado no meio da sala, Stiles o obrigou a ficar em repouso. Se não fosse pela insistência do mais novo, Derek não teria optado pelo repouso, pois odiava essa sensação de inutilidade, que ele achava que passava aos outros.
Stiles ficou ao lado do mais velho durante todo o tempo que conseguiu, deixando-o apenas para ir a escola. O garoto mal saia para ir ao banheiro, e quando Derek precisava comer, Cora trazia para que o garoto alimentasse seu irmão, o que gerava discussões entre ele e o mais velho, que mandava Stiles se alimentar também.
Isaac e Scott continuavam a alternar-se para vir dormir no apartamento, sendo Isaac em um dia e Scott em outro. Eles tentavam ajudar conforme podiam, e decidiram que não era uma boa ideia irem ao quarto de Derek, que os xingava de todos os nomes possíveis, o que gerava mais confusão, pois Stiles o repreendia, quando Derek maltratava seus amigos.
- Deixe de ser rabugento, Derek! – disse o garoto – Eles estão aqui para ajudar.
- Pouco me importa! – respondeu o lobo ríspido – Eu não os quero no meu quarto.
O Stilinski revirou os olhos e pediu para que os amigos saíssem do quarto. Depois disso, eles não voltaram a entrar no quarto de Derek.

Era a última noite antes da lua cheia, e Derek nunca aparentou estar tão mal. Fazia um frio horrendo em Beacon Hills naquela noite, o que não estava ajudando muito. Stiles olhava preocupado enquanto o mais velho tremia de frio. Ele não sabia o que fazer. Já havia posto sobre Derek três grandes cobertores, para que o mais velho pudesse se aquecer, mas não adiantava, ele continuava a tremer.
Cora surgiu no quarto do irmão, e colocou uma compressa de água quente sobre a testa de Derek, para ajudar a esquentar seu irmão.
- Você acha que vai funcionar? – perguntou Stiles sem tirar os olhos do lobisomem.
- Eu não sei. – respondeu Cora – Mas é melhor do que não tentar, certo?
Depois de alguns minutos, perceberam que a compressa não estava fazendo muito efeito, pois Derek continuava a tremer de frio. Cora a retirou da testa de seu irmão e saiu do quarto, chateada.
- Stiles? – chamou Derek num sussurro.
O garoto então levantou da poltrona, inclinando-se sobre o mais velho, para que pudesse lhe dar maior atenção.
- Sim, Derek. – respondeu ele – Estou aqui.
Derek respirou fundo e lentamente, antes de olhar para o humano ao seu lado.
- Deita comigo. – pediu ele baixinho.
- O que? – perguntou Stiles sem reação.
- Deita comigo, Stiles. Por favor. – pediu o lobo novamente, em tom de súplica – Estou com frio.
Stiles ficou sem saber o que fazer por alguns instantes. Mas ao olhar para Derek, e ver a cara de súplica que o mesmo fazia, ele não teve como recusar. O garoto então se deitou na cama ao lado do lobo, e os cobriu com as dezenas de cobertores que havia ali. Stiles abraçou Derek, que colocou a cabeça sobre o peito do mais novo, tentando se aquecer.
- Obrigado, Stiles. – disse Derek.
O garoto sorriu e sentiu o corpo do mais velho colado ao seu. Derek estava frio, parecia um cadáver, de tão frio que estava. Stiles então tomou iniciativa e começou a esfregar suas mãos pelos braços do outro, na tentativa de esquentá-lo, mas morrendo de medo do que Derek diria ou pensaria sobre isso.
- Espero que isso te esquente. – disse ele – Você está parecendo um defunto de tão frio que está!
- Apenas continue comigo, Stiles. – pediu o lobo – Eu preciso de calor humano.
Se não fosse uma situação necessária, Stiles teria começado a rir do que Derek disse. Calor humano? Por favor, né? Ele então continuou a esfregar suas mãos sobre os braços do outro, enquanto o abraçava, esperando que ele esquentasse.
- Seus batimentos estão acelerados. – disse Derek.
- Sim, eu estou preocupado com você. – admitiu Stiles.
O mais velho sorriu, agradecendo mentalmente por ter Stiles ali ao seu lado. Era tudo o que ele precisava naquele momento. Uma pessoa em quem ele confiasse, e que se importasse com ele, para ajuda-lo. O que ele não sabia, era que Stiles não só se importava com ele. Stiles estava começando a aceitar, que estava apaixonado por Derek, e ele faria o que pudesse e o que não pudesse, para ajudar e proteger o lobo.
- Não se preocupe. – disse Derek levantando seu olhar para o rosto de Stiles – Vai ficar tudo bem.
Stiles retribuiu o sorriso do outro.
Com o passar do tempo, os dois acabaram dormindo. Derek não aparentava mais se sentir tão mal, e já não estava mais tão frio quanto antes. Stiles conseguiu fazer com que o lobo se aquecesse e dormisse tranquilamente.
Quando Stiles acordou no outro dia, Derek ainda dormia abraçado a ele. O garoto quase explodiu de alegria. Estar ali, abraçado com o lobisomem que ele tanto desejava, era para Stiles como uma manhã de natal, como um sonho. Ele não queria que isso acabasse. Então não se movimentou, nem emitiu ruído algum. Apenas ficou ali, abraçado ao outro, olhando-o enquanto dormia.
Cora apareceu no quarto, com uma bandeja em mãos, trazendo o café-da-manhã dos dois, quando viu Stiles deitado com Derek, abraçado a si, na cama. O garoto arregalou os olhos quando percebeu a presença dela ali. O que Cora iria pensar?
- Não é o que você está pensando. – disse ele envergonhado.
- Eu não estava pensando em nada. – disse ela rindo – Até agora.
Stiles revirou os olhos para a garota. Ela agora iria ficar fazendo piada à custa dele, por causa disso.
- Derek estava com frio, e me pediu para que aquecesse ele. – alegou o garoto.
- E você, atendeu de bom grado, certo? – provocou Cora – Mas não tem problema. Antes ter você como cunhado, a Jennifer.
- Hã? Do que você está falando, Cora? – perguntou Stiles intrigado.
- Ah, Stiles. Sem essa! Eu já vi a maneira como você olha para meu irmão. – disse a garota – Me admira muito, que ele ainda não tenha percebido. Mas fica tranquilo, seu segredo está guardado comigo, e eu torço por vocês dois.
Cora viu o rosto do garoto corar e riu baixo.
- Sabe, desde quando você veio pra cá, que eu venho pensado em uma coisa. – começou ela – E se for você, a pessoa que vai tirar a maldição de Derek? A pessoa pura que pode salvar meu irmão. Já pensou nisso?
- Isso seria impossível, Cora! – disse Stiles.
- Por quê? – ela perguntou.
- Porque mesmo que eu fosse tal pessoa, Derek nunca iria me aceitar. Nunca iria retribuir, e tomaria raiva de mim. – respondeu ele.
- E como você pode ter tanta certeza? – questionou Cora novamente.
- Porque é de Derek que estamos falando. – começou ele – Ele nunca iria querer nada comigo.
- Nossa. Você definitivamente não conhece meu irmão. – disse Cora rindo de Stiles.
Ela deixou a bandeja com o café-da-manhã, no criado mudo, ao lado de Derek e percebeu que seu irmão não estava dormindo. Ele fingia estar, mas não estava, o que fez com que Cora se perguntasse o porquê. E será que ele tinha ouvido toda a conversa dela com Stiles? Ela fingiu então não perceber e seguiu para fora do quarto, com um sorrisinho no rosto, deixando Derek e Stiles a sós.
Derek, que fingia mesmo estar dormindo, ficou ali pensando em tudo o que acabara de ouvir. Seria mesmo verdade, que Stiles gostasse dele? Ele não conseguiu sentir mentira nas palavras do garoto, mas ainda assim não conseguia acreditar. Afinal, Derek nunca o tratara bem, e Stiles sempre dissera que o odiava. Não fazia sentido!
- Ainda bem que você está dormindo, lobão. – ele ouviu Stiles sussurrar enquanto suspirava – Ainda bem que você não ouviu tudo isso.
Ouvir as palavras do garoto daquela forma, fez com que Derek ficasse sem reação. Ele não sabia mais o que pensar, nem como reagiria em relação a Stiles. O garoto gostava mesmo dele, e isso fez Derek feliz, de certa forma.

O dia foi passando, e o lobo passou a reparar mais em Stiles, que estava um tanto envergonhado com toda a atenção que estava recebendo do mais velho. Derek se mostrava mais receptivo e atento ao que o garoto dizia, e até sorria de vez em quando. Mas conforme ia se aproximando o anoitecer, todos foram ficando apreensivos. Quando escureceu mesmo, eles se reuniram na sala do apartamento, para decidir o que fazer.
- Stiles? – chamou Derek.
- Oi, Derek. – respondeu o garoto.
- Eu sei que você não vai gostar do pedido que irei te fazer, mas não importa, porque ainda assim irei pedir. – disse o lobo.
- O que você vai me pedir? – perguntou Stiles curioso, deixando um sorriso escapar.
- Que você não fique aqui esta noite. – pediu Derek – Eu não quero que você se machuque outra vez, por minha causa.
Stiles paralisou.
- Mas, Derek... – começou ele – Eu não posso deixar você e Cora aqui sozinhos.
- Pode sim, e vai. – disse o mais velho – Já falei com Allison, e ela está vindo com os outros para te buscar. Vocês irão sair, e depois dormirão todos na casa dela. Você, ela, Lydia e Danny. É melhor do que ficar aqui correndo o risco de eu te ferir.
- Mas eu quero ficar, Derek. – insistiu Stiles – Por favor.
Derek parou a frente de Stiles e pôs uma mão sobre o ombro do garoto, com olhar solidário.
- Eu entendo que você queira ficar, Stiles. – ele começou a dizer – Mas eu não me perdoaria se algo te acontecesse. Só de pensar que posso ferir você outra vez, eu começo a me sentir culpado. Vai ser melhor que você não esteja aqui essa noite.
Sabendo que aquela discussão já estava perdida, Stiles decidiu aceitar o pedido de Derek, e foi se arrumar, para estar pronto quando seus amigos viessem lhe buscar. Quando o garoto terminou de se arrumar, e abriu a porta do quarto, viu Derek parado ali, o que o deixou sem graça.
- O que faz aqui? – perguntou Stiles.
- Queria saber se você estava bem. – disse Derek – Se não ficou chateado comigo.
Stiles riu. Derek estava mesmo querendo saber se o garoto estava chateado com ele? Isso sim era algo estranho!
- Não, Derek. – respondeu ele – Eu não estou chateado com você. Eu só queria poder ficar, para te ajudar.
- Você vai ajudar mais, se estiver seguro. Acredite. – continuou o lobo – Vou me sentir melhor, sabendo que não correrei o risco de te machucar.
O garoto acena para o mais velho em concordância e sai do quarto. Indo com Derek ao lado até a sala, quando a campainha toca. Allison, Lydia e Danny estão parados ali, para buscar Stiles. Os outros não vieram, pois também sofreriam os efeitos da lua cheia.
- Por favor, tome cuidado. – pediu Derek para Stiles antes de o garoto sair – Se algo acontecer vá para casa, e se proteja. Ok?
- Ok. – assentiu o mais novo sorrindo e saindo do apartamento – Até amanhã.
- Até amanhã, Stiles. – disse Derek fechando a porta.

Os humanos foram para uma lanchonete que costumavam frequentar. Era um lugar movimentado, geralmente frequentado pelos jovens de Beacon Hills. Eles entraram e sentaram-se a mesa de sempre, depois fizeram seus pedidos. Mas em todo momento, Stiles estava pensando em Derek.
- Stiles, me diz, você é afim do Derek, não é? – perguntou Danny.
Allison e Lydia também olharam para Stiles, com curiosidade. O garoto percebeu ali, que já havia uma dúvida entre eles, sobre isso.
- E-eu... – começou o garoto.
- A gente já sabe, não precisa gaguejar. – interrompeu Lydia rindo.
- Sabem? – perguntou Stiles confuso – Como sabem?
- Ah, qual é, Stiles! – dessa vez foi Allison que falou – Nós sabemos o efeito que Derek tem sobre você, a gente sabe como é se sentir assim.       
O Stilinski ficou ruborizado. Ao que ele percebeu, todos sabiam o que ele sentia por Derek. Scott, Cora, Danny, Lydia e Allison. Será que o lobo também sabia?
Os pedidos deles chegaram e eles começaram a comer, continuando o ritmo da conversa, rindo bastante e fazendo Stiles se soltar. O garoto estava feliz por ter seus amigos ali com ele, mesmo sabendo do que o mesmo sentia por Derek.

No apartamento, o clima de tensão era predominante. Derek e Cora estavam preocupados com a transformação de Derek, quando a lua estivesse em seu ápice. Os irmãos deixaram tudo preparado, para que cada um ficasse em sua sala de contenção.
Cora ficou ao lado de Derek o tempo todo, esperando a hora de fechar seu irmão na sala, para que ele não escapasse. Ela não conseguia evitar ficar triste, não com a cara que Derek fazia. O mais velho parecia estar triste, como se lhe faltasse algo, como se ele não quisesse passar por aquilo sozinho. E talvez tenha sido isso, que tenha feito com que a transformação do mesmo seja quase instantânea, quando a lua subiu ao céu. Derek mais uma vez havia se transformado na besta.
A garota, em estado de pré-transformação, tentou correr da besta, mas foi arremessada longe. Cora bateu com tudo na parede, ficando assim inconsciente, deixando seu irmão a solta pelo apartamento.
Derek só conseguia pensar em Stiles, que era em quem ele estava pensando antes de se transformar. Ele queria o garoto ao seu lado. Depois de ter escutado tudo o que ele disse para Cora, em seu quarto, o lobo chegou a conclusão de que Stiles era a pessoa com quem ele queria ficar, que não podia deixar o mais novo longe dos seus braços. Foi esse sentimento que acelerou o processo de transformação, e foi esse sentimento, que impulsionou a besta a ir atrás de Stiles. Quando saiu do apartamento, Derek seguiu pelo centro da cidade, fazendo com que várias pessoas entrassem em pânico com sua presença. Afinal, ele era um monstro.
Enquanto isso, Stiles estava na lanchonete com seus amigos, rindo e tentando curtir ao máximo sua noite, enquanto por dentro, morria de preocupação com o lobo. Mal sabia ele, que Derek estava rodando pela cidade, totalmente transformado, e com um único desejo em mente, o de encontrar o garoto.
- Acho que eu deveria ligar para Cora. – disse Stiles – Estou com um pressentimento ruim.
O garoto precisava ter a certeza de que Derek estava bem, ele não iria conseguir se acalmar, independente do quanto seus amigos tentassem o distrair.  Ele precisava saber, então pegou seu celular e discou o número de Cora, mas não chegou a ligar para ela, porque na hora em que ia fazer isso, a porta da lanchonete é arrombada, e Derek entra no local, transformado na besta, fazendo com que todos os que ali estavam entrassem em pânico.
Danny, Allison e Lydia se levantaram na hora, tentando fugir. Mas Stiles não estava se movendo. Ele havia levantado e ficado parado na direção da besta, que o percebeu e partiu para cima dele.
- Stiles! – gritou Lydia.
Ele olhou por um segundo para a ruiva, depois voltou sua atenção para o monstro parado a sua frente. O garoto não tinha medo, pois sabia que era Derek ali, e não deixaria que o monstro cometesse mais alguma atrocidade.
- Derek? – chamou ele, estendendo as mãos para a besta e movimentando-se devagar, até ela – Eu sei que é você, Derek. Por mais que esteja fora de controle, por mais que a maldição tenha feito você se transformar nisso, eu acredito que você ainda está aí, e que não quer machucar ninguém.
A criatura então rugiu. Era um rugido ensurdecedor, que fez com que o garoto fechasse os olhos, e seus amigos tapassem os ouvidos, no canto onde estavam.
- Por favor. – pediu Stiles aproximando-se ainda mais de Derek, colocando uma de suas mãos sobre o rosto da criatura – Eu sei que você não quer me machucar, lobão.
Stiles ouviu o respirar de Derek, ele sentia que a besta estava se acalmando, se controlando. O garoto olhou nos olhos negros da criatura, e por um instante viu o verde de sempre, a cor dos olhos de Derek. Ele sorriu para a besta e passou sua mão pelo rosto da mesma, que fechou os olhos ao toque do humano.
Derek então ouviu o barulho de sirenes, aproximando-se do local. Ele abriu os olhos e acenou rápido para Stiles, depois correu, fugindo dali.
- Eu preciso ir atrás dele! – gritou o mais novo para seus amigos, e indo atrás de Derek em seguida.
Allison puxou Lydia e Danny para a saída e correram dali, em direção ao carro da garota. Antes de entrarem no carro, ela conseguiu ver a figura de Axel Hunter, entre as árvores próximas. Ela se permitiu ficar boquiaberta por dois segundos, antes de entrar no carro e sair dali com seus amigos.

Stiles corria mais do que nunca, tentando alcançar Derek. Ele seguiu a criatura até a floresta, que ia na direção da antiga mansão Hale, até que tropeçou e caiu ao chão, perdendo Derek de vista.     
- Droga! – praguejou ele levantando-se.
O garoto então ouviu um uivo e torceu para que fosse Derek, afinal, ele estava sozinho no meio da floresta. Ele seguiu então na direção por onde havia escutado o uivo, o que o levou até os destroços da mansão.
“Só pode ser Derek.” – pensou ele.
Stiles então seguiu até a entrada da antiga mansão, que estava como sempre havia visto. Queimada, com aparência velha e destruída. A porta estava escancarada, e ele passou por ela, vendo um Derek em forma humana, caído no chão. Ele então correu até onde estava o mais velho, sentando-se ao chão e o puxando para perto de si.
- Stiles, é você? – chamou Derek baixo.
- Sim, lobão. – respondeu o garoto sorrindo, ao ver que o outro estava acordado – Sou eu.
- Desculpe. – pediu o lobo.        
- Shiu, para com isso! – cortou Stiles, passando sua mão pela cabeça de Derek.
- Eu precisava de você, Stiles. – disse Derek – Por isso que fui até lá. Eu precisava de você.
- Está tudo bem. Eu to aqui com você. – respondeu Stiles atencioso.
- Mas eu estraguei tudo. Agora Hunter virá atrás de mim, coloquei você em perigo. – alegou o mais velho.
Stiles pensou no que poderia acontecer. Ele não iria deixar que Hunter, ou qualquer caçador, ferisse Derek. Ele daria a sua vida para protegê-lo, porque o garoto não iria suportar ver o outro morrer. Ele então respirou fundo e tomou uma decisão:
- Pois então que ele venha. Estarei ao seu lado, e juntos vamos lutar essa guerra. – disse ele – Eu não vou deixar você sozinho nessa. E se Axel Hunter vier, nós dois iremos destruí-lo.
O garoto então sentiu sua mão ser apertada pelo mais velho, e aquilo era tudo o que ele precisava no momento.
               

Não muito longe dali, observando a espreita, encontrava-se Hunter. O caçador observava a mansão com um sorriso psicopata estampado no rosto. Ele estava planejando algo. O jogo estava apenas começando.

< Capitulo Anterior - Próximo Capitulo >   


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário!