Tecnologia do Blogger.

27/01/2015

RESENHA - Um Novo Amanhecer (Cinthia Freire)

Ficha Técnica:
Referência bibliográfica: FREIRE, Cinthia. Um Novo Amanhecer. Barueri (SP), Novo Século Editora, 2014. 1ª edição, 376 páginas.
Gênero: Ficção brasileira, romance.
Temas: Amor, ficção, anjos, recomeço.
Categoria: Literatura nacional.
Ano de lançamento: 2014.













“Eu a desejava tanto e a amava tanto que não me importei se seria errado ou não. Quando ela me aceitou e nos beijamos pela primeira vez, todo o medo que eu sentia desapareceu.
Vivemos um sonho. A cada dia estávamos mais apaixonados e eu cheguei a pensar que talvez pudesse ser feliz. Talvez pudesse começar a desejar algo e a longo prazo, um carro, uma faculdade, viajar, trabalhar, casar... O medo havia sido esmagado por ela, pelo seu sorriso lindo, pela sua maneira doce de me amar. Diante da facilidade com que nos tornamos amigos, além de namorados, eu nem me lembrava da última vez em que eu tinha sentido medo.
Até que a maldição voltou e, dessa vez, ainda mais poderosa e violenta.”

Um novo amanhecer (pág 199).
              

             Giulia é uma garota doce e logo descobre o amor. Leo é um garoto descolado, com muitos amigos, mas esconde um segredo que mudará a vida dos que estão à sua volta. Zyon é um anjo jovem, arrogante e ignorante. O destino dos três estão traçados, os caminhos se encontram quando eles menos esperam e isso resulta em uma história cheia de amor, esperança, alegria e tristeza.
A descoberta do primeiro amor. A luta contra uma doença sem cura. A conexão inesperada entre um humano e um anjo e o amor impossível. Assim se faz “Um Novo Amanhecer”
Surpreendente. Essa é a palavra que define perfeitamente “Um Novo Amanhecer”. Este livro é surpreendente por vários motivos. Um deles é que Leo, um dos personagens principais, sofre de uma doença com poucas chances de cura. Porém, este livro foge do clichê. A obra traz algo novo e com um final incrível, que surpreendeu até quem leu a última página do livro primeiro.
Quem curte livros de romance sabe que existe alguns que tratam deste tema. Estes, seguem um padrão: um dos personagens tem uma doença, o amado(a) sofre durante boa parte do livro e os personagens vivem os últimos dias juntos de forma intensa. Assim, ficamos apaixonados e no fim alguém sempre morre, nos deixando tristes e chorosos. Particularmente, eu fico com raiva quando leio livros assim, porém o ódio logo passa e continuo amando o livro. “A Culpa é das Estrelas” do famoso escritor John Green, e “Um Amor pra Recordar”, de Nicholas Sparks (sou fã!), nos provam isso.

Fonte: Facebook

A obra não trata somente do amor. Trata da tristeza e da dependência em que os personagens vivem. Trata da condição de confinamento de um personagem que acaba prendendo todos os outros em um beco sem saída. Muitas vezes, percebi que estes não sabem como agir e reagir em frente aos problemas. Assim, foram forçados a aprender e a crescer da pior forma possível: sofrendo.
O livro nos apresenta três personagens principais: Giulia, Leo e Zyon.
Giulia é uma personagem de aparência frágil, mas com uma força capaz de aguentar todas as rasteiras da vida. Ela é a namorada dos sonhos, a nora perfeita e a filha exemplar. Uma personagem bem construída, com traços delicados que fazem qualquer um gostar da narrativa.
Em contrapartida está o Leonardo (ou Leo), namorado de Giulia. Ele é o personagem responsável pela trama, uma vez que, sem a doença que este tem não existiria esta estória. Eu tive uma relação de amor e ódio com ele e, em diversas vezes, senti muita raiva deste. Porém, sempre torci pelo personagem e entendia as suas atitudes. Afinal, há anos ele estava vendo sua vida e a vida de todos mudar por conta da sua doença.
O anjo... O que dizer de Zyon? Antes de iniciar a leitura, senti um certo preconceito por saber que existiria um anjo no meio de um romance (o mesmo preconceito por saber que um dos personagens estaria com os dias contados). Eu confesso que achei que ele não se encaixaria. Novamente, fui surpreendida por “Um Novo Amanhecer”. Zyon é o personagem essencial e ele é o responsável pelo enredo ser tão interessante. 
A obra conta com outros personagens, como os pais de Giulia (Cristina e Carlos), os pais de Leo (Álvaro e Renata), os amigos mais próximos de Giulia e Leo (Junior e Aline), os amigos de Leo e as amigas de Giulia, citados algumas vezes durante a narrativa. Estes apoiam o namoro de Giulia e Leo, torcem pelos dois e sofrem pela doença de Leo e as transformações que esta traz para a vida de todos.    
Fonte: Facebook

Eu li o livro em uma semana, e a cada dia eu ficava mais ansiosa tentando descobrir qual seria o final. Mesmo com várias possibilidades, a autora soube surpreender com um desfecho diferente. Deixou um gostinho de “quero mais”.
“Um novo Amanhecer” é dividido em três partes: O Encontro, O Fim e O Recomeço. Dividido em trinta e sete capítulos e um epílogo, a narrativa é feita em 1ª pessoa. Cada capítulo é narrado por um dos três personagens principais, a maior parte é descrita por Giulia, mas encontramos também narrativas de Zyon e Leo. Algumas vezes, o mesmo momento é descrito por dois personagens, com pontos de vista diferentes.
A relação temporal é truncada, com várias analepses destacadas em itálico e separados do texto para o leitor não se perder na história.
Encontrei apenas um erro de digitação, mas em nada atrapalha o entendimento do texto.
A flor Dente-de-leão, que significa liberdade, otimismo e esperança é a única ilustração do livro, que se repete em todo início de um novo capítulo. Essa flor tem um significado especial dentro do enredo da obra.
Cinthia Freire é a paulista responsável por este livro. É formada em arquitetura, mas preenche seu tempo integralmente com aquilo que mais gosta: estórias. Decidiu se dedicar aos romances, seu gênero favorito. Lançou seu primeiro livro em 2014 e se destaca na literatura brasileira por inovar (sem perder a magia) no gênero romance.  
Mais do que a história, o livro ganha pontos por ter uma narrativa diferente, que torna a leitura leve e de fácil entendimento. Meus parabéns à autora, por escrever um livro com narrativas diferentes de um mesmo acontecimento, mas que não o torna nem um pouco enjoativo ou confuso.
Como já dito aqui, eu me surpreendi com o livro. Aqueles que gostam de uma boa história de romance e drama se apaixonarão por ele também. Além destes, recomendo para aqueles que não gostam de clichês ou “modinhas”. “Um Novo Amanhecer”, obra de uma autora brasileira, tem muito a oferecer para todos. 



Bibliografia de Cinthia Freire:

·        Um Novo Amanhecer – Novo Século Editora (2014).


Comentários
9 Comentários

9 comentários:

  1. Obrigada Academia Literária pela linda e emocionante resenha, é uma honra pra mim sabe que Um Novo Amanhecer foi tão bem recebido e agradável na leitura, suas palavra me emocionaram!

    ResponderExcluir
  2. Que bom que você gostou, Cinthia! Ficamos muito felizes pelo retorno positivo a nossa resenha :)

    ResponderExcluir
  3. Obrigada á você, Cinthia! Foi um prazer ler um livro tão enriquecedor.

    ResponderExcluir
  4. Oi Isadora,
    Que linda a sua resenha, firmei parceria com a autora recentemente e mal posso esperar por fazer essa leitura, que tem tanto a me acrescentar,
    Beijos, ♫ Conversas de Alcova ♫

    ResponderExcluir
  5. Oi Isa!

    Vou te dizer que os únicos livros envolvendo anjos que gostei até hoje foi a série Hush Hush, não sei se você já leu, os outros me deixaram com um certo trauma hahahaha MAS fiquei super interessada em Um Novo Amanhecer, e muito curiosa, pois envolve um tema que não sou muito fã, quando o personagem tem uma doença que vai acabar matando ele, e eu em consequência hahaha e um anjo, que me deixou com trauma... a forma que você construiu a resenha me fez ter muita vontade de ler, muita mesmo! Me deixou curiosa e com esperanças de uma autora brasileira tirar esse meu trauma com anjos hahaha E claro, é sempre bom fugir do clichê dos autores americanos *-*

    Gostei muito da resenha! E quero muito ler o livro! ;D

    Beijos,
    Renata
    psychoreader.wordpress.com

    ResponderExcluir
  6. Eu li pouquíssimos romances que envolvessem anjos, que é a série hush hush e fallen, posso dizer que gostei dos dois, pelo menos na época que eu li né, haha.

    Mas esse parece ser interessante, não tinha ido muito com a cara da capa do livro, mas a resenha me chamou um pouco a atenção e fiquei curiosa para ler também.

    Um beijo.
    www.prettythings.com.br

    ResponderExcluir
  7. Kris, obrigada! Assim como eu, você irá adorar o livro.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Renata, o livro foge totalmente dos clichês, mas sem perder todo o encanto de um romance. Tenho certeza que irá superar seu trauma com anjos, haha!

    Boa leitura! Bjs

    ResponderExcluir
  9. Mariana, eu também não sou muito chegada nos romances envolvendo anjos (não que eu não goste, mas sou fã de romances realistas). Esse, com certeza, me cativou desde o primeiro capítulo.
    Leia! Você não vai se arrepender.
    Bjss

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário!