Tecnologia do Blogger.

07/07/2015

RESENHA - O Príncipe dos Canalhas (Loretta Chase)

ATENÇÃO!
A obra resenhada apresenta cenas eróticas. Leitura não recomendada para menores de 18 anos.

Ficha técnica:
Referência bibliográfica: CHASE, Loretta. O Príncipe dos Canalhas. 1ª edição. São Paulo, Editora Arqueiro, 2015. 288 páginas.
Gênero: Romance; Romance de época.
Temas: Ficção americana; romance; sociedade século XIX; romance histórico.
Categoria: Literatura Estrangeira.
Ano de lançamento: 1995 nos EUA; 2015 no Brasil.





“Era assim que ele queria, porque era o amor que o dominava, a felicidade que o aprisionava. Ela, a dona do seu corpo, a amável dona do seu coração. ”

*O Príncipe dos Canalhas (pág. 280).


Sebastian Ballister, ou Lorde Dain, é um homem temido na sociedade do século XIX. Conhecido como Belzebu, Lorde Dain carrega todas as características de um verdadeiro homem das trevas, trazendo repugnância até aos menos puritanos. Lorde Dain é um homem rico, que foi machucado pelos traumas da infância e vive uma vida depravada em Paris.
Sebastian é um dos homens mais ricos da Inglaterra, passando os dias enriquecendo mais e as noites desfrutando os prazeres que as mulheres dos cabarés de Paris podiam oferecer. Sempre rodeado de amigos interessados em sua vida de luxúria, a irmã de um deles resolve aparecer na vida de Dain afim de resgatar o irmão “perdido”.
Jessica Trent é uma mulher corajosa, independente e que chega na cidade somente com uma missão: libertar o irmão das sombras de Dain. O que unirá essas duas personalidades tão diferentes é um estranho sentimento que surgirá sem precedentes, capaz de mudar a vida de todos. Como em uma espécie de releitura de “A Bela e a Fera”, O Príncipe dos Canalhas é uma versão adulta do conto de fadas, com muito desejo e segredos.
            Belzebu e Jessica, um casal diferente do esperado de romances: duas figuras distintas fisicamente e com almas parecidas. Lorde Dain, o homem que nasceu de um casamento pouco promissor, foi abandonado pela mãe ainda criança e deserdado pelo pai. O que vem depois não é nada surpreendente. Ele se torna um homem considerado feio, arrogante, promíscuo e desrespeitoso.
            Romances de época não haviam me chamado atenção até eu encontrar a sinopse desse livro de Loretta Chase. Os diálogos ricos em precisão e a trama incessante me fizeram ler a obra em três dias. Um dos grandes ganchos que prendem o leitor é o fato de os personagens principais serem tão diferentes e terem os mesmos desejos. O toque de erotismo – que não chega nem perto da vulgaridade – também merece destaque.
            As cenas de sexo são constantes e descritas com requintes de nitidez, o que revela que o sucesso de Loretta Chase vai em sentido oposto aos romances contemporâneos, considerados “lights”, como os de Nicholas Sparks ou os de John Green. O que resulta de um encontro inusitado e fantástico é o desejo pouco provável que une o casal, e o que transforma a vida do homem que um dia foi abandonado e humilhado e de uma mulher emancipada financeiramente e emocionalmente. Além dos personagens, a sociedade do século XIX - que é o ambiente em que se passa a trama - é o que deixa o enredo tão peculiar e atrativo.
           
O recado da autora de "O Príncipe dos Canalhas", Loretta Chase, foi uma lembrancinha do encontro "Romances de Época", em Brasília, no dia 06/06, promovido pela editora Arqueiro.


“O Príncipe dos Canalhas” tem uma linguagem rica, e de fácil entendimento, já a narração fica por conta de um observador onisciente neutro. O foco narrativo se resume, em um primeiro momento, a vida de Lorde Dain e de Jessica Trent, e depois se estende aos encontros, desencontros, sentimentos e a vivência dos dois juntos, como um casal. Os diálogos entre os dois são sempre inteligentes e engraçados.
            A obra possui 288 páginas, divididas entre um epílogo e vinte e dois capítulos. A parte gráfica da obra é bem simples, sem ilustrações e até com ausência de quebra de página entre um capítulo e outro. Algumas frases ditas pelo Lorde Dain são em Italiano e o próprio narrador faz a tradução em sequência, de forma suave, sem interferir na trama.
          Formada em Inglês pela Clark University, Loretta Chase trabalhava como professora e escrevia roteiros quando conheceu um produtor que a inspirou a publicar suas histórias e logo se tornou seu marido. Loretta Chase publica romances históricos desde 1987, pelos quais ganhou vários prêmios.
            “O Príncipe dos Canalhas” faz parte da série “Canalhas”, de Loretta Chase. São cinco livros, “The Lion’s Daughter” , “Captives of The Night”, “Lord of Scoundrels”, “Three Weddings and a Kiss” e “The Last Hellion”.
            Como dito aqui, eu devorei o livro em três dias, o que prova a minha reverência e aprovação da obra. “O Príncipe dos Canalhas” foi muito bem escrito e é um representante fiel do gênero de romances de época. Para aqueles que são fãs do gênero, esse é um ícone indispensável. Já os que não conhecem ou não tiveram a oportunidade de ler ainda, mesmo que a sua praia não seja romance, “O Príncipe dos Canalhas” é uma obra vital para quem valoriza as palavras empacotadas em um volume de papel.



Bibliografia de LORETTA CHASE (ordem cronológica):

Livros (Publicados no Brasil):




    • O Visconde Vagabundo – Editora Signet (2004).
    • O Príncipe dos Canalhas - Editora Arqueiro (2015).
    Comentários
    11 Comentários

    11 comentários:

    1. Oi Isadora. Tudo bem?

      Eu amei Jess e Dain, gente eles são perfeitos e adoro esse casal. Tantas cenas maravilhosas que não posso dizer aqui nos comentários porque é spoiler, mas eu adorei a escrita da Chase. Eu leio romance de época desde novinha , mas esse foi meu primeiro contato com a autora e fiquei encantada com sua escrita e a forma como conduz a história. Espero que a editora publique o restante da série, que na verdade não é continuação e nem nada. Enfim, ótima resenha e é sempre bom encontrar pessoas que gostaram de O príncipe dos canalhas.

      Beijos
      Leitora sempre
      www.leitorasempre.com

      ResponderExcluir
    2. Oi, Isadora. Vi muitas resenhas do livro e estou com ele aqui em casa, mas realmente a leitura não rola, já havia criado antipatia pelo título e quando dei uma foleada não curti mesmo, então, vou deixar a dica passar.

      ResponderExcluir
    3. vi muitos comentários positivos sobre a obra, mas não sei se leria [pelo menos no momento]. A trama até que parece interessante, mas acabo desanimando em saber que se trata de uma série... é muita leitura pra colocar em dia, e adicionar mais uma é osso... xD

      ResponderExcluir
    4. Oi Isadora, eu não faria uma comparação de Loretta Chase com John Green ou Nicholas Sparks justamente por serem gêneros diferentes. Li esse livro e gostei bastante a escrita da autora e a forma como ela conduz a história realmente prendem o leitor, mesmo que os clichês sejam constantes essa história tem seu diferencial. A narrativa com seu toque característico de humor foi o que mais me agradou

      ResponderExcluir
    5. Oiiii
      Desde o lançamento eu estou doida para ler esse livro. Vejo todas as resenhas falando super bem dele e como adoro uma releitura, preciso lê-lo. Só espero fazer isso em breve.

      Beijos
      http://www.sacudindoaspalavras.com.br/

      ResponderExcluir
    6. Já li vários comentários positivos sobre esse livro, mas eu confesso que ainda não fui fisgada por esse gênero.
      Amo Jane Austen e como acho tudo muito parecido com a premissa dos livros dela, acho que por isso torço o nariz. Mas talvez eu ainda não só encontrei o livro certo.

      Beijos!

      ResponderExcluir
    7. Não sou muito fã de romances por mais que sejam quentes e maiores para 18 anos. Romances não é minha praia, ja sou romântica demais rsrsr, mas sua resenha esta ótima da um gostinho de quero mais independente do genero.
      Blog Com Mãos de seda ✡✡ Fan Page do Blog✡✡Participem de nosso Grupo

      ResponderExcluir
    8. Não sabia que as cenas de sexo eram tão frequentes. Estava com vontade de ler o livro, mas dei uma desanimada agora, mesmo que elas não sejam vulgares. Morro de preguiça dessas cenas, mas quando são apenas detalhes ainda aguento. Além disso, acho que ficaria aflita com essa ausência de quebra de página para os novos capítulos.

      Beijo!

      Ju
      Entre Palcos e Livros

      ResponderExcluir
    9. Tenho muita vontade de ler esse livro e um dos maiores motivos é por nunca ter lido romance de época. Não sabia das cenas de sexo, acho que essa é a primeira resenha que leio sobre tais cenas. Acho que realmente vou gostar da leitura.

      Bjs, Glaucia.
      www.maisquelivros.com

      ResponderExcluir
    10. Oi, tudo bem?
      Eu nunca li um romance de épocas, mas estou quase me arriscando de ler essa obra. Gosto muito de autores que não cortam as partes de sexo que contém na história uahsauhs :3

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi, Victor! Eu super recomendo a leitura de romances de época, para quem já é fã de romances. Aproveita e leia o segundo livro dessa série.

        Bjs

        Excluir

    Deixe o seu comentário!