Tecnologia do Blogger.

27/10/2015

RESENHA - A Caçadora: Sussurro das Sombras (Vivianne Fair)

Ficha técnica:
Referência bibliográfica: SOBRENOME, Vivianne. A Caçadora – Sussurros das Sombras. 1ª edição. São Paulo, Editora Dracco, 2015. 190 páginas.
Gênero: Comédia Romântica
Temas: Vampiros, Caçadores, Romance.
Categoria: Literatura Nacional
Ano de lançamento: 2015
Série: A Caçadora – Sorriso de Vampiro (Livro 1), A Caçadora – Sussurro das Sombras (Livro 2), A Caçadora – Temporada de Caça (Livro 3).



AVISO: Esta é a resenha de um livro que pertence a uma série, portanto, há spoilers referentes aos livros anteriores. As resenhas das obras anteriores estão nos links acima.






“Eu pensei naquele momento enquanto segurava a mão de Zack que ele era minha caça, e não de outra pessoa.
E caça me lembra comida.
Comida me lembrou que eu estava com fome.
Então pensei em que gostaria agora e que nada me faria mais feliz que um grande pote de sorvete. Afinal, eu estava suando à beça.
Eu não tenho pensamentos coerentes à beira da morte, sabe? Aposto que você também não teria.”
*A Caçadora – Sussurro das Sombras (pág. 72).


Jéssica, caçadora incompetente, 29 anos (com cara de 19), filha do “embaixador”, excêntrica por definição e atrapalhada por natureza aprontou mais uma. Claro, isso não é lá grande novidade, mas o que ela fez foi muito grave e afetará não só sua condição como caçadora, mas todos a seu redor. O que será de Jéssica se descobrirem o que ela fez? Será que Zack vai admitir seus sentimentos por ela? Quem é o homem misterioso da capa? E o baile? Com qual roupa ela vai? Essas e outras questões são reveladas em A Caçadora – Sussurro das Sombras, segundo livro da trilogia A Caçadora.
Vivanne Fair volta a arrancar risadas (algumas histéricas, outras nem tanto) dos leitores no segundo volume da trilogia A Caçadora. Após os eventos do primeiro livro (resenha aqui), Jéssica permaneceu na universidade, com a desculpa esfarrapada de que sua missão de liquidar com a raça de Zack ainda não havia sido concluída. O fato é que ela estava perdidamente apaixonada pelo vampiro e não queria sair de perto dele, mesmo que isso fosse contra todos os princípios do Conselho (e do bom senso). Porém, um revés acontece: Zack deixa a pobre caçadora na “Friendzone” (eu ri).
Como se não bastasse, os pais de Jéssica mexeram seus pauzinhos e o conselho enviou uma ajuda totalmente inesperada: Vicent, o maior dos caçadores de vampiros que eles tinham em sua folha de pagamento. O homem não media esforços para alcançar seus objetivos e ainda tinha uma rixa antiga com Zack. Para piorar o que já estava ruim, um homem misterioso vestido de branco começa a rondar a universidade sempre que Jéssica passa por algum tipo de aperto. E para fechar a bagunça, um novo aluno aparece e de cara se apaixona por Jéssica. O que essa mulher tem? Mel? Todo mundo de alguma forma parecia estar atrás dela. E assim a narrativa da obra se desenrola.
Bem, quem me conhece, sabe que eu não sou lá muito chegado a livros de romance. Mas eu tenho de dar os devidos créditos à autora por criar uma obra que me fez rir numa temática que me faz ficar entediado. Ok, o livro é uma comédia romântica, mas comédias românticas me deixam entediado também. O fato é que o livro é ótimo. A autora volta a usar suas piadas hilárias para dar seu toque de humor singular na narrativa, que por sinal, ficou em minha opinião mais dinâmica que no primeiro volume (vai ver porque tem menos “melosidade” hahahaha). Usando de seu humor natural, Vivianne confere leveza à narrativa e mesmo nas situações mais tensas da obra, algum personagem sempre vinha com alguma piada.

- Jessi – Zack o ignorou – Pare com isso! Não entre nesse carro!
- Você pode ver alguma intenção errada de Sean, Zack?
Ele olhou para baixo.
- Não... eu não consigo ver... Mas tem algo errado aqui, Jessi.
- Do que raios está falando? – Meteu-se Sean, irritado. – Andou bebendo? Ela quer ir comigo, cara!
Andou bebendo. Só rindo, mesmo.
Deve haver sangue alcoólico, por que não?
Sangria! Rá rá rá.
Desculpa, parei. Sempre que estou tensa por causa de alguma coisa eu começo a fazer piadinhas, reparou? Mas dessa vez não mencionei minha irmã gêmea do mal.
*A Caçadora – Sussurro das Sombras (pág 117).

Jéssica, que daria uma ótima comediante de Stand Up, continua com suas piadas afiadas e autoestima baixa. Além da conta bancaria, da moral, da sanidade... Zack continua sarcástico e misterioso, porém, pela primeira vez na narrativa, eu pude ler uma descrição em que ele sentia algo parecido com medo. Pontos para a autora. As Otakus e o nerd ainda são mais sensatos que a caçadora e os novos personagens, que apesar de simples em suas descrições (o aluno bonito, o homem misterioso e o caçador valentão), não são nada tradicionais no modo de agir, vai por mim.
                Jéssica em alguns momentos da obra chega a conversar diretamente com o leitor, como se toda a história fosse uma conversa que ocasionalmente é contada em uma roda de amigos. E não vamos esquecer as referências! Tem muitas nessa obra. Menções a Conde Drácula, Star Wars, Crepúsculo, os mais variados animes e até mesmo uma menção ao Chuck Norris. É quase como ficar procurando Easter Eggs (veja o conceito no link) em um jogo de videogame de tanta referência que aparece.

Ele pousou a xícara no pires e deu um sorriso discreto.
- Eu não saio para caçar porque caçar implica possibilidades de erro. Eu saio para matar.
- Você tirou isso de um site de piadas de Chuck Norris.
- Ele é outro que vive me dando dor de cabeça...
*A Caçadora – Sussurro das Sombras (pág 117).

Minha única critica vai para o fato de que Jéssica é muito fútil para a idade dela. Não é um problema da autora, ela criou a personagem assim de propósito. É o personagem que incomoda um pouco com alguns pensamentos de adolescente (nada contra, mas não é algo que se espera de uma mulher de 29 anos). E não que seja uma constante, ela não faz isso o tempo todo. E acabei me acostumando com isso, sabe? Então, já ficou natural imaginar ela pensando/falando sobre sapatos, vestidos e bailes, enquanto algo realmente sério acontece ao seu redor. E olha que legal, não suspirei tantos “Affz” como na obra anterior. Isso é um bom sinal.
Ilustração do livro
A obra é narrada em primeira pessoa. A narradora é a personagem principal, Jéssica. E toda a história gira em torno dela. Com narrativa bem fluida, vamos avançando rapidamente a leitura à medida que acompanhamos as trapalhadas da caçadora. Os personagens são simples no sentido de não terem profundidade narrativa, assim como as descrições da autora. O recurso pode estranhar um pouco alguns (é como se ela estivesse te contando à história pessoalmente), mas logo acostuma e diverte. A relação temporal é toda linear. A revisão está ótima, um errinho ou outro, nada demais. A formatação está muito boa também, com uma boa fonte e espaçamentos adequados para a leitura. As ilustrações estão maravilhosas. A própria autora (que também é ilustradora) as fez e mostra de cara o tom cômico da obra. E por fim, a capa muito bem desenhada que faz referências diretas a passagens da obra.
Vivianne Fair (Chefa, para os subordinados ou Vivi, para os íntimos) nasceu no Rio de Janeiro e atualmente mora em Brasília.  É artista plástica e escritora desde que aprendeu a escrever, pois escrevia pequenos livros, enchia de desenhos e grampeava as páginas, passeando com eles por aí. Tornou-se ilustradora, quadrinista e também é professora de inglês e desenho e cosplayer nas horas vagas.
A caçadora – Sussurro das Sombras é um livro divertido. Vivianne tem um jeito singular de contar histórias (quase como se estivesse em uma roda de amigos, contando uma piada). E por falar em piadas, elas são engraçadas e vem em momentos que o leitor menos espera. Recomendo esse livro, primeiramente as pessoas que querem uma leitura despretensiosa e relaxante. Não podemos esquecer, é claro, das referências. Se você gosta de quadrinhos, filmes, series, animes, RPG e tudo o mais que a cultura pop nos proporciona, vai adorar encontrar nesse livro muitas referências divertidas. Como é um romance, recomendo também para quem curte o gênero. Quem quer passar vergonha no ônibus/metrô/locais públicos, recomendo também, pois isso vai acontecer hora ou outra por conta das divertidas situações na qual a autora coloca seus personagens. Afinal, se o amor pode parecer uma piada, que ao menos seja bem contada. Certo?
A caçadora – Sussurro das Sombras é a continuação de uma comédia romântica que cumpre aquilo pelo qual foi feito e pelo qual a autora se destaca: arrancar sorrisos dos leitores.



Bibliografia de Vivianne Fair (ordem cronológica):

Livros:
  • Cavaleiros do RPG – Editora Livronovo (2009); republicado e renomeado como “Quem precisa de heróis?” pela Editora Lexia (2010);
  • A caçadora (vol. 1): Sorriso de vampiro – Editora Livronovo (2010);
  • A caçadora (vol 1, segunda edição): Sorriso de vampiro – Editora Draco;
  • A caçadora (vol. 2): Sussurro das sombras – Editora Lexia (2011);
  • A caçadora (vol. 3): Temporada de caça – Editora Lexia (2012);
  • O caçado (vol. 1): Os olhos da caçadora – Editora Lexia (2012).


E-books:
  • Steph, a super-hiperativa – à venda pela Amazon.com (2013).


Participações:
  • Drácula Eternamente – participação com o conto “Quando conheci o Drácula”, Editora Estronho (2012);
  • Sociedade das sombras: contos sobrenaturais – participação com o conto “Entre a caça e os caçadores”, Editora Estronho (2012).

Clique na imagem para saber como participar
Comentários
8 Comentários

8 comentários:

  1. Oiee, tudo bem?

    Nossa, eu detesto gente fútil. Acho que a Jéssica iria me irritar bastante, também. Mas que bom que você gostou do livro. Sempre encontramos um livro em um gênero no qual não estamos acostumados. Por isso é legal nos arriscarmos ás vezes =)
    Adorei a resenha.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com,br

    ResponderExcluir
  2. Oiee!!
    Não conhecia a autora e nem a sua obra e fiquei encantada!!
    Parece ser uma leitura divertida!!
    Adorei a capa é linda!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Luciano, sei bem que você não curte romances então ler essa sua resenha foi uma surpresa. Não sei bem o que pensar pq acho que ia me irritar muito com a personagem, contudo essa pegada mais comédia é algo que eu gosto, então acho que talvez eu viesse a gostar. Porém o fato da garota ter baixa autoestima mesmo todo mundo se apaixonando por ela é algo que não consigo engolir :(

    ResponderExcluir
  4. Olá!!
    Diferente de você eu gosto e muito de romance, e esse me ganhou de cara quando vi que era comedia romântica já tinha certeza que ia querer ler, e lendo sua resenha só confirmou tudo, fico feliz que você tenha gostado, e espero que dê essa chance ao romance mais vezes rsrs
    Bjocas

    ResponderExcluir
  5. Oi Luciano, tudo bem?
    Confesso que fiquei um pouco perdida na resenha inicialmente, mas após ler um pouco mais achei que a personagem lembrava a Elena Gilbert de TVD pelo fato de todos se interessarem ou estarem atrás dela. Adoro comédia romântica e acho que curtiria bastante o livro. Anotando a dica.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  6. Luciano, acompanho a autora Vivianne Fair em seu Blog faz algum tempo. Sempre vejo algumas tirinhas cativantes de A Caçadora por lá e adorei conhecer um pouco mais sobre o trabalho da autora em resenha. Fico feliz que a história tenha te agradado, te surpreendido, por ser um romance que te conquistou. É uma penas que a personagem seja tão fútil. Mas, recomendação de leitura aceita!

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Achei um pouco sem noção essa personalidade da personagem, sabe? Ficar pensando em sapatos e outras coisas quando tem coisas realmente importante acontecendo. Sinceramente isso é algo que me incomoda em livros (filmes, séries também). Já basta as pessoas assim ao nosso redor.
    Mas enfim, pelo menos a obra é engraçada e mesmo com essa personalidade Jéssica ainda consegue ser engraçada. Gosto de comédia romântica, mas acho que nunca vi nada com vampiros. No minimo curioso.
    Beijos
    SIL ~ Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  8. Olá... tudo bem??
    Achei a resenha desse livro super legal, me diverti pra caramba, fico imaginando as loucuras da protagonista rs... mas confesso que uma mulher de 29 anos com as características que você falou me deixou com um pé atrás... enfim, mas depende também de como a autora a desenvolveu e isso pode ser positivo ou negativo rs... ainda não sei o que pensar direito, mas de qualquer forma eu adorei a premissa do livro e se eu tiver a oportunidade irei ler com certeza. Xero!

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário!