Tecnologia do Blogger.

10/11/2015

RESENHA - Os delírios de consumo de Becky Bloom (Sophie Kinsella)

Sophie Kinsella
Ficha técnica:
Referência bibliográfica: KINSELLA, Sophie. Os delírios de consumo de Becky Bloom. 5ª edição. Rio de Janeiro, Record, 2002, 432 páginas.
Gênero: Romance, Chick – lit.
Temas: Compras, Conflitos.
CategoriaLiteratura Estrangeira; Literatura Inglesa.
Ano de lançamento2000 na Inglaterra; 2002 no Brasil.
Série: Os delírios de consumo de Becky Bloom (Livro 1); Becky Bloom: Delírios de Consumo na 5ª Avenida (Livro 2); As Listas de Casamento de Becky Bloom (Livro 3); A Irmã de Becky Bloom (Livro 4); O Chá-de-Bebê de Becky Bloom (Livro 5); Mini Blecky Bloom: Tal mãe, tal filha (Livro 6); Becky Bloom em Hollywood (Livro 7).
                                                                      








“Aquele momento em que seus dedos se enroscam nas alças de uma sacola brilhante, sem nenhum vinco e todas as coisas novas e lindas dentro dela passam a ser suas. Como é? É como passar fome durante dias, depois encher a boca de torrada com manteiga quentinha.”
*Os delírios de consumo de Becky Bloom (Pág. 42)


  
                Rebecca Bloom, mais conhecida como Becky, é jornalista e trabalha em uma revista financeira escrevendo sobre finanças pessoais, o que é uma grande ironia já que ela está com sua vida financeira totalmente de cabeça para baixo por causa da sua compulsão por compras. Ela vive fugindo do gerente do seu banco e ignorando cartas de avisos de débitos em bancos e faturas dos seus cartões de crédito. Mesmo em meio a essa confusão, Becky ainda encontra tempo para se apaixonar por um importante empresário também do ramo financeiro, Luke Brandon. Em certo momento ela tenta resolver suas finanças seguindo os conselhos do seu pai: cortar gastos ou ganhar mais dinheiro. Então, ela tenta o primeiro e decide comprar e seguir à risca um livro sobre como controlar as finanças pessoais, porém ela acaba se enrolando e gastando ainda mais. Com essa falha, Becky parte para o segundo conselho e resultado é o mesmo: descontrole total.
                Quando Becky se vê totalmente sem saída, com sua conta no vermelho, os cartões de crédito cancelados e trabalhando em algo que não gosta, decide passar um tempo na casa dos pais, já que também não se sentirá bem no apartamento em que mora com sua melhor amiga Suze, com quem também teve um conflito. Nesse período, ela escreve um artigo que realmente sente prazer em fazer e acaba tendo a oportunidade de publicá-lo em um importante jornal de circulação nacional, além de participar de um programa de TV, ganhando dinheiro e prestígio. Então é quando tudo começa a se desenrolar... ou não.
                Os delírios de consumo de Becky Bloom é um livro divertido e contagiante. Acredito que tenho “um pouco da Becky em mim” e talvez por isso tenha me identificado tanto com ela, não só pelo amor às compras, mas também pela determinação que a autora deu como característica para a personagem, pois durante a história ela passa por várias situações engraçadas, humilhantes e emocionantes, mas mesmo assim não desiste e ainda consegue amadurecer.
                Em diversos momentos me peguei pensando no que eu faria se estivesse no lugar dela e muitas vezes quis lhe dar conselhos. Por mais incrível e interessante que o livro seja também não podemos deixar de saber que a compulsão por comprar pode ser um problema psicológico e pode causar muitos conflitos em todos os âmbitos da vida de quem o tem.
                Esse foi o primeiro livro que li da autora Sophie Kinsella e estava com grande expectativa, pois já tinha ouvido falar muito bem dos livros dela e não fui frustrada. Diverti-me muito lendo e passei por alguns vexames em público causados pelas diversas emoções que tive durante a leitura. Com certeza quero ler a continuação.
                A escrita do livro é uma narrativa da visão do personagem principal que eu particularmente gostei bastante por nos introduzir completamente na história, apesar de eu achar que os outros personagens não foram muito bem explorados.
                Madeleine Sophie Townley, conhecida como Sophie Kinsella, nasceu em Londres, Inglaterra, em 12 de dezembro 1969. Ela é irmã da também autora Gemma Townley e de Abigail Townley, que é advogada. Cursou um ano de Música antes de trocar de curso e se graduar em Política, Filosofia e Economia pela New College, Oxford. Trabalhando como jornalista financeira, em 1995, aos 24 anos, sob o nome Madeleine Wickham lançou seu primeiro romance “The Tennis Party” que foi um sucesso e logo entrou para a lista de mais vendidos. Como Madeleine Wickham publicou sete livros, dois quais apenas três foram traduzidos para o português. Em 2000, enviou anonimamente para a própria editora, sob o pseudônimo Sophie Kinsella, o primeiro volume da Série Becky Bloom. Este livro logo se tornou um sucesso editorial! Só em 2003, com o lançamento de “O Segredo de Emma Corrigan” (“Can You Keep a Secret?”), ela revelou sua verdadeira identidade. O pseudônimo Sophie Kinsella foi criado a partir do nome do meio dela, Madeleine Sophie Townley, e o nome de solteira da mãe dela, Patricia B. Kinsella.
                Indico esse livro pra todos que amam um bom chick- lit, que gostam de compras, romance e personagens fortes e determinados.




Bibliografia de Sophie Kinsella (ordem cronológica):

Sob o pseudônimo Sophie Kinsella:


Sob o pseudônimo Madeleine Wickham:





Sobre a autora e seus livros você poderá encontrar todas as informações aqui.

Postagem nº4: Clique aqui para participar




Comentários
4 Comentários

4 comentários:

  1. Eu tenho vontade de ler esse livro porque adoro o filme, mas sempre que olho o número de páginas sinto um cansaço só de pensar.

    ResponderExcluir
  2. Olá!!
    Tenho muita vontade de ler os livros da Sophia Kinsella, só ouso elogios sempre, e são tantos livros que me pego louca, mais ainda não tive a oportunidade de ler nenhum. Minhas expectativas são muito altas espero ler em breve esse e os outros livros dela. Nossa sempre passo por vexames por conta de minhas reações com os livros, mais isso faz parte da vida de um leitor rsrs
    Bjocas!!

    ResponderExcluir
  3. Não tenho vontade de ler esse livro. Pois não gosto de ler livros sobre finanças, mas boa leitura para quem for ler.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Bárbara. Eu tenho uma curiosidade imensa para conhecer o humor da escrita de Sophie Kinsella. Estou interessado na série Os delírios de consumo de Becky Bloom há um tempo e nada melhor que uma resenha. Becky é uma personagem encantadora, que apesar de ser uma shopaholic, não me parece uma personagem fútil, pelo contrário, bem extrovertida. Gosto da forma de narrativa do livro e dos sufocos que Becky passa.

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário!