Tecnologia do Blogger.

29/02/2016

EVENTO: Literatura por Mulheres (Convidadas)


Olá, leitores da Academia! Tudo bem com vocês? Nossa gente, que orgulho dessa enquete. Ficamos muito surpresos com a receptividade do público e com o engajamento das autoras participantes. Queridas, vocês estão de parabéns! Mas, como já havíamos divulgado, teremos três convidadas especiais para esse evento. Estão doido para saber quem são? Então ai vai:


Parabéns as queridas Vivianne Fair, Patrícia Baikal e Marina Oliveira! A todas as outras, muito obrigado por participarem e lembrem-se que esse evento é de vocês também! Não fiquem tristes. Compareçam, participem! Ajudem a fomentar a literatura em Brasília! 

Agora vamos ao que interessa: o local. Vocês estão doidinhos para descobrir aonde será o nosso evento não é? Pois a espera acabou. Nosso evento será na Cultura do Casa Park! No evento que criamos no Facebook estaremos divulgando todas as outras novidades. Não deixem de acompanhar ;)

Local do nosso evento :)

Dados Gerais do Evento

Evento: Literatura por Mulheres
Local: Livraria Cultura - Casa Park
Data: 12 de Março de 2016
Horário: 15h as 17h
Mediação: Laís Rodrigues
Link do Evento: aqui.
Organização: Academia Literária-DF, Books and Carpe Diem, Leitora Sempre, Mundo B, Ponto Para Ler e Segredos Entre Amigas.



Top Comentarista n°11: Clique para participar


Leia Mais ►

26/02/2016

Cine Academia #01: Deadpool

Olá, leitores da Academia! Temos novidades para vocês! Hoje vamos estrear nossa nova Tag: Cine Academia!

Como o nome sugere, vamos dedicar um espaço no blog para falar de filmes. Sexta-feira será o dia oficial das críticas de filmes, assim como terça é especial para as resenhas de livros. Para não fugir muito da proposta do nosso projeto de divulgar a literatura, vamos nos concentrar (não exclusivamente) em filmes que são adaptações, sejam elas de livros, quadrinhos, mangás e quaisquer outros meios de leitura. Vamos expor nossas opiniões pessoais sobre o filme que, diferente das resenhas, não utilizaremos (muito) críticas técnicas, pois não temos conhecimento para tanto ainda, mas com o apoio de vocês e com mais estudos, certamente chegaremos lá e traremos críticas ainda mais completas. E também não faremos comparação direta a sua origem, apenas uma pincelada ou outra. Bom, sem mais delongas, vamos estrear nossa Tag com o pé na zueira!



Filme: Deadpool
Direção: Tim Miller
Duração: 108 minutos
Lançamento: 11 de Fevereiro de 2016 
Classificação: 16 anos
Sinopse: Ex-militar e mercenário, Wade Wilson (Ryan Reynolds) é diagnosticado com câncer em estado terminal, porém encontra uma possibilidade de cura em uma sinistra experiência científica. Recuperado, com poderes e um incomum senso de humor, ele torna-se Deadpool e busca vingança contra o homem que destruiu sua vida.




             Para quem ainda não conhece o personagem, Deadpool nasceu como uma paródia do vilão da DC Comics Deathstroke, conhecido aqui no Brasil como Exterminador. O próprio nome do personagem é parodiando o alter ego deste, "Slade Wilson". Com seu humor ácido, referências culturais (quase sempre na forma de zueira) e a tão divertida quebra da quarta parede (onde o personagem se comunica diretamente com o leitor), Deadpool rapidamente ganhou o gosto do público mesmo antes de sua estreia (jogadas de marketing que o digam). Mas vocês devem lembrar que sua primeira aparição no cinema foi no filme X-Men Origens: Wolverine, que dispensa qualquer comentário, basta dar um “Google” ai que vocês vão entender.
               Bom, mas antes de falar do filme em si, vamos voltar um pouco e falar do Marketing só um tiquinho. Não tem como falar de Deadpool sem falar do Marketing de divulgação do filme. Convenhamos que o pessoal responsável merecia um prêmio por isso (se ganharam, parabéns, vocês fizeram por onde). Fazia tempo que não via um Marketing tão sensacional quanto foi o desse longa. Fala sério, o que foi aquele anúncio de dia dos namorados?!?!?!? (imagem abaixo). Quem não esteve a par das divulgações sensacionais (você estava morando em Marte ou só não tinha internet mesmo?), o site Legião dos Heróis fez o seguinte post: 12 vezes que o Marketing de Deadpool mitou foi incrível.

HAHAHAHAHAHAHA

História do filme

         Não se preocupem, não darei qualquer spoiler aqui (apenas o que foi divulgado em ações anteriores ao filme). O filme conta a história de Wade Wilson, um mercenário que ganhava a vida sendo matador de aluguel. Ele tinha um relacionamento louco e apaixonante com a ex prostituta Vanessa (interpretada pela atriz Morena Baccarin), mas uma notícia abalou o casal: Wade é diagnosticado com câncer terminal. Ele ficou em um dilema sobre viver ou não com ela seus últimos meses de vida. Sem opções e depois de alguns acontecimentos, ele acaba por se submeter a um “tratamento” experimental, onde lhe prometeram não só a cura para o câncer, mas também poderes sobre humanos (e nada de roupa verde feita em CG, que seja dito). O que acontece, na verdade, é que um indivíduo chamado Ajax (Qual é o meu nome, Wade?) queria cobaias para criar super-escravos. A coisa não deu muito certo e nosso amigo tagarela inicia sua jornada de vingança por Ajax e sua trupe terem deformado sua cara. “Você parece um abacate que fodeu um abacate mais velho”.

"Impegável"

Pontos Altos

           Quem acompanhou as divulgações do filme (ou conhecia o personagem antes disso) sabe que ele é da zueira. As piadas aparecem aos montes. De cada 10 frases do protagonista, 20 são piadas xD. Você mal digeriu uma, já vem outra para substituí-la. Há piadas engraçadas, outras nem tanto, outras que você cai da cadeira de tanto rir, outras pesadíssimas, outras que fazem chacota a outras franquias (X-men que o diga), outras que vem no timing certo... tem de tudo nesse filme. E precisamos dizer que o personagem merecia depois do que fizeram com ele no Origens (fecharam a boca dele!!!!). Os experts em quadrinhos podem me dar uma mão aqui (ou me xingar no Twitter) quando afirmo que foram poucos os personagens que tiveram sua essência tão bem representada em um filme. Deadpool entrou nesse seleto time. Ryan Reynolds foi sensacional em sua caracterização e certamente se redimiu. Não só com o Deadpool de Origens, mas também com o fiasco que foi Lanterna Verde. As referências são de enlouquecer os fãs que adoram procurá-las. Elas estão em tantos diálogos, tantas cenas, tantas zueiras que vou precisar ficar dando pause quando tiver o filme para poder tentar identificar todas. Não da para pegar tudo assistindo apenas uma vez (se você ai que está lendo isso conseguiu, cara, me da um autografo). Coitado do Capitão America quando for ver esse filme (entendedores entenderão). Fica até difícil escolher as melhores, mas ai vai uma delas: “Então, você provavelmente está pensando sobre qual saco tive que puxar para ter o meu filme solo. Eu vou lhe dar uma dica: rima com polverine”. O uniforme é de tirar o chapéu. A máscara então! Em minhas pesquisas descobri que apenas os olhos eram computação gráfica. Através deles podemos realmente ver as expressões corporais do ator e foram tão naturais que é como se aquela máscara fosse a cara dele e não um acessório da vestimenta. E claro, como não falar da quebra da quarta parede, onde o personagem fala diretamente com o espectador. São divertidas cenas que me fizeram rir demais. O diretor do filme conta que isso é um “poder” do personagem, já que Wade não faz isso antes de se transformar em Deadpool. “Será que ele sabe que é um personagem de quadrinhos em filme de quadrinhos? Será que ele sabe que Ryan Reynolds está interpretando ele e já fez o Lanterna Verde? É uma grande toca de coelho e queremos explorá-la bastante”, comentou o diretor em entrevista a revista Empire.

Vamos brincar de caça as referências? *créditos na imagem

Obs: Encontrei um site chamado Casal 9 e eles fizeram um compilado com nada menos que 121 referências! Vocês podem acessá-los por sua conta e risco clicando nesse link.

Pontos Baixos

            A começar pelo projeto Arma X. Eu não vi nenhuma citação no filme. Wade foi submetido a um experimento que nem nome tinha. Qual é, que cientista não da nome para suas pesquisas, ein? (se alguém achou alguma referência, me diga, pelo amor. Vai que eu deixei passar a informação enquanto estava rindo de alguma piada sobre roupas em C.G.I). Se teve mesmo, foi fraquíssima o suficiente para eu ter deixado passar batido. Colossus e Míssil Megasônico Adolescente (Quem é essa louca com nome cool? Você pode se perguntar. Clica aqui que você vai descobrir) caem de paraquedas no filme. Pelo enredo Colossus conhece o mercenário tagarela, tanto que em sua primeira aparição ele fica irritado com as ações dele e sai em sua busca e queria porque queria recrutá-lo para os X-men (Crossovers a vista???), mas não há explicação de como eles se conheceram ou porque o Colossus quer tanto ele no time dos mutantes (se foi por conta de alguma história das HQ's, ficarei contente se me explicarem). Achei forçadíssimo a aparição dos dois, mas fazer o que, orçamento baixo, né? Tem uma piada da quarta parede cômica dizendo que o estúdio não tinha grana para que outros personagens do X-men aparecessem no filme, razão pela qual só os dois dão as caras, mesmo quando Wade vai até a Mansão Xavier. “Tenho uma oferta que você não poderá recusar”. E por último, o vilão. Ele teve lá suas cenas, mas no geral para mim ele foi extremamente apagado. Na minha opinião ele serviu para apenas duas coisas: trazer nosso amigo tagarela para o mundo dos “supers” e colocar a donzela (nem tão donzela assim) em perigo, nada mais. E nem vou falar de sua parceira, Angel Dust, que entra muda e saí calada.



Conclusão


          Deadpool é um filme que merece ser visto por todos... maiores de 16 anos. O filme, leitores, não é para qualquer um. Apenas aceitem e esperem para baixar a versão pirata (foi o Deadpool que sugeriu, se perguntarem). O filme é ótimo no sentido de divertir (sorry Guardiões da Galáxia, mas temos um novo zueiro no pedaço) e acredito que não tinha outras pretensões a não ser redimir o personagem de 2009 e dar um novo olhar aos filmes de heróis. As piadas de humor negro, a violência explicita, a nudez (Stan Lee meu filho, tu foi sensacional), e todas as referências vão agradar os fãs, ainda que o filme não seja lá essas coisas no quesito roteiro.
Deadpool não irá ganhar um Oscar de melhor de filme, nem de melhor diretor, nem de melhor ator, mas vai ficar para sempre registrado no coração dos fãs como o filme que quebrou o padrão dos filmes de super-herói vistos até agora e acredito que abriu com um forte pontapé as portas para mais filmes do tipo.
          E pelo amor da Marvel, fiquem sentadinhos nas cadeiras após subir os créditos. Não vão se arrepender de ficar vendo as letrinhas subindo.
             Aviso dado.
             Alguém ai já comeu Chimichangas?!?!?



E ai, leitores? Concordam? Discordam? Esqueci de mencionar algo importante? Vamos bater um papo nos comentários! ;)

Top Comentarista n°10: Clique para participar
Leia Mais ►

22/02/2016

DIVULGAÇÃO: No Fio da Vida

Olá, leitores da Academia! Vamos de divulgação? Hoje vamos divulgar a obra de autor nacional que nasceu aqui em Brasília! Conheçam "No fio da Vida", obra do autor Paulo Azevedo.



Sinopse: 

A vida, a tênue linha que separa a vitória das decepções, o sucesso do fracasso, o amor da dor, a razão da inconsequência, é aqui romanceada. As aparências enganam, e, de onde menos se espera, podem surgir os mais nobres ensinamentos de vida. Pode um simples e velho faxineiro influenciar um grande escritório de Direito Internacional? Como se libertar das lembranças entranhadas na essência de uma infância difícil? Personagens do dia a dia, comuns e verdadeiramente humanos, nos quais afloram as suas nuances reais, como paixão, medo, culpa, inveja, dúvidas, fé, depressão, vaidade, trabalho, poder, felicidade e outras tantas compartilhadas no viver de cada personagem. Leitura fácil e envolvente. Diálogos criativos, profundos, por vezes densos, bem-humorados e, vez ou outra, regados a bons vinhos. A história acontece na cidade do Rio de Janeiro, com um final surpreendente e inesperado. Uma celebração à vida através das nossas escolhas.




Sobre o autor: 

Paulo Azevedo, fisioterapeuta, especialista em fisioterapia esportiva e pós-graduado em fisioterapia neurofuncional, mestre em Ciência da Motricidade Humana com formação em Filosofia à maneira clássica. Escritor? Não! Contador de histórias! Autor do livro No Fio Da Vida lançado em 2015, nasceu em Brasília, no Distrito Federal, em agosto de 1971. Reside no Rio de Janeiro há quase trinta anos, é casado e pai de uma menina.


Curtiram a obra leitores? :)

Top Comentarista n°9: Clique para participar


Leia Mais ►

17/02/2016

DIVULGAÇÃO: Enéias Tavares no Enerdizando

Olá, leitores da Academia! Hoje é dia de divulgação! 




Nosso querido autor parceiro Enéias Tavares estará no programa Enerdizando! Um programa de rádio super bacana comandado pelo autor e ilustrador Nestablo Ramos. No Hangout, o autor vai falar sobre sua série Brasiliana Steampunk, sobre o universo do Steampunk e claro, seus projetos para 2016! Imperdível!

Anota ai:

Data: 18/02/2016
Link do evento: aqui.


Quer saber mais sobre o autor? Fizemos postagens super especiais sobre ele que vocês podem conferir nos links a seguir: Parceria, Entrevista (parte 1), Entrevista (parte 2), Resenha.


Vamos prestigiar a literatura nacional!

Top Comentarista nº8: Clique para participar

Leia Mais ►

15/02/2016

EVENTO: Literatura por Mulheres (Enquete)

Olá, queridos leitores! Já estão sabendo do evento que estamos organizando? Literatura por mulheres será um evento totalmente dedicado as nossas queridas escritoras e vocês podem conferir as primeiras informações sobre neste post. 


Hoje vamos dar seguimento a programação do evento, divulgando a lista de autoras inscritas e nossa enquete! Curiosos para saber quem são as autoras? 


Autoras Inscritas:



Dez autoras se inscreveram! E agora é com vocês, leitores! Entrem nesse link e votem na sua autora favorita!

Observações: 

- A enquete está aberta a partir de hoje (dia 15) e vai até o dia 27 de Fevereiro. 
- Serão escolhidas as 3 mais votadas. 


Queremos ressaltar que a votação de forma alguma exclui as outras sete autoras. Embora o destaque fique por conta das três mais votadas, o evento esta sendo pensado para todas vocês, mulheres da nossa literatura. Portanto, não fiquem tristes caso não sejam as mais votadas, compareçam e ajudem a fomentar os eventos literários de Brasília :)

Dados Gerais do Evento

Evento: Literatura por Mulheres
Local: A divulgar
Data: 12 de Março de 2016
Horário: 15h as 17h
Mediação: Laís Rodrigues
Link do Evento: aqui.
Organização: Academia Literária-DF, Books and Carpe Diem, Leitora Sempre, Mundo B, Ponto Para Ler e Segredos Entre Amigas.

Top Comentarista nº7: Clique para participar

Leia Mais ►

13/02/2016

PROMOÇÃO: Aniversário Premiado

Olá, queridos leitores da Academia! Que tal uma promoção para animar o final de semana? A nossa queria amiga e parceira do blog Jéssica Rodrigues, do blog Leitora Sempre fez aniversário dia 08/02! E nada mais justo do que comemorarmos não é? Decidimos dividir nossa felicidade com vocês, leitores. Devido a um problema técnico a promoção não foi ao ar no dia, mas aqui estamos! Antes tarde do que nunca, não é? rsrs



Regras:

- Ter endereço fixo no Brasil.
- Preencher as entradas obrigatórias do formulário.




Observações:

- A promoção começa hoje e será finalizada no dia 26 de fevereiro. 

- As entradas para página do Facebook devem ser curtidas para que a entrada seja validada e não somente visitadas.

- Perfis fakes ou criados exclusivamente para promoções serão desclassificados.

- O Coração do Leão será enviado pela Editora Arqueiro e O Coração dos Heróis pelo blog Academia Literária DF.

- O vencedor deverá responder o e-mail no prazo de 3 dias após seu recebimento, caso contrário será feito um novo sorteio.

Atenção: Não nos responsabilizamos por extravio ou problemas com o correio, nem em caso de reenvios caso o ganhador passe o endereço incorreto.


Boa sorte leitores :)
Leia Mais ►

11/02/2016

Possibilidades e novidades de 2016

2016 será um ano com vários filmes, livros, séries legais. Então vamos relembrar aqui o que vem por aí. Lembrando que a maios parte das citações são relacionadas a adaptações literárias.

Filmes



A 5ª Onda é um filme baseado no livro com mesmo nome, por enquanto, dois foram escritos e o terceiro volume está para ser lançado. O livro segundos os fãs é um distopia, envolvendo aliens e repleto de ação, emoção e reflexão do começo ao fim. Estreiou no dia 14 de Janeiro. Tem como elenco Chloë Grace Moretz (Cassie Sullivan), Nick Robinson (Ben Parish), Alex Roe (Evan Walker), Maika Monroe (Ringer), Liev Schreiber (Coronel Vosch) e Tony Revolori (Dumbo).






Convergente é o terceiro filme da franquia Divergente. Alguns fãs consideram a escrita ousada e trama confusa, outros já comparam a trama com Jogos vorazes e outros consideram o livro sensacional com um poderoso desfecho. Chegará nas telonas no dia 10 de Março.Temos o elenco conhecido como Shailene Woodley, Theo James e Ansel Elgort. E os novos personagens como o vilão David (Jeff Daniels), Matthew (Bill Skargard) e Nita (Nadia Hilker).

Além disso, foram divulgados os posteres individuais, confiram:



Animais Fantásticos e onde habitam, O filme baseado no universo de J.K.Rowling chega aos cinemas em novembro, se passa 70 anos antes de Harry Potter, e conta com um incrível elenco: Eddie Redmayne (Newt Scamander), Katherine Waterston (Porpentina Goldstein), Alison Sudol (Queenie Goldstein), Ezra Miller (Kredan), Dan Fogler (Jacob) e Colin Farrel (Graves). Se JK já nos surpreendeu tantas vezes, não será dessa vez que nos decepcionará.

Atenção aos leitores/Fãs de Jogos Vorazes!!!! Filmes de Jogos Vorazes, pra quem pensou que Jogos Vorazes acabou, está redondamente enganado, a saga fez tanto sucesso que a Lionsgate vai produzir filmes derivados, reproduzirá outras edições dos Jogos Vorazes, e o primeiro será o Haymitch, que ganhou o segundo Massacre Quaternário, onde foram quatro tributos por distrito ao invés de dois. Achei bem interessante criarem esse filme ainda mais com esse personagem tão querido.

Como eu era antes de você, o filme baseado no livro de Jojo Moyes estreará no dia 3 de Junho, o elenco conta com Sam Clafin (Jogos Vorazes), Emilia Clarke (Game of Thrones) e Matthew Lewis (Harry Potter). O livro recebeu ótimas críticas e parece valer a pena ler e ver a trama.

A Seleção, Kiera Cass já leu o roteiro e disse que gostou muito, além disso, pediu para que Elizabeth Banks (A Effie de Jogos Vorazes que dirigiu os dois filmes de A Escolha Perfeita) e também quer Taylor Swift na trilha sonora. A Seleção quase virou uma série da CW, e o episódio piloto está disponível no Youtube, mas apresentava Maxon de uma forma totalmente diferente, o que ninguém gostou. Só nos resta esperar para que o filme consiga ser tão bom quanto o livro!



Desventuras em série, outra saga que teve seu primeiro livro adaptado, e a franquia não continuou. A série será produzida pela Netflix e a Paramount. Fãs consideram a trama interessante outros um pouco infantil. Mas o mesmo e sucesso como livro e filme.





Fronteiras do Universo, esta trilogia que teve seu primeiro livro, “A Bússola de Ouro” adaptado, virará uma série pela BBC, mas não tem previsão de lançamento.


A Maldição do Tigre e Quem é você, Alasca?, foram confirmadas adaptações para estes dois livros, mas não divulgaram nada ainda.


E vocês? Estão a espera de alguma adaptação? Não gostou do filme e prefere o livro? 
Não esqueça de comentar.




Fonte: LiteraturaParalela

Top Comentarista nº6: Clique para participar


Leia Mais ►

10/02/2016

DIVULGAÇÃO: Alastair 1932

Olá, leitores! Hoje é dia de divulgação! A Academia mostra para vocês outra obra que estamos oficialmente apoiando pela Bookstart através de financiamento coletivo! Vamos conhecer um pouco sobre o livro "Alastair 1932"?

Obs: Financiamento coletivo (crowdfunding) é o simples ato de arrecadar dinheiro na internet para projetos de: filantropia, ONGs, cultura, atletas, ativismo, games, pequenos negócios, entre outros. A famosa “vaquinha”, só que virtual. 


"Após perder seu pai na guerra, um garoto recebe visões demoníacas que podem definir o desfecho de toda revolução civil de 1932"


Sobre a obra:

Alastair: 1932 é uma história ambientada no meio de uma das mais importantes revoluções brasileiras, conhecida como Revolução Constitucionalista de 1932. Você vai encontrar mistérios que envolvem personagens famosos, como Santos Dumond e descobrir novos nomes que vão encantar a todos com sua profundidade dramática. Como o Tenente Tristam dos Anjos, um verdadeiro herói que saiu de uma vida sofrida no Nordeste para encontrar no meio de seus inimigos do exército paulista, um verdadeiro amor. A obra mistura ficção e realidade para criar um background sombrio, trazendo novos significados aos fatos que marcaram o combate.

O autor:


A. Koben é o pseudônimo de Ale Santos. Game writing e designer de narrativas do Board Game Selene The Fantasy, autor do livro "Narrativas interativas: O legado dos jogos de RPG", juiz da edição brasileira do concurso de SCIFI "Tomorrow Project" da Intel e autor do conto "A Cor dos seus Olhos" que foi lançada, na antologia mundial publicada nos EUA. Já palestrou sobre roteiros de jogos em eventos da saga School of Art Game and Animation de Guarulhos e na terceira edição do Fórum Transmídia. Criador e editor do blog RPG Vale, premiado 4 vezes como Top Blog profissional de games. Este ano foi selecionado para a antologia "Criaturas do Submundo" da editora Wish e atualmente é um dos autores da Storytellers Brand'Fiction, o primeiro escritório de Innovative Storytelling do Brasil.

Além de ajudar uma obra a chegar no mercado, todos os apoiadores do projeto ganharam uma série de recompensas que variam de acordo com o valor da contribuição. Neste livro os apoiadores (se o livro atingir a meta) poderão levar para casa alguns brindes como o livro impresso, marcadores, bloquinhos, camisetas, um CD com trilha sonora entre outros. Restam 29 dias para a capitação de recursos (vai até o dia 10 de março) para viabilizar o projeto e você pode ser um daqueles que tornaram tudo isso possível :)


Ficaram interessados? Vocês podem clicar no neste link para saber tudo sobre a obra e como ajudar esse livro a chegar nas mãos dos leitores :)

Top Comentarista nº5: Clique para participar


Leia Mais ►

05/02/2016

DIVULGAÇÃO: Uma história em Águas Virtuosas

Olá, leitores! Hoje é dia de divulgação! Trazemos para vocês outra obra que estamos oficialmente apoiando pela Bookstart através de financiamento coletivo! Vamos conhecer um pouco sobre o livro "Uma história em Águas Virtuosas?"

Obs: Financiamento coletivo (crowdfunding) é o simples ato de arrecadar dinheiro na internet para projetos de: filantropia, ONGs, cultura, atletas, ativismo, games, pequenos negócios, entre outros. A famosa “vaquinha”, só que virtual. 


"O Livro das Águas - Uma Aventura em Águas Virtuosas" é um livro de ficção baseado na História da cidade de Lambari, MG, antes chamada Águas Virtuosas de Campanha.


Sobre a obra:

Neste livro o leitor conhece muitos lugares e pessoas interessantes à medida que a cidade se desenvolve. Dois jovens muito curiosos e um ratinho aventureiro te guiarão por uma investigação através dessa cidade já chamada de a "Monte Carlo" brasileira.
Personagens reais da História de Águas Virtuosas se misturam com personagens fictícios criando uma atmosfera única que vai levar o leitor a querer viajar até esta cidade a fim de conhecer por onde os jovens Pierre e Larissa passaram!
Uma saga que começa em Águas Virtuosas e continua em um segundo livro que leva nossos amigos a um novo mistério em São Lourenço, MG.

A obra é um romance do autor Yvan Henrique. As recompensas variam de acordo com o valor da contribuição. Restam 30 dias para a capitação de recursos (vai até o dia 05 de março) para viabilizar o projeto e você pode ser um daqueles que tornaram tudo isso possível :)

Ficaram interessados? Vocês podem clicar no neste link para saber tudo sobre a obra e como ajudar esse livro a chegar nas mãos dos leitores :)

Top Comentarista n°4: Clique para participar


Leia Mais ►

04/02/2016

DIVULGAÇÃO: Romances de folhetim




Boa tarde, queridos!
Hoje eu não falarei de livros e sim de folhetins. Antes de tudo, folhetim é um tipo de narração literária contada em episódios. Antigamente, eram periódicos fictícios publicados em jornais. Com o passar do tempo, os folhetins foram deixados de lado pela ascensão das radionovelas e, posteriormente, das telenovelas, entre outras coisas. Geralmente, os folhetins eram romances que envolviam muitos personagens e histórias escandalosas.

Pois bem, dois jovens autores, Bruno Bucis e Fabiane Guimarães, publicam duas histórias distintas, mas comum por se tratarem de romances de folhetim. Confira abaixo um pouco mais sobre “A Tobogã” e “Pequenas Esposas”:



A narração de A Tobogã é feita em primeira pessoa. A história nos leva ao mundo da adolescente e todos os seus anseios, medos e desejos. Em um jogo de palavras, o autor consegue nos levar ao mais profundo sentimento de recordação e percebemos que todos somos (ou seremos) uma Soraya – a adolescente com o coração confuso. O que começa com uma desilusão amorosa de repente passa a moldar os textos de Sol, que são ao mesmo tempo um alívio e um refúgio para a personagem e para os leitores.



Os leitores têm um jeito especial de acompanhar A Tobogã:
Os capítulos são as postagens maiores, mas são eles que carregam a essência da história. Eles são, em média, semanais.
Os entrecapítulos são textos médios que trazem informações complementares, ligando um capítulo ao outro. Eles ajudam no entendimento. São postados, em média, a cada três dias.
Os recortes são textos pequenos que apresentam mais detalhes, mostrando o cotidiano de Soraya ou histórias à parte. A publicação deles é diária (a não ser quando há algum capítulo ou entre capítulo entrando no ar).

Ainda em fevereiro Bruno publicará A Tobogã em forma de livro digital. Quem quiser continuar acompanhando a história de acordo com as publicações, uma boa notícia: ela deve ser contada até 2017.

Para acompanhar a história de Soraya, clique aqui.

*



O romance intitulado “Pequenas Esposas” retrata a época xucra em que os relacionamentos eram baseados em benefícios (não que hoje a realidade seja contrária) e os filhos eram reféns das vontades dos pais. Os homens, machos alfa por natureza e ignorância, faziam o que bem queriam com as meninas-mulheres.
A personagem principal, Maria Vicentina, é a menina da roça que sonha com o além mundo que não pode alcançar.


A história que parece tão distante nos leva a uma triste realidade de antigamente. A menina, longe de menstruar ainda, foi prometida para casar com um homem mais velho. O pior, seu pai foi quem armou tudo, com orgulho e felicidade. A história promete mudar de rumo a forma como nós enxergamos o que, a princípio, era asqueroso e inadmissível. De repente, a gente se vê em meio a possibilidade de os sonhos tão pequeninos de Maria serem realizados. 
Os capítulos são lançados semanalmente, na Revista Azmina. Confira no link. :)

Top Comentarista n°3: Clique para participar

Leia Mais ►

03/02/2016

Lançamentos: Editora Sextante e Arqueiro - Fevereiro

Opa vamos começar nosso fevereiro com carnaval? Nãããoo! Vamos começar com livros e mais livro! Vamos aos lançamentos de fevereiro!

Como sempre começo por algum livro que me interessei, assim como vocês podem se interessar pelos próximos lançamentos. Apesar de não ser um livro de contos, considero um livro de informação valiosa para nós mulheres. Afinal qual mulher não gosta de um penteado diferente ou memso mudar o look!? Sim estou falando do livro "Paixão por Cabelos".




São as últimas semanas antes das férias... e o nosso amigo zumbi mal pode esperar. Isso mesmo o livro do zumbi mais querido vem com mais uma história, dessa vez  como "Diário de um Zumbi do Minecraft Confusões na Escola".




Câncer nunca foi uma doença singela e para ajudar no conhecimento e entendimento da mesma o livro traz dicas de alimentação e hábitos saudáveis para prevenir e tratar a doença. "Minha vida Anticancer" é um livro para conhecimento e  pode complementar com a ajuda do seu médico.



Dr. Brian Weiss com todos os livros são baseados em sua experiência como psiquiatra e terapeuta de vidas passadas e agora com novas capas e ISBN.



Allan Percy é autor de Nietzsche para estressados e já vendeu 600 mil livros no Brasil. Agora traz consigo O Turista Interior apresenta as principais técnicas de transformação e autoconhecimento orientais e ocidentais.



Neste segundo livro da série As Quatro Estações do Amor, Lisa Kleypas nos apresenta um homem de hábitos rigorosos, uma mulher disposta a quebrar tabus e uma deliciosa batalha entre razão e sentimentos na busca do amor verdadeiro. Lisa Kleypas é autora da série Os Hathaways, que já vendeu mais de 100 mil exemplares no Brasil.



Um romance cativante, profundo e sexy sobre a força do amor é o "Volta para Mim" de  Mila Gray.




De acordo com a The New York Times essa é uma história bem-construída sobre uma mulher em perigo com uma premissa incomum e um final inimaginável. Estamos falando da obra "A Garota Sem Passado".



Cada livro da coleção Signos do Amor é inspirado nas características de um signo do Zodíaco. Esta história se baseia na mitologia de Leão e fala sobre as segundas chances que a vida nos dá. Estou aguardando alguém me dar o de câncer.



William P. Young é autor do best-seller A cabana, que junto com A travessia já vendeu 5 milhões de
exemplares no Brasil. Vem agora com nova capa e novo ISBN.



E ainda temos mais para vocês leitores. Vejam os próximos lançamentos abaixo:



Além disso novidades de 2016, a Editora Saída de Emergência agora é Arqueiro. Vejam o melhor da literatura fantástica que entrará para essa lista. 



Gostaram? Eu já estou ansiosa por essa junção e por esses lançamentos. Se gostaram de algum ou já teve a oportunidade de ler não esqueçam de deixar aquele comentário citando-o.



Top Comentarista n°2: Clique para participar

Leia Mais ►

02/02/2016

RESENHA - Cidade dos Dragões: Legado Ranger II (Raphael Draccon)

Ficha técnica:
Referência bibliográfica: DRACCON, Raphael. Cidade de Dragões: Legado Ranger II. 1ª edição. Rio de Janeiro, Fantástica Rocco, 2015. 319 páginas.
Gênero: Fantasia;
Temas: Dragões, dimensões paralelas, terrorismo, demônios;
Categoria: Literatura Nacional;
Ano de lançamento: 2015;
Série Legado Ranger: Cemitério de Dragões: Legado Ranger I; Cidade de Dragões: Legado Ranger II.








AVISO: Esta é a resenha de um livro que pertence a uma série, portanto, há spoilers referentes ao livro anterior. A resenha da obra anterior esta no link acima.





“Em um cenário quase apocalíptico, havia carros batidos e destroçados, monumentos destruídos, pessoas caídas, machucadas e carbonizadas. E também fumaça, choro e lamentos, mas cada vez menos orações. Repórteres e jornalistas continuaram a transmitir ou retransmitir as imagens locais, tentando explicar o que acontecera. Não importava o idioma; a mensagem que todos eles enviavam ao mundo era a mesma.
Os dragões haviam chegado.”
*Cidade de Dragões: Legado Ranger II (pág. 13).



             Rio de Janeiro.
            A Cidade Maravilhosa sempre foi palco de grandes acontecimentos. E estava para testemunhar o maior e pior evento dos últimos tempos, que passaria a fazer parte para sempre dos livros de História, retratando o começo de uma nova era para a humanidade: a chegada dos dragões.
            Antes disso, Derek, Romain, Daniel, Ashanti e Amber enfrentavam seus próprios demônios ao voltarem para o seu mundo. Cada um deles reagiu à sua maneira aos eventos do cemitério. Derek e Ashanti angariavam inimigos e aliados pelo caminho ao usarem seus poderes para fins próprios. Amber tentava esquecer o que viu e sentiu naquele inferno, Romain usava os poderes do simbionte para tornar-se um astro, enquanto Daniel estudava meios de aprimorar a tecnologia.
           E mais uma vez, os cinco teriam de unir forças para derrotar um inimigo que ameaçava destruir toda aquela dimensão.
               Seriam eles capazes de sobreviver em sua própria realidade?
        Cidade de Dragões: Legado Ranger II, obra do autor Raphael Draccon, traz para os leitores a continuação de Cemitério de Dragões: Legado Ranger I (resenha), onde os cinco metalizados finalmente conseguem voltar para casa. Cada um deles tem de lidar à sua maneira com os eventos que se sucederam no cemitério e aceitar que tudo aquilo foi real, pois, com eles, vieram seus braceletes simbiontes que lhe conferiam poderes incríveis, mas que traziam grandes responsabilidades e perigos.
             A história começa exatamente onde a primeira parou: em um ataque de dragões à Cidade Maravilhosa. Depois de promoverem uma destruição sem escalas, transmitida para o mundo todo pela televisão, a narrativa começa a se focar nos personagens e no que aconteceu a eles nesses doze meses que se passaram desde que eles emergiram pelo portal e no que está acontecendo a eles no presente, já que o mundo descobriu que pessoas em armaduras de metal-vivo e dragões existiam e estavam entre nós.

Só pensa... por um momento... um bicho desse tacando fogo na sua cidade...

             Confesso que eu não sabia bem o que esperar dessa obra. Após os eventos do primeiro livro, fiquei me perguntando o que aconteceria a seguir, quais os passos que os personagens dariam agora que voltaram pra casa (um pensamento recorrente para quem assistia Caverna do Dragão). Como no outro livro, a obra vai alternando a narrativa entre os personagens, pois eles novamente estão separados. Derek tem de dar explicações a seus superiores, já que todos o consideravam morto em combate; Ashanti volta à Ruanda e começa uma campanha para unificar o povo; Romain finalmente vê o sonho de ser um ator virar realidade; Amber vê seu sonho de lutadora se esvair definitivamente, mas encontra esperanças na companhia do irmão; e Daniel se torna um dos Hackers mais influentes do globo. Isso tudo antes da chegada dos dragões a nossa dimensão.  

Os personagens do Draccon voltaram para casa...

               Novamente, a forte amizade entre Daniel e Romain acaba por se tornar o ponto forte da obra. Os dois roubam a cena sempre que aparecem, geralmente para se meter em alguma encrenca. Romain, sendo um homem sarcástico e "zueiro" pega tanto no pé de Daniel que você chega a sentir dó do garoto. Em contrapartida, por ser um hacker extremamente "nerd", Daniel usa isso como arma para zombar de Romain, em diálogos divertidos que me arrancaram muitas risadas.

               "Romain engasgou e segurou o riso, contendo todo o escárnio do mundo dentro de si. Ergueu os braços como se dissesse com gestos tudo bem, sem julgamentos, família a gente não escolhe.
               Daniel respirou forte e caminhou para a entrada, sabendo que se arrependeria pelo resto da vida. Romain tentou se manter neutro, mas assim que Daniel desapareceu na porta de entrada, ele soltou o ar, gargalhando, estalou a palma na própria testa e balançou a cabeça, dizendo em voz alta:
               - Daniel, você está frito na minha mão! Para sempre!"
*Cidade de Dragões: Legado Ranger II (pág. 217).

             Seguindo o caminho inverso, os diálogos entre Amber e Derek e posteriormente entre Amber e Ashanti foram muito rasos. Apesar do autor ter inserido um pouco mais do passado e principalmente, das motivações desses personagens, na minha opinião eles tinham muito mais a mostrar, mas ficaram presos em diálogos um tanto tediosos e as vezes até superficiais. Vai ver porque os diálogos de Romain e Daniel destoavam (e muito) dos outros. Virava as páginas esperando quando eles iriam aparecer novamente. Outra justificativa possível para meu descontentamento com os outros personagens tenha sido os estereótipos um tanto exagerados. A exemplo de Derek que, tendo aquele conceito de soldado descontente com o governo, após alguns eventos relatados no livro, virou uma espécie de "Justiceiro" arrogante misturado com "Capitão America" que se arrisca por tudo e todos.   

Arte conceitual das armaduras de Metal-Vivo
            As referências, como era de se esperar, são muitas. Temos as homenagens às series de TV Tokusatsu japonesas, desenhos como Caverna do Dragão, séries e filmes cultuados pela cultura pop, entre outros. Mas uma me chamou atenção pela criatividade do autor: Derek explicou a seus superiores que realizava missões secretas (nem mesmo a alta patente do pentágono sabia) que seu pelotão (de codinome "Flashmen") chamava de "episódios". Cada episódio deveria ser encerrado em 20 minutos (tempo médio de um episódio de anime ou seriado). Em cada episódio eles derrotavam um "monstro", que era algum líder ou facção criminosa abatida. A primeira missão do grupo foi apelidada de "Episódio-piloto". Quando o esquadrão de Derek participava de um mesmo "episódio" com o outro esquadrão (de codinome "Maskmen"), eles chamavam a missão de "Crossover" e quando era preciso vários episódios para concluir algo, eles chamavam de "Temporada". Inusitado para uma organização tão rígida como é o exército americano, mas não deixa de ser genial.
           Senti necessidade de notas de rodapé que explicassem (e traduzissem) certas palavras usadas na narrativa, pois a obra se passa em vários lugares do globo, desde o Brasil até o Japão, e por consequência, termos desses países são usados com certa frequência pelo autor para exemplificar o local em que a história acontece. Algumas são explicadas pelos próprios personagens (como é o caso de Daniel, ao explicar a Romain coisas japonesas), mas algumas outras ficam sem explicação/tradução. Por conta dessa falta, os leitores que não sabem falar Francês e Japonês, por exemplo, podem se ver obrigados a parar a leitura para consultar um tradutor.
              E por fim, volto a criticar a velocidade com que a obra foi concluída. O autor outra vez (falei sobre isso na resenha do livro anterior) passou o final como se estivesse acelerando um vídeo com o controle remoto. Foi tudo muito rápido. Comparado ao resto da obra, o final passou como um borrão, tão ligeiro que quando cheguei na última página me peguei pensando "ué, mas já acabou?". E não acredito que tenha sido uma estratégia para o próximo volume. É quase como se ele tivesse que "economizar" páginas ou então "ir mais rápido, pois o prazo de entrega da obra para revisão estava no fim". Não sei exatamente o que é, só sei que isso não é algo comum para alguém do seu calibre, com obras espetaculares nas costas. No entanto, Draccon deixou um belo (e chocante) gancho na última página fez querer para ontem o terceiro volume.

Os dragões invadiram a minha realidade :)
              A obra é narrada em terceira pessoa. O autor usa uma narrativa truncada onde são descritos eventos do tempo em que o grupo teve de lidar com as consequências de seu retorno do cemitério aos acontecimentos do presente, posterior ao primeiro ataque dos dragões no Brasil. A fluidez é suave, sem o uso exagerado de sinônimos e termos muito complexos que remetem a viagens dimensionais, tecnologias futuristas ou coisas do gênero que geralmente encontramos em obras mais Sci-Fi. Porém, o leitor pode sofrer um pouco nas descrições de criaturas, cenários e batalhas, que são algumas vezes muito complicadas de se imaginar para quem não está acostumado a esse estilo de história. Os personagens seguem as mesmas características de personalidade vistas no primeiro livro. A revisão está ótima, um errinho ou outro que encontrei, nada grave. A formatação não deixa o leitor na mão, com letras grandes e bem espaçadas, folhas amareladas boas para leitura. Cada capítulo é ilustrado por um dragão e um número, seguido da localização geográfica onde a narrativa se desenrola. A capa é sensacional e transmite com perfeição o que os leitores vão encontrar nesse livro: caos, destruição e mortes.
           Raphael Draccon é romancista, roteirista e editor. É o autor mais jovem a assinar com os braços nacionais de duas das maiores holdings editoriais do mundo. Além de integrante do RapaduraCast, é roteirista premiado pela American Screenwriter Association e chegou ao quarto lugar dos mais vendidos no México pela Random House. Responsável pela indicação da obra de George R.R. Martin, "Crônicas de Gelo & Fogo", é hoje autor da editora Rocco, estreando o novo selo de fantasia da empresa. O autor é um dos escritores mais influentes do mercado literário brasileiro e já conquistou uma verdadeira legião de leitores dentro e fora do país. Algumas de suas obras já foram publicadas em Portugal e no México, onde entrou para a lista dos mais vendidos.
             Cidade de Dragões: Legado Ranger II é uma história para aqueles que, como eu, adoravam os heróis de cores diversas que vertiam faíscas ao invés de sangue quando atingidos. Que faziam pose (sempre faça pose!) quando um vilão explodia, depois de ser derrotado pelos mocinhos. Que tinham acesso a armas (que surgiam do nada) de modelos variados e poderes únicos capazes de feitos inimagináveis. E que gritavam (ou faziam algum movimento exagerado com as mãos) na hora em que se transformavam. Esse livro é para essa galera relembrar esses tempos. E some isso a uma boa dose sombria de destruição e mortes. Recomendo também para os amantes de fantasia, pois dragões, demônios e magia permeiam as páginas desse livro. Agora, não recomendo para qualquer um. O livro, se fosse receber um selo de classificação, provavelmente seria de +18, pois são muitas as cenas, descrições e falas de personagens que remetem à violência desmedida e ao sexo explícito. Então, tenha isso em mente quando for adquirir esse livro. E por fim, aos fãs do autor. Quem leu "Cemitério de Dragões", vai ficar chocado com os rumos mostrados nesse segundo volume.
             Uma vez, Raphael Draccon disse que talvez esse seja o livro mais perturbado que já escreveu.
             De fato, das que eu já li, é mesmo.


Bibliografia de RAPHAEL DRACCON (ordem cronológica):

Livros:
  • Dragões de Éter: Caçadores de Bruxas - Editora Planeta (2007);
  • Dragões de Éter: Corações de Neve - Editora Leya Brasil (2009);
  • Dragões de Éter: Círculos de Chuva - Editora Leya Brasil (2010);
  • Espíritos de Gelo - Editora Leya Brasil (2011);
  • Fios de Prata: Reconstruindo Sandman - Editora Leya Brasil (2012);
  • Cemitério de Dragões: Legado Ranger 1 - Editora Rocco (2014).
  • Cidade dos Dragões: Legado Ranger 2 - Editora Rocco (2015)


Top Comentarista n°1: Clique para participar
Leia Mais ►