Tecnologia do Blogger.

31/05/2016

RESENHA – Cicatrizes (K.A. Robinson)

Ficha técnica:
Referência bibliográfica: ROBINSON, K. A. Cicatrizes – Série Torn. 1ª edição. Rio de Janeiro, Fábrica 231, 2016. Tradução Ryta Vinagre. 288 páginas.
Gênero: Romance, New Adult
Temas: Bad Boy, Faculdade, Banda de Rock
Categoria: Literatura Estrangeira; Literatura Norte-Americana
Ano de lançamento: 2013 nos Estados Unidos da América e 2016 no Brasil
Série: Cicatrizes (Livro 1)








“Não há dúvida de quem eu queria. Drake. Mas se eu começasse alguma coisa com ele, sabendo sobre os sentimentos do Logan, eu tinha certeza de que Logan se magoaria muito”
Cicatrizes – Livro 1. (posição 1.249 – 40% – de 3.124 – página de Agradecimentos - E-book via Amazon)

Foram poucos os relacionamentos de Chloe até a chegada à universidade. Ela escolheu ingressar na West Virginia e cursar Psicologia pela oportunidade de permanecer perto de Amber, a melhor amiga, e Logan, o fiel escudeiro e amigo desde os tempos de ensino médio. Chloe nunca teve uma boa convivência com a mãe, drogada e desequilibrada.
Mas justamente no primeiro dia de aula, o destino de Chloe começa a ser traçado em outra direção. É quando ela senta ao lado de um típico bad boy tatuado, piercings nos lábios e nas sobrancelhas. O coração bate mais forte, a respiração fica alterada, e a boca seca. Drake Allen é o motivo. Dono de um mustang e vocalista da banda Breaking the Hunger, o rapaz é bastante assediado pelas fãs e não se prende a ninguém.
Drake não resiste à troca de olhares com Chloe, quando se esbarram pela primeira vez na sala de aula. É o início de uma relação com muitos obstáculos, movida por desejo e paixão intensos. Mas Drake se declara num momento em que Chloe, desiludida, resolve ceder aos encantos de Logan, o melhor amigo, que há anos nutre um amor platônico, e que finalmente tem coragem de se declarar.
Seria válido trocar um amor seguro por um músico bad boy, ou mais cômodo manter a amizade disfarçada de namoro? De um lado, Logan, lindo, gentil e carinhoso. De outro, Drake, uma paixão rude e avassaladora. Mas por que será que os caminhos do coração indicam sempre as curvas mais tortuosas? Chloe decide então seguir em frente na busca pela felicidade, mas não contava que o passado voltaria a bater em sua porta.
Então amigos leitores, a história é focada na indecisão da Chloe sobre com quem ela deve ficar, o melhor amigo ou o bad boy roqueiro.
Inicialmente, eu esperava muito deste livro, por ser um New Adult – um dos gêneros que mais gosto de ler. Para quem não conhece essa classificação de gênero literário, de acordo com o Publishnews, “Essa categoria é definida por temas que interessam especificamente a seu público: o jovem que inicia a vida adulta e passa por transições, como morar fora de casa, longe dos pais ou da família, a busca pela independência etc. Muitas vezes os livros refletem o ambiente universitário ou falam das primeiras experiências, como a primeira transa, casamento, primeiro emprego, e abordam questões e valores importantes para a geração, como qualidade de vida, desenvolvimento sustentável, perspectivas de futuro etc. Ninguém duvida que esse começo da vida adulta carrega uma série de indagações e anseios próprios, sempre muito intensos.”
Mas, neste aqui a história não me conquistou. A sensação que tive foi que a autora se inspirou nos livros “Intenso Demais” (S.C. Stephens) e “Belo Desastre” (Jamie McGuire). Inclusive a personagem Rachel, colega de quarto da Chloe, faz referência ao personagem Maddox, que faz parte deste último livro. Além disso, é possível perceber muita semelhança, inclusive atitudes, com os personagens desses livros.
Porém, um dos pontos negativos foi que senti que faltou alguma coisa nos personagens da Robinson.
Todavia, apesar de parecer contraditória, acho que a leitura não foi tão ruim. Pois alguns personagens me conquistaram, como a Amber e o Logan. Apesar de que se eu fosse escolher com quem ela deveria ficar, meu voto iria para o Drake. Desculpa, gosto de personagens bad boys (rsrsrs).
Já no final do livro acontece uma cena que demonstra que talvez no segundo livro aconteçam algumas reviravoltas na trama. E, por conta disso, fiquei com vontade de ler a continuação.
A autora, K. A. Robinson é autora bestseller do The New York Times, da Amazon e do USA Today. Ela vive com seu marido e filho em West Virginia, USA.
O livro possui 21 capítulos, e é narrado de forma linear cronológica e em primeira pessoa, pelo ponto de vista da Chloe. Porém, é disponibilizado um último com o ponto de vista do Drake.
Enfim, agora o que resta é aguardar ansiosamente pelo lançamento do próximo livro, ainda sem data marcada.
Fonte: Editora Rocco
Bibliografia de K.A. ROBINSON (ordem cronológica):
Livros:
  • Cicatrizes – Fábrica 231 (2016)
  • Twisted – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • Tainted – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • Toxic: Logan’s Story – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • Tamed – Não há previsão de lançamento no Brasil
  • Adam – Não há previsão de lançamento no Brasil

Top Comentarista nº19: Clique para participar
Leia Mais ►

30/05/2016

DIVULGAÇÃO: Lançamentos de junho da DarkSide

Olá, amados leitores da Academia! 

Hoje é dia de divulgação! Vocês já  leram livros da Darkside Books? Nós da Academia adoramos a diagramação da editora. Então vamos apresentar a vocês mais um lançamento que promete para o mês de Junho! 


Os Condenados


por Andrew Pyper


Danny Orchard conseguiu enganar a morte e ganhou uma segunda chance para viver. Só que ele não voltou do inferno sozinho.

Sinopse:

Danny Orchard conseguiu enganar a morte e ganhou uma segunda chance para viver. Só que ele não voltou do inferno sozinho. Em Os Condenados, Andrew Pyper, autor do fenômeno O Demonologista, explora as conexões de amor e ódio entre irmãos gêmeos, numa história sobrenatural digna de pesadelos. Danny passou por uma experiência de quase-morte em um incêndio há mais de vinte anos. Sua irmã gêmea, Ashleigh, não teve a mesma sorte. Danny conseguiu transformar sua tragédia pessoal em um livro que se tornaria um grande best-seller. Ainda que isso não signifique que ele tenha conseguido superar a morte da irmã. Claro, ela nunca mais o deixaria em paz. Mesmo depois de morta, Ash continua sendo uma garota vingativa e egoísta, como sempre. Mas agora que seu irmão finalmente tenta levar uma vida normal, ela se torna cada vez mais possessiva. Danny parece condenado à solidão. Qualquer chance de felicidade é destruída pelo fantasma de seu passado, e se aproximar de outras pessoas significa colocá-las em risco.



Pré-VendaOs Condenados

Quer saber mais sobre este livro? Então clique no link abaixo e conheça a autora e o livro.




EM ALGUM LUGAR NAS ESTRELAS


por Clare Vanderpool


Uma história mágica e delicada sobre a difícil arte de crescer em um mundo que nem sempre parece satisfeito com a nossa presença. 

Sinopse:

Early, um nome que poderia ser traduzido como precoce, é uma descrição muito adequada para um prodígio como ele, que decifra casas decimais do número Pi como se lesse uma odisseia. Mas, por trás de sua genialidade, há uma enorme dificuldade de se relacionar com o mundo e de lidar com seus sentimentos e com as pessoas ao seu redor.
Obsessivo, Early Auden tem regras específicas sobre que músicas deve ouvir em cada dia da semana: Louis Armstrong às segundas; Sinatra às quartas; Glenn Miller às sextas; Mozart aos domingos e Billie Holiday sempre que estiver chovendo. Seu comportamento é um dos muitos indícios da síndrome de Asperger, uma forma branda de autismo que só seria descoberta muito tempo depois da Segunda Guerra, e que inspirou personagens já clássicos como o Sr. Spock (Star Trek), o Dr. House e Sheldon Cooper (The Big Bang Theory).
Quando chegam as festas de fim de ano, a escola fica vazia. Todos os alunos voltam paracasa, para celebrar com suas famílias. Todos, menos Jack e Early. Os dois aproveitam a solidão involuntária e partem em uma jornada ao encontro do lendário Urso Apalache. Nessa grande aventura, vão encontrar piratas, seres fantásticos e até, quem sabe, uma maneira de trazer os mortos de volta – ainda que talvez do que Jack mais precise seja aprender a deixá-los em paz.




Quer saber mais sobre este livro? Então clique no link abaixo e conheça a autora e o livro.



O ÚLTIMO ADEUS

por Cynthia Hand


Um livro sobre o que vem depois da morte, quando todo mundo parece estar seguindo adiante com sua própria vida, menos quem sofre a perda. Uma bela homenagem àqueles que se foram muito cedo e um diálogo reconfortante a quem já esteve no lugar da protagonista

Sinopse:

Narrado em primeira pessoa por Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos retraídos. Há apenas sete semanas, Tyler, seu irmão mais novo, cometeu suicídio, e ela não consegue mais se lembrar de como é se sentir feliz.
O divórcio dos seus pais, as provas para entrar na universidade, os gastos com seu carro velho. Ter que lidar com a rotina mergulhada numa apatia profunda é um desafio diário que ela não tem como evitar. E no meio desse vazio, Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão. Fantasma, loucura ou apenas a saudade falando alto?


Pré-VendaO Último Adeus


Para mais informações sobre a autora e sua obra, clique aqui: DARKSIDE


Ambos serão lançados na Coleção DarkLove – linha que lança autoras femininas com muita história para contar. 


Não sei vocês, mas eu já estou namorando esse em algum lugar nas estrelas.
Gostaram das novidades da Darkside?


Dark hugs,


Top Comentarista nº18: Clique para participar
Leia Mais ►

28/05/2016

RESENHA - O Acordo (Elle Kennedy)

Elle Kennedy
Ficha técnica:
Referência bibliográfica: KENNEDY, Elle. O Acordo – Amores Improváveis. 1ª edição. São Paulo, Paralela (selo da editora Companhia das Letras), 2016. Tradução: Juliana Romeiro. 360 páginas.
Gênero: Romance, New Adult
Temas: Bad Boy, Faculdade,
Categoria: Literatura Estrangeira; Literatura Americana
Ano de lançamento: 2015 nos Estados Unidos da América 2016 no Brasil
Série: O Acordo (Livro 1)










“Às vezes, as pessoas entram na sua vida e, de repente, você não sabe como foi capaz de viver sem elas antes. E já não consegue entender como vivia a vida, saía com os amigos e dormia com outras pessoas sem ter essa pessoa importante na sua vida”
O Acordo – Livro 1. (posição 4.416 – 65% – de 6.843 - E-book via Amazon)



Hannah Wells finalmente encontrou alguém que a interessasse. Embora seja autoconfiante em vários outros aspectos da vida, carrega nas costas uma bagagem e tanto quando o assunto é sexo e sedução. Não vai ter jeito: ela vai ter que sair da zona de conforto… Mesmo que isso signifique dar aulas particulares para o infantil, irritante e convencido capitão do time de hóquei, em troca de um encontro de mentirinha. Tudo o que Garrett Graham quer é se formar para poder jogar hóquei profissional. Mas suas notas cada vez mais baixas estão ameaçando arruinar tudo aquilo pelo que tanto se dedicou. Se ajudar uma garota linda e sarcástica a fazer ciúmes em outro cara puder garantir sua vaga no time, ele topa. Mas o que era apenas uma troca de favores entre dois opostos acaba se tornando uma amizade inesperada. Até que um beijo faz que Hannah e Garrett repensem os termos de seu acordo.
Então, amigos leitores, este é mais um livro com uma história totalmente clichê, pois aqui temos a nossa mocinha, Hannah Wells, uma personagem inteligente, dedicada aos estudos, bonita, que batalha pelo que quer e teve um problema no passado que a deixou com alguns traumas. Já o mocinho, Garrett Graham, é o típico bad boy da universidade. Ele é bonito, jogador de hóquei, tem amigos leais, não quer namorar (tão típico!), estudioso – pois, para jogar tem que ter boas notas –, tem problemas familiares e consegue tudo o que quer. Após fazer esse checklist das características dos personagens principais vou dizer a seguir o que achei do livro.
Gostei! Sim, eu gostei muito. Primeiro eu gostei pelo simples fato de gostar deste gênero, denominado New Adult. Para quem não conhece essa classificação de gênero literário, de acordo com o Publishnews, “Essa categoria é definida por temas que interessam especificamente seu público: o jovem que inicia a vida adulta e passa por transições, como morar fora de casa, longe dos pais ou da família, a busca pela independência etc. Muitas vezes os livros refletem o ambiente universitário ou falam das primeiras experiências, como a primeira transa, casamento, primeiro emprego, e abordam questões e valores importantes para a geração, como qualidade de vida, desenvolvimento sustentável, perspectivas de futuro etc. Ninguém duvida que esse começo da vida adulta carrega uma série de indagações e anseios próprios, sempre muito intensos.”
O segundo motivo é porque amo romance que tem como casal principal o bad boy e a mocinha improvável. Neste caso, ela é classificada improvável por não frequentar, habitualmente, o círculo social dele. E o que acho mais legal é você perceber o amadurecimento deles ao longo da história.
E o terceiro motivo foi que conseguimos perceber como eles descobriram que estavam apaixonados. E isso não se deu do dia para a noite, mas foi uma construção de uma relação de amizade e parceria. Tudo porque ele precisava melhorar sua nota em uma das matérias da universidade, senão seria suspenso do jogo, e uma das únicas alunas na sala a tirar nota 10 foi a Hannah.
Gostei muito dos personagens secundários, e acho que isso é um fator relevante para avaliar um livro. Além disso, a leitura foi divertida. Eu ri em alguns momentos e suspirei em outros. Então, se você procura algo descontraído para ler, recomendo este livro.
The deal
Capa original do livro
Então, Elle Kennedy, eu tiro meu chapéu para você. E digo que já aguardo ansiosamente para o lançamento do segundo livro.
A única coisa que não gostei do livro foi a capa, que apesar de ser fofa, não condiz muito com os personagens. Acho que poderiam ter usado a capa original. Mas, enfim, nem tudo poderia ter sido perfeito.
Para quem não conhece, a Elle cresceu nos subúrbios de Toronto. Desde criança, sabia que queria ser escritora. Elle formou-se em língua inglesa pela York University e atualmente escreve para várias editoras diferentes. É autora best-seller do New York Times, USA Today e Wall Street Journal.
O livro é narrado de forma linear cronológica e pelo ponto de vista alternado entre a Hannah e o Garret, que nos permite ver os pontos de vista dos dois personagens. 



O Acordo
Fonte: www.everylittlebook.com.br
Bibliografia de ELLE KENNEDY (ordem cronológica):
Livros:
  • O Acordo – Amores Improváveis – Paralela (2016)
  • The Mistake - Não há previsão de lançamento no Brasil
  • The Score - Não há previsão de lançamento no Brasil

Top Comentarista nº17: Clique para participar

Leia Mais ►

27/05/2016

Academia Opina: Ressaca Literária


             Fim.
            O livro é lindo, maravilhoso, te deixou no chão, talvez tenha te levado as lágrimas. A história, depois de vários anos teve um desfecho, você vira órfão daquele mundo, pede por mais. Procura por outros livros que tenham a mesma pegada, a empolgação em ler é palpável… mas você não consegue avançar cinco páginas.

            Fim.
         O Livro é horrível. Os personagens sem carisma, o vilão sem sal. O cenário mal descrito, a narrativa cheia de clichés. Cada página virada é um sofrimento a mais. Finalmente a história termina e você logo coloca o livro para trocas do Skoob porque não aguenta mais olhar para a capa dele. Uma nova leitura surge… mas você não consegue avançar cinco páginas.

           Alguém se identifica?
          Esses são apenas dois exemplos de um problema que vez ou outra aflige a maioria dos leitores. E que me tomou de assalto no começo do ano. Para os blogueiros literários que precisam estar com a mente afiada para ler vários livros no mês, a simples pronuncia da palavra pode causar calafrios e pesadelos. Estou falando da tão temível Ressaca Literária.


       Ressaca Literária é quando pegamos um livro e não conseguimos adentrar na história. A narrativa torna-se apenas palavras que para quem lê, quase não tendo significado. As páginas vão passando e por mais que a pessoa tente, não consegue se concentrar e acaba largando o livro.  
          No começo do ano eu viajei para Porto Seguro. A ideia era adiantar as leituras e me preparar para a leva de 2016, porém, li um livro que me deixou sem a menor vontade de passar para o próximo. O resultado foi que de 5 livros que eu tinha para ler na viagem, li apenas um. E, caros colegas blogueiros, vocês entendem bem o que isso significa, não? Acumulo de resenhas.
           As causas da Ressaca Literária são variadas e eu mesmo não entendo tão bem porque acontece. Acredito que vá de pessoa para pessoa, mas posso com um pouco de segurança citar alguns exemplos:



1- O Livro é bom demais.
               
Como citei lá no começo do texto, um livro bom demais pode nos deixar com sentimentos tão aflorados que não conseguimos engatar em uma nova história por ainda estar com a anterior na cabeça. 

2- O livro é ruim demais.

Mesma coisa do exemplo acima, só que o contrário. O livro foi tão ruim para você, que acabou deixando uma “maldição” terrível e consequentemente vem a ressaca.

3- Livros com a mesma temática.

As vezes gostamos tanto de um determinado gênero que chegará um ponto que enjoamos daquilo. As histórias podem ser tão parecidas que antes mesmo de chegar o clímax da história, já sabemos o que vai acontecer no final. E adivinha qual é o próximo? 

4- Muitos livros em um intervalo curto de tempo.

Alguns leitores mais “hardcores” conseguem ler mais de 5 livros por mês. São tantas informações que a pessoa não consegue mais absorver novas ou pior, podem até enjoar de ler. Sabe quando você come muito alguma coisa e depois não quer nem olhar mais para a cara dela? É mais ou menos assim que deve acontecer para quem consome muitos livros em pouco tempo.

5- Problemas pessoais.

Para muitos, os livros são uma fuga da realidade. Um porto seguro onde podemos permanecer para esquecer dos problemas. Porém, para alguns, esses mesmos problemas podem ser um impedimento para uma nova história.


Eu depois de tentar ler um novo livro em uma ressaca

               Não existe um período de duração da Ressaca Literária. Novamente, vai de leitor para leitor. No meu caso, só consegui me livrar dela de vez depois de mais de um mês. Sim, caro leitor, mais de um mês sem ler nadica de nada. Imagina o quanto de leitura atrasada estou tendo que colocar em dia. E olha que nem leio tanto assim. Minha média de leitura é de 3 livros por mês. Imagina para quem consegue ler 10 no mês…
           A boa notícia, é que Ressaca Literária tem “cura”. E assim como as causas, as soluções são variadas, mas existem algumas que são as mais comuns:


1- Tempo ao tempo.

As vezes é só disso que precisamos. Um pouco de tempo para digerir a última história. Criamos uma ligação tão forte que (para o bem ou para o mal) só mesmo o tempo para cicatrizar a “ferida” deixada.

2- Consuma outra fonte de entretenimento.

Sabe aquela playlist que você toca quando está lendo um livro? Ou aquele filme adaptado de alguma história que você adora? Que tal uma maratona no netflix? Ou um cineminha? Consumir outras fontes de conteúdo pode “amansar” nossa mente o suficiente para possamos sentar e curtir uma boa leitura novamente. 

3- Livros pequenos.

Que tal voltar lendo algum livro bem pequeno? Onde a trama é rápida, sem rodeios, onde tudo acontece em um intervalo curto de tempo? Livros pequenos geralmente não tem uma trama complexa, então você pode absorvê-la com mais facilidade. Vai lendo a série vaga-lume ou os gibis da Turma da Mônica até você pegar o ritmo novamente para encarar seus livros de 800 páginas.

4- Tente reler um dos seus favoritos.

Sei que isso pode ir de encontro com a causa 1 que citei, mas as vezes reler aquele livro que você ama pode te transportar a um lugar familiar, onde a história vai fluir naturalmente em você, despertando seus sentidos e sentimentos para uma nova leitura. Essa eu nunca tentei, mas já conversei com alguns amigos e parece dar certo.

5- Arrisque um novo gênero.

Você é mega fã de romances de época, que tal se arriscar em um tema que foge um pouco dessa temática? Não precisa mudar drasticamente (ir para o Terror, por exemplo), mas procurar variações. Que tal uma distopia em que um casal é o centro da narrativa? Você é fã de fantasia, que tal tentar uma obra ambientada no futuro, mas com conceitos "fantasiosos" como saltos no hiperespaço ou raças alienígenas? É uma boa sair da nossa zona de conforto de vez em quando e conhecer novos universos. Quem sabe você não acabe encontrando um novo gênero favorito.


Eu quando sai da resseca

             No meu caso, a solução foi a número 5. Estava lendo muita fantasia e acabei indo para o gênero Ficção Cientifica, que por sinal, eu adoro, mas tinha muito tempo que não lia nada a respeito. Mas novamente volto a salientar que cada pessoa tem sua reações distintas a Ressaca. O que funciona para um, pode não funcionar para outros. Um pode se livrar dela em uma semana, outros podem levar semanas, até meses para sair do limbo.    

                  E vocês? Já tiveram alguma Ressaca Literária? Como se livraram? Tem alguma causa ou solução que gostaria de citar? Comente. Compartilhe suas experiências e conhecimento conosco e com os outros leitores. Vamos adorar saber suas opiniões.
               
Até a próxima ;)


Top Comentarista nº16: Clique para participar
Leia Mais ►

26/05/2016

Horóscopo dos livros: Gêmeos

Olá amigos leitores,

literarário
Fonte: https://pixabay.com/pt
Estava aqui pensando em como seria a personalidade de um personagem literário ligado ao signo do zodíaco. 

Depois me veio à mente a personagem Luna, do livro “No mundo da Luna”, da Carina Rissi. Para quem não conhece, o livro é sobre a história da Luna, formada em jornalismo, que trabalhava na recepção de uma revista. Depois de alguns cortes de jornalistas, ela foi promovida à escrever em uma coluna de horóscopos. E, então, conhecemos tudo o que ela fez para conseguir escrever essa coluna, já que ela não entendia nada desse assunto. Não vou me alongar aqui para não ter perigo deste post ficar extenso. Mas, se você não leu o livro, acho que vale a pena a leitura. Prometo que depois falo mais sobre ele.

Então, pensando sobre o assunto e a temática “horóscopo”, achei que talvez fosse legal fazer um post envolvendo os signos do zodíaco com personagens literários que possuem ligação com cada signo. Por exemplo, se estamos hoje no mês referente ao signo de “Gêmeos”, então teria um post, nesta época, que relaciona um personagem feminino e outro masculino que têm características que se assimilam com o referido signo.

Porém, ressalto que não entendo nada de horóscopo, a única coisa que sei é que sou geminiana com ascendência em libra. Então, para não dar uma de louca, pedi ajuda ao Google e à Miriam Araújo, uma amiga que entende mais do assunto do que eu, para pegar as principais características de cada signo.

Depois, fui lá ao fundo do caixola, desculpa, da memória para resgatar algum personagem, feminino e masculino, que tenha ligação com o signo. E, voilà, surgiu a proposta de começar com o signo gêmeos, pois  o sol ingressou nesse signo (palavras da Miriam) no dia 21 de maio, terminando no dia 21 de junho, quando entra o signo de câncer.

Não vou negar, deu um pouco de trabalho, então se eu tiver errado na escolha, perdoem-me (rsrsr). Tentei pegar os personagens dos livros que mais gostei.  Se quiserem fazer sugestão de outros personagens, também aceito. O que acham? Vamos começar?

Gêmeos (21 de maio - 21 de junho) - Signo do Ar 

De acordo com o site Tão Feminino, descrevemos abaixo o perfil do geminiano (a):
gêmeos
Fonte: https://pixabay.com/pt

É melhor entrar logo de cara algumas das qualidades de destaque dos nascidos sob o signo de Gêmeos. São pessoas que têm ideias geniais, nada monótonas, aventureiras, que sabem abusar da criatividade e são mestres em encontrar ordem na desordem. Já que são regidos por Mercúrio, o planeta símbolo dos opostos, como feminino e masculino, razão e emoção, céu e inferno, os nativos deste signo de ar se sentem desafiados a procurar o equilíbrio e o autoconhecimento em meio às contradições deste mundo e, por isso, tendem a viver indecisos e até um pouco confusos.


Principais características da pessoa deste signo: comunicativa, inquieta, dispersa, aventureira, inteligente, curiosa, simpática, criativa, indecisa, tagarela...


Personagem feminina: Sofia do livro “Perdida”, da autora Carina Rissi.
Sinopse do livro: Sofia vive em uma metrópole e está acostumada com a modernidade e as facilidades que ela traz. Ela é independente e tem pavor à mera menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são aqueles que os livros proporcionam. Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa ou se isso sequer é possível. Enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de retornar ao tempo presente, ela é acolhida pela família Clarke. Com a ajuda do prestativo e lindo Ian Clarke, Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos...
Breve avaliação: A Sofia é uma personagem muito criativa e comunicativa, pois tenta se adaptar as mudanças de um século que não existia.  Gostei muito da leitura deste livro, ele foi leve e envolvente. Recomendo!

Personagem masculino: Jamie do livro “Outlander”, da autora Diana Gabaldon.
Sinopse do livro: Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros.
Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro escocês, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente?
Breve avaliação: O Jamie é um personagem extremamente cativante. É difícil você não se apaixonar por ele. Na realidade o livro é cativante. Não tem como você não gostar. Apesar de que algumas partes do livro foram desnecessárias, e, por isso, em determinado momento o livro ficou cansativo. Porém, recomendo a leitura. 

É isso, até a próxima, queridos leitores!

Astróloga literária (rsrsrs) Gabi Crivellente


Top Comentarista nº15: Clique para participar
Leia Mais ►

25/05/2016

Promoção: Dia dos namorados Bookstart

Olá, queridos leitores da Academia! Vamos falar de promoção? A Academia Literária em parceria com a plataforma de publicação coletiva Bookstart traz uma promoção especial para o dia dos namorados! 



"Entre os dias 25 de maio e 05 de junho, os primeiros  100 apoios na nossa plataforma, com valor superior a R$ 35,00, terão como recompensa um kit exclusivo composto por jogo do namoro e Cards para comemorar essa data especial. Isso mesmo! Cada pessoa que apoiar nossas campanhas, irá receber um super jogo para comemorar o dia dos namorados de forma especial". 


Importante: Somente livros em campanha na plataforma participam dessa promoção. Vocês podem acessá-la por esse link.


Vamos apoiar a literatura nacional! Encontre a obra que mais te agrade e ajude a viabilizar o sonho desse autor! ;)

Top Comentarista nº14: Clique para participar
Leia Mais ►

24/05/2016

RESENHA – Dama da Meia-Noite (Cassandra Clare)

Cassandra Clare
Ficha técnica:
Referência bibliográfica: CLARE, Cassandra. Dama da Meia-Noite – Os Artifícios das Trevas. 1ª edição. Rio de Janeiro, Galera Record, 2016. Tradução: Rita Sussekind . 560 páginas.
Gênero: Romance, ficção, fantasia, Young Adults (YA)
Temas: Aventura, mistério, guerra
Categoria: Literatura Estrangeira; Literatura Americana
Ano de lançamento: 2016 nos Estados Unidos da América e 2016 no Brasil
Série: Dama da Meia-Noite (Livro 1)










“Quando você ama alguém, a pessoa se torna parte de quem você é. Está presente em tudo que você faz. Ela é o ar que você respira, a água que você bebe e o sangue que corre em suas veias. O toque dela fica na sua pele, a voz permanece nos seus ouvidos, e, os pensamentos, na sua cabeça. Você conhece os sonhos da pessoa, porque os pesadelos agridem seu coração, e os sonhos bons também são os seus. E você não acha que a pessoa é perfeita, mas conhece os defeitos dela, sua verdade profunda e as sombras de todos os segredos que ela carrega, e esses segredos não te assustam; na verdade, fazem com que você ame ainda mais, porque você não quer perfeição. Você quer a pessoa, você quer...”
Dama da Meia-Noite – Livro 1. (página 88)

O livro, que faz parte da saga “Os Artifícios Mortais”, composta por três livros, conta a história da Emma Carstairs, que busca vingar os pais mortos na Guerra Maligna. O livro se passa no instituto de Los Angeles, cinco anos após a guerra – contada na saga “Os Instrumentos Mortais”, sendo que no último volume desta, “Fogo Celestial” –, conhecemos tanto a Emma quanto a família Blackthorn – composta por sete irmãos: Mark e Helena (filhos do primeiro casamento de Andrew Blackthorn com uma fada), Julian, os gêmeos Tiberius e Olivia, Drusila e Octavius.
Então, por conta da vingança, Emma se tornou muito habilidosa, sendo considerada a Caçadora de Sombras mais habilidosa desde Jace Herondale, da saga anterior. Ela e Julian sempre foram muito amigos, mas por conta dos desastres e das mortes dos seus familiares, eles se uniram mais ainda, e, assim, decidiram se tornar parabatai. Que, para quem não sabe, é realizado um ritual que une, para sempre, um par de guerreiros Nephilim, eles juram lealdade, e passam a ter uma ligação extremamente forte. Porém, o único vínculo vedado ao parabatai é o romântico, mas que a Clave, instituição que governa todo o Mundo das Sombras, nunca explicou exatamente o motivo disso. Nephilim, de acordo com o site Wikia Shadowhunters, é um  Caçador de Sombras, são uma raça secreta de humanos nascidos com sangue angelical. Eles são designados especificamente para controlar e presidir sobre o Mundo das Sombras, bem como os demônios e Seres do Submundo (fadas, feiticeiros, vampiros, lobisomem) que o habitam.
Além disso, eles descobrem que alguns dos assassinatos de humanos e fadas são muito parecidos com a forma como os pais de Emma morreram. Apesar de a Clave dizer que eles foram mortos por Sebastian Morgenstern, ela sempre duvidou disso. Então, essas mortes seriam mais uma pista para a solução do caso.
Para que o Mark volte, ele havia sido levado pela Caçada Selvagem, eles fizeram um acordo com um grupo de fadas que dariam algumas pistas para eles, e em troca eles entregariam o assassino para ser julgado pelo Reino das Fadas, pois elas não forma impedidas pelo reino de continuar a investigação. O único problema é que a Clave, após a traição das fadas, durante a guerra, firmou um acordo chamado de “Paz Fria”, que diz que os Caçadores de Sombras não podem se envolver com os assuntos relacionados ao Reino das Fadas.
Como eles estavam desesperados pela volta do irmão e da possibilidade de seguir uma pista que, finalmente, levaria para quem matou os pais de Emma, eles aceitam a proposta. E assim começa toda a saga.
É até difícil dizer o quanto este livro foi bom. Mais uma vez a Cassandra me surpreendeu. Quando você pensa que uma coisa não pode ser melhor que outra, ela te engana e apresenta um mundo completamente novo. Parabéns, Cassandra, sou sua fã!
Emma é uma das personagens mais fortes que eu já conheci. Mas mesmo ela sendo forte e buscando vingança, ela não é emocionalmente fechada, o que normalmente é típico desses personagens. Ela é simplesmente uma diva com uma espada. Ela é o coração e o braço direito de Julian.
Julian, se ele existisse de verdade, com certeza eu o ajudaria a lidar com tudo o que ele passou. Mas, pensando bem, ele é tão forte, fisicamente e emocionalmente, que talvez não fosse necessário. Sim, meus amigos leitores, ele assumiu a responsabilidade dos seus quatros irmãos mais novos quando tinha apenas 12 anos. Então, ele carrega um fardo de responsabilidade muito grande. E só consegue encontrar forças com o apoio da Emma, por quem sempre foi apaixonado. Ele tem tanta força e determinação que você até se sente fraco. Mas, não se engane ele não é um pobre coitado, pois para proteger quem ama ele mata e mente.
No decorrer da história conseguimos perceber a evolução deles, e identificamos o exato momento em que a Emma descobre que o que ela sente é muito maior do que amizade por Julian. E isso nos aflige, pois eles não podem ter esse tipo de relação, por serem parabatais.
Conhecemos também outros personagens que se tornam importantes na trama, como Cristina e Diego, que são outros Caçadores de Sombras.
O livro é cheio de aventura e fantasia. No final, quando você descobre quem é o assassino, mais uma vez, você fica com vontade de bater palmas para a Cassandra, nunca imaginei que pudesse ser essa pessoa.
     Para quem não conhece, Cassandra Clare chegou ao primeiro lugar nas listas do New York Times, USA Today, Wall Street Jornal e Publishers Weekly com as séries best-sellers dos Caçadores de Sombras: Os Instrumentos Mortais e As Peças Infernais. Os Artifícios das Trevas é uma nova trilogia, cujo primeiro volume é Dama da Meia-Noite. Ela também é coautora de As Crônicas de Bane, com Sarah Rees Brennan e Maureen Johnson, e escreveu com seu marido, Joshua Lewis, O Códex dos Caçadores de Sombras. Seus livros somam mais de 36 milhões de exemplares vendidos no mundo e foram traduzidos para mais de 35 idiomas. Um filme e uma série de TV foram inspirados em Os Instrumentos Mortais. Cassandra vive em Massachusetts. Visite sua páginas em cassandraclare.com e saiba mais sobre o mundo dos Caçadores de Sombras em shadowhunters.com.
Se você ainda não leu os livros anteriores – que recomendo muito, até para você entender a presença dos outros personagens das sagas anteriores nessa nova saga –, não tem problema, pois a narrativa permite entender completamente o mundo dos Caçadores de Sombras.
O livro possui 27 capítulos mais um capítulo extra, disponível apenas na edição de colecionador. Ele é narrado de forma não linear cronológica, o que nos permite entender o que aconteceu no passado. E foi escrito pelo ponto de vista alternado entre os personagens, para podermos entender os diferentes pontos de vista dos personagens.
Apesar de querer escrever mais vou parar por aqui, para não ter perigo de soltar nenhum spoiler. Agora vou aguardar, ansiosamente, pelo lançamento do próximo livro, previsto para 2017.

Bibliografia de Cassandra Clare (ordem cronológica):
Cassandra Clare
Fonte: pt-br.shadowhunters.wikia.com
 Livros:
·         Cidade dos Ossos - Os Instrumentos Mortais – Galera Record (2010)
·          Cidade das Cinzas - Os Instrumentos Mortais – Galera Record (2011)
·         Cidade de Vidro - Os Instrumentos Mortais – Galera Record (2011)
·         Anjo Mecânico – As Peças Infernais – Galera Record (2012)
·         Cidade dos Anjos Caídos - Os Instrumentos Mortais – Galera Record (2012)
·         Príncipe Mecânico – As Peças Infernais – Galera Record (2013)
·         Cidade das Almas Perdidas - Os Instrumentos Mortais – Galera Record (2013)
·         Princesa Mecânica – As Peças Infernais – Galera Record (2013)
·         O Códex dos Caçadores de Sombras - Os Instrumentos Mortais – Galera Record (2014)
·         Cidade do Fogo Celestial - Os Instrumentos Mortais – Galera Record (2014)
·         As Crônicas de Bane – Galera Record (2014)
·         O Desafio de Ferro – Magisterium -  #Irado - (2014)
·         A Luva de Cobre – Magisterium -  #Irado - (2015)
·         Férias Infernais – Galera Record (2015)
·         Dama da Meia Noite – As Peças Infernais – Galera Record (2016)



Top Comentarista nº13: Clique para participar
Leia Mais ►