Tecnologia do Blogger.

31/12/2016

Resenha - O Inimigo do Mundo (Leonel Caldela)

Ficha técnica:
Referência bibliográfica: CALDELA, leonel. O Inimigo do Mundo. 1ª edição. Porto Alegre, Jambô Editora, 2006. 368 páginas.
Gênero: Fantasia medieval
Temas: Aventuras, magia, deuses, monstros, morte.
Categoria: Literatura Nacional
Ano de lançamento: 2006
Série: O Inimigo do Mundo (Volume 1); O Crânio e o Corvo (Volume 2) e O Terceiro Deus (Volume 3).









Ashlen não conseguia evitar uma careta de desgosto. O pensamento do fugitivo praticando aquelas coisas medonhas com as garotas do lugar revoltava-lhe as tripas. Lentamente Ashlen percebia que aquele não era um vilão de histórias: era um homem muito real e perigoso, e que fazia coisas muito ruins com pessoas que não mereciam. Pessoas que também não eram descrições em um livro de contos – deixavam filhos, esposos, amigos; e sofriam, e gritavam como porcos antes de morrer.
Não havia nada de muito heroico em trilhar o rastro inundado de sangue.”
*O Inimigo do Mundo (pág. 93).
              
              Uma deusa em busca de vingança.
Um grupo de aventureiros em busca de justiça.
             Um intruso vindo de outro mundo em busca de conhecimento.
O primeiro sangue foi derramado e aventureiros foram escolhidos por mãos divinas para cumprir uma missão que coloca em xeque a existência do mundo conhecido.
O Inimigo do Mundo, obra do autor Leonel Caldela leva o leitor ao mundo mágico de Arton, onde deuses reinam absolutos sobre o mundo, monstros espreitam em cada ermo e heróis diariamente salvam uma vila, uma cidade, um reino, o mundo.
A história começa quando Glórienn, a deusa dos elfos encontra a Ordem Morta de Vidência e Numerologia, uma sociedade criada em segredo por Tanna-toh, a deusa do conhecimento, pois os monges que lá viviam conseguiam prever através de cálculos complexos respostas sobre o universo que não cabiam nem mesmo aos deuses terem conhecimento. No entanto, de alguma forma, Glórienn soube da existência desse local. A deusa recentemente havia perdido vários de seus filhos elfos em uma batalha contra a Aliança Negra, um exército cruel e mortífero de goblinoides sob o estandarte de Ragnar, o deus da morte, e procurava ali respostas sobre como contra-atacar.
Paralelo a isso, no mundo material, um grupo de aventureiros é contratado por uma jovem chamada Irynna, que teve seus familiares cruelmente assassinados por um homem misterioso que logo ficou conhecido pela alcunha de Albino. Esse grupo era formado por 8 aventureiros: Vallen Allond, Ellisa Thorn, Andilla Dente-de-Ferro, Artorius, Nichaela, Rufus Domat, Gregor Vahn e Ashlen Ironsmith. Um estrangeiro chamado Masato Kodai, que também estava atrás do Albino por seus próprios motivos se junta ao grupo, totalizando 9 membros.

Decidiram caminhar juntos até a cidade de Horeen. Masato e Vallen não estavam muito satisfeitos com a presença um do outro, mas aventureiros aprendem rápido a tolerar pessoas estranhas.
- Então, somos nove – disse Ashlen. – De alguma forma, parece um bom número.
*O Inimigo do Mundo (pág. 23).
Da esquerda para a direita: Ashlen Ironsmith, Andilla Dente-de-Ferro, Gregor Vahn, Masato Kodai, Nichaela, Artorius, Vallen Allond, Ellisa Thorn e Rufus Domat
Eu já mencionei várias vezes a importância desse livro na minha vida de leitor, mas nunca havia mostrado de fato o livro para vocês. Hoje é o dia. Depois de 10 anos, estou revisitando a obra que me fez pegar o gosto definitivo pela leitura. O Inimigo do mundo é uma história que fala sobre pessoas que se aventuram por um mundo cheio de perigos e desafios. A obra é totalmente ambientada em Tormenta, um cenário de RPG criado pelos autores Marcelo Cassaro, Rogério Saladino e J.M. Trevisan, conhecidos entre seus fãs pela alcunha “Trio Tormenta”.
Leonel Caldela aparece como estreante e o Trio havia posto em suas costas a responsabilidade de criar o primeiro romance oficial, aquele que desencadearia uma mudança gigantesca na forma como os fãs enxergavam o cenário, antes com uma roupagem de anime por conta da HQ Holy Avenger. Ele certamente fez bonito e aposto que superou as expectativas do Trio.
O Albino, antagonista do livro, é um intruso de outro universo que tenta aprender sobre o mundo de Arton e com ele, os leitores que desconhecem o cenário aprendem junto. Em Arton existem 20 deuses, uma leva gigante de deuses menores, heróis poderosos, monstros perigosos, um conglomerado de reinos chamado “Reinado”, cada qual governado por um regente e um par de outras peculiaridades que engrandeceram o cenário de RPG nacional mais famoso do Brasil. E é usando dessa ferramenta (junto aos outros personagens da obra) que Caldela explica ao leitor como funciona o cenário, descrevendo seus reinos, suas cidades, seus monstros e demais características próprias do mundo. É também com o Albino que vemos o quanto a obra é adulta e sombria em certos momentos. Não faltam sofrimento e morte na narrativa de Caldela, e quando você pensa que a coisa abrandou, na página seguinte ocorre outro combate frenético e mais mortes.

Não houve um instante de surpresa, porque a dor ocupou-o. Todos sentiram lâminas sem fim penetrando-lhe as costas, os pés, a carne macia e vermelha debaixo dos olhos, o interior das orelhas, o céu da boca, os órgãos genitais. Ninguém conseguiu gritar, mudos de uma dor impossível em cada centímetro do corpo. Cada uma era insuportável por si só, e não houve um deles que não achasse que iria enlouquecer de agonia infinita, e apenas Nichaela não desejou a morte.
*O Inimigo do Mundo (pág. 194).
Ali a escuridão era vermelha...
Os personagens aventureiros liderados por Vallen são quase que uma história à parte. Cada um deles dotado de sua própria personalidade e maneirismos característicos de sua nacionalidade. Mas o que certamente os torna interessantes são suas características humanas, aquelas que nos identificamos. Sonhos, desejos, ambições, medos, segredos, vulnerabilidades que os aproximam ainda mais do leitor. E cada um dos personagens tem seu destaque, sua vez, sua jogada. Leonel brilhantemente faz com que nos importemos com seus destinos e torçamos para que tudo acabe bem no final e consigam capturar o tal Albino, o que torna a leitura ainda mais ágil e frenética a cada página.
E claro, temos os deuses. O mundo é governado por 20 deuses maiores e cada um deles governa um aspecto do mundo (Justiça, caos, morte, Magia) ou raça (Elfos, Humanos, Minotauros) e é interessante analisar a odisseia de Glórienn em busca de aliados para enfrentar Ragnar, o deus da morte. Em certas passagens do livro somos apresentados a cada um desses deuses e acredito que cada passagem seja uma “cereja de bolo” onde paramos para degustar e apreciar esses seres de poderes imensuráveis que governam o mundo.

- Preciso falar com você – disse Keenn.
Antes de acabar a frase, o Deus da Guerra, em seu corpo gigantesco, avançou e golpeou Megalokk, atingindo um dos queixos debaixo para cima, com seu martelo. O Deus dos Monstros foi arremessado no ar, com um uivo de raiva e dor, e aterrissou sobre uma planície, destruindo a terra e a pedra e formando um desfiladeiro. Quando se pôs em pé, o gigante de armadura já estava de novo à sua frente, e desceu a espada com força monumental em seu ombro. O Deus-monstro por pouco conseguiu se desviar do golpe, e bateu as poderosas asas para alçar voo para longe do adversário.
O furação resultante devastou uma floresta.
*O Inimigo do mundo (pág. 287)

Os 20 Deuses do Panteão. Cada qual regente em algum aspecto do mundo
Acho que já me estendi bastante nessa resenha, mas quero deixar abertamente aqui um agradecimento ao autor Leonel Caldela e ao Trio Tormenta por terem se empenhado tanto em criar um cenário e uma história do qual eu tenho muito orgulho de dizer que é nacional, é da nossa terra.
Que Arton e seus habitantes sejam eternos nos corações de seus jogadores.
A obra é narrada em terceira pessoa e toda linear. Nela acompanhamos a história dos personagens em três tempos: a trilha de morte deixada pelo Albino, a jornada dos aventureiros no encalço do inimigo e as cisões dos deuses em relação à arma de Glórienn. A fluidez da narrativa é ágil, mas pode dificultar um pouco a vida de quem não está habituado a narrativas fantásticas pela riqueza de detalhes, tanto nos combates, quanto no cenário em si. O livro é dividido em duas partes: Perseguição e Ruína. Um detalhe curioso: os capítulos que narram ações dos deuses não têm numeração. Todo o resto conta com o número do capítulo e um título.
A revisão está boa, com poucos erros. Como li a primeira edição (sim, a de 2006!) não sei dizer como estão as outras. Atualmente o livro se encontra em sua terceira edição. A diagramação também está boa, o problema maior fica por conta da letra, que é muito pequena (talvez para comportar a história em um número menor de páginas), o que pode dificultar a leitura para pessoas que tenham problemas de visão ou em ambientes com movimento, como um ônibus. Há um mapa no início do livro e um apêndice ao final com explicações sobre o mundo de Arton.

O mapa do Reinado. Ajuda bastante a se localizar na história.
Leonel Caldela é um dos maiores nomes da literatura fantástica nacional na atualidade. É autor da Trilogia da Tormenta, série de romances no maior cenário de RPG nacional, composta por O Inimigo do Mundo, O Crânio e o Corvo e O Terceiro Deus. Também escreveu O Caçador de Apóstolos e Deus Máquina, romances de fantasia medieval em universo próprio. Escreve, edita e traduz livros de RPG pela editora Jambô e é um dos autores do selo Fantasy – Casa da Palavra, escrevendo o Código Élfico (resenha aqui). Escreveu também Ozob, uma adaptação de um RPG Cyberpunk do Jovem Nerd e os livros de fantasia A Lenda de Ruff Ghanor: O Garoto Cabra (resenha aqui) e A Lenda de Ruff Ghanor: Herdeiro do Leão.
Recomendo inicialmente para os jogadores de Tormenta. É leitura obrigatória para aqueles que rolam dados no cenário de RPG e serve para entender como surgiu a maior ameaça do mundo de Arton. Aos leitores de fantasia, pois a obra é recheada de combates, magia, cenários, monstros e tudo o mais que uma boa fantasia carrega consigo. Aos que ficaram curiosos e querem se aventurar pelo mundo de Arton, O Inimigo do Mundo é uma ótima porta de entrada. Enfim, recomendo para todo mundo porque essa obra é fantástica.
Dou adeus a esse ano com uma obra que me fez lembrar que em um dia podemos estar aqui, aproveitando a vida e no outro, embarcar em uma jornada além do mundo material. 2016 foi um ano muito difícil para muita gente e espero que 2017 traga coisas melhores para todos nós. Fica o ensinamento do valor que devemos dar àqueles que estão próximos a nós, pois nunca saberemos até quando estaremos por aqui. Deixo uma última frase usada por Gregor Vahn, paladino do deus da ressurreição, durante a narrativa deste livro:
            Não há morte.

Bibliografia de LEONEL CALDELA (ordem cronológica):

Livros:

  • O Inimigo do Mundo – Jambô Editora (2006)
  • O Crânio e o Corvo – Jambô Editora (2007)
  • O Terceiro Deus – Jambô Editora (2008)
  • O Caçador de Apóstolos – Jambô Editora (2010) 
  • Deus Máquina – Jambô Editora (2011)
  • O Código Élfico – Fantasy, Casa da Palavra (2013)
  • A Lenda de Ruff Ghanor: O Garoto Cabra – Nerd Books (2014)
  • A Lenda de Ruff Ghanor: Herdeiro do Leão – Nerd Books (2015)



Leia Mais ►

30/12/2016

Top 5 personagens masculinos - 2016


É impressão minha ou este post é o mais aguardado do ano? Vejo alguns olhinhos brilhando por aí? Meninas, selecionei aqui uma lista dos 5 personagens mais lindos, cheios de estilos, sexys, protetores, fiéis, e muitos outros adjetivos que nos fazem suspirar.




Woods Kerrington - Estranha Perfeição


Breve avaliação do personagem: Quando conheci o Woods, na série anterior deste livro (Paixão sem limites), imaginei que ele fosse um riquinho mimado. Mas ele se mostrou completamente diferente. Na realidade, dos rapazes da mesma faixa etária que a dele, 24 anos, ele foi um dos mais maduros que eu já conheci. Não vou mentir, ele entrou para a minha lista dos favoritos do ano, com o seu jeito sexy e protetor. 




Lion Romano - Amos e Masmorras 



Breve avaliação do personagem: O Lion tem todo um estilo sexy e dominador. Sabe aqueles caras que possuem uma faixada de brutamontes, mas que por dentro é superfofo? E esse apelido dele, Lion, já diz tudo, não é mesmo?



Valiant - Laurann Dohner 



Breve avaliação: O Valiant é aquele macho alfa que vai fazer você suspirar. É aquele típico personagem que, se for preciso, vai morrer para mantê-la a salvo. Além de lindo, ele é protetor, mesmo com seu estilo feroz. Na sua vida, a sua companheira sempre será sua prioridade. Vi alguns olhinhos brilhando por ele aqui??




Khalid - A Fúria e a Aurora


Breve avaliação: O Khalid, conhecido como menino-rei por ter assumido o trono com apenas quatorze anos, se tornou um rei frio e insensível, considerado pelos seus súditos um monstro. Aos seus dezoito anos, ele carregava um ódio imenso por seu pai, o antigo califa (rei), por ter matado sua mãe e a humilhado perante o reino. Como adoro esses personagens que são complexos e difíceis de lidar, mas que no decorrer da história se tornam uns amores, então, o Khalid entrou para a minha listagem dos favoritos do ano. 




Gabriel MacBain - Um amor para Lady Johanna


Breve avaliação: O Gabriel é aquele típico guerreiro escocês: lindo, forte, sexy, protetor e tudo de bom. Com o seu jeitão de guerreiro durão, mas que tem um coração mole, ele é aquele cara que vai proteger a sua família a qualquer custo, além de fazer várias mulheres suspirarem por ele. Prometo que em breve coloco a resenha deste livro aqui ;)




Menção do Editor


Essa é a nossa última lista do ano. Espero que tenham curtido nossas escolhas e esperamos ver as escolhas de vocês nos nossos comentários! Amanhã teremos o último post do ano. Ele será especial aqui no blog e espero que vocês curtam ler tanto quanto eu curtir escrever. Agora deixa eu dar a minha menção honrosa dessa lista:


Ivan - Ilha dos Mortos



Breve avaliação: Pela segunda vez Ivan aparece em uma lista de favoritos e não é por menos. Depois de enfrentar a Senhora dos Mortos e levar os sobreviventes para Ilha Bela, Ivan mudou muito nos 30 anos que se passaram entre o terceiro e o quarto livro. Mais sábio, ele deixou seu temperamento impulsivo para ser o conselheiro da nova geração de combatentes e se mostrou um líder ainda melhor que antes. Mesmo depois de perder muitas pessoas que ele amava, ainda encontrou forças para continuar lutando contra a ameaça zumbi. 


É isso ai, leitores. Essa é a minha lista. Gostaram? Conhecem algum dos personagens acima? Nós deem sua opinião nos comentários ;)


Leia Mais ►

Top 5 personagens femininos - 2016


Agora, vamos falar um pouquinho das nossas mocinhas? Sim, aquelas que ao longo deste ano nos transmitiram coragem e determinação para enfrentarem as dificuldades que apareceram em seu caminho.




Cleo Connelly - Amos e Masmorras


Breve avaliação: Pensem em uma personagem que não tem nada de submissa ou tímida. Ela não consegue levar nenhum desaforo pra casa, fala palavrão e é muito competitiva. Sabe aqueles personagens que você olha e fica com muita vontade de conhecer de verdade? Esse é ela. Adoraria que ela existisse. Para vocês não acharem que o post está repetido, já que "Amos e Masmorras" aparece em quase todas as litas de "tops" do ano, resolvi colocar aqui a capa do segundo livro da série, só para mudar o ambiente (rsrsr).



Emma Carstairs - Dama da Meia-Noite


Breve avaliação: A Emma é uma das mais habilidosas Caçadoras de Sombras. Ela é uma das personagens mais fortes que eu já conheci. Mas mesmo ela sendo forte e buscando vingança, ela não é emocionalmente fechada, o que normalmente é típico desses personagens. Ela é simplesmente uma diva com uma espada.



Kestrel - A Maldição do Vencedor


Breve avaliação: Em um ambiente de guerra, a Kestrel se apaixonou pelo inimigo. Ela é uma das personagens mais inteligentes e estrategistas que eu já conheci. Acredito que todo general adoraria ter uma pessoa como ela por perto.Além disso, mesmo com todas as situações que ela teve que passar, não tem como você não admirá-la pelas difíceis decisões que tomou.


Johanna - Um amor para Lady Johanna


Breve avaliação: Não vou mentir, eu gosto quando a mocinha é determinada e que não se deixa abater pelos caprichos do mocinho. A Lady Johanna é aquele tipo de personagem que induz o parceiro a fazer exatamente o que ela quer sem que ele perceba. Ela o deixa achar que é ele quem está no comando, mas na realidade é ela quem está liderando. Adorei conhecer essa mocinha, com seu jeito tímido, mas corajoso.
Ps.: em breve coloco aqui para vocês a resenha desse livro ;)



Amani Al'Hiza - A Rebelde do Deserto


Breve avaliação: A Amani é uma personagem que, apesar da pouca idade, demonstrou muita personalidade e força de vontade. Ela vai atrás do que quer e não espera nada cair do céu. Como adoro personagens fortes, então, nada mais justo que ela entrasse para esta lista. 



Menção do Editor

#GirlPower! O ano foi recheado de participações memoráveis de personagens femininas fortes e independente, mas com certeza está pouco! Queremos ver cada vez mais mulheres protagonizando filmes, livros, HQ's e tudo o mais que todas vocês tem direito. Bom, vim dar pitaco mais uma vez na lista da Gabi trazendo uma menção a minha personagem favorita de 2016:


Mia - 172 horas na lua


Breve avaliação: Mia é uma das protagonistas do livro ao lado de Antoine e Midori. O que a faz se destacar, mesmo em relação aos adultos é sua capacidade de liderança. Quando a coisa começou a desmoronar a sua volta e as pessoas começaram a sumir, a garota tentou de tudo para sobreviver e embora essa liderança tenha sido motivado pelo desespero, foi isso que a fez sobreviver no vácuo da lua. Agora imagine uma adolescente tendo de se virar numa base lunar enquanto os adultos (que deveriam cuidar dela) começam a surtar? Já deu para entender porque ela está nessa lista, não é? :)


É isso ai, leitores. Essa é a minha lista. Gostaram? Conhecem algum dos livros acima? Nós deem sua opinião nos comentários ;)


Leia Mais ►

29/12/2016

Clube de Leitura: #10MESESCOMHARRY

Olá, queridos leitores da Academia! Como estão? Falta apenas dois dias para a virada do ano e trazemos para vocês hoje uma notícia muito legal e com ela, um convite. A partir do começo de Janeiro, a Academia vai participar de um projeto de leitura chamado #10mesescomHarry, que será ler um livro por mês da série da diva do universo J. K. Rowling!




Tudo é muito simples: a partir de janeiro vamos ler um livro por mês, acompanhando a saga do bruxo mais famoso do mundo. O clube terá uma duração de 10 meses... mas pera (PAUSA). Vocês devem estar fazendo as contas aí, não é? Todo mundo sabe que a saga tem 7 livros. Acalme-se, jovem bruxo. Vamos incluir nas leituras três livros pertencentes ao universo: Criança Amaldiçoada, Quadribol através dos Séculos e Os Contos de Beedle, o Bardo.

Cronograma de leitura:

Janeiro: HP e a Pedra Filosofal
Fevereiro: HP e a Câmara Secreta
Março: HP e o Prisioneiro de Azkaban
Abril: HP e o Cálice de Fogo
Maio: HP e a Ordem da Fênix
Junho: HP e o Enigma do Príncipe
Julho: HP e as Relíquias da Morte
Agosto: HP e a Criança Amaldiçoada
Setembro: Quadribol através dos Séculos
Outubro: Os Contos de Beedle, o Bardo


Muitos sabem, mas para quem não sabe, eu nunca li os livros (#nãomequeimem). Então vai ser interessante participar do projeto, pois será minha primeira experiência com o universo literário (vi todos os filmes) do bruxo. E claro, vou soltar resenhas de todos os livros! Será que vai rolar alguma polêmica? Será que irei gostar mesmo? Serei um hater? Acompanhe os posts!

AH, você gostou e quer participar também? Criamos um grupo de leituras no Facebook para trocarmos ideias e experiências sobre o projeto. Qualquer um pode participar, basta ler conosco! Para acessar o grupo, clique aqui.




Leia Mais ►

Top 5 Leituras Estrangeiras de 2016



Agora, é a vez dos livros estrangeiros, vamos lá? Se vocês tiverem algum que o seu coração bateu mais forte, por favor, contem-me!!





Amos e Masmorras - Lena Valenti 


Breve avaliação: Pensa em um livro que indico sem medo de ser feliz. Amei cada pedacinho ddele, foi um dos destaques do ano, com certeza. Eu ri muito nesse livro. E não, o livro não é de comédia, mas erótico. O melhor de tudo é que não é maçante. Acho que a fórmula que a autora usou deu muito certo, já que ela usou personagens com personalidade forte e um ambiente intrigante. A história é sobre a agente Cleo Connelly, que foi designada para investigar, junto ao FBI, uma lucrativa rede de tráfico humano. Para auxiliá-la na missão, o agente Lion Romano será o seu parceiro no caso. Não sei se vocês perceberam, mas os dois entraram para o Top 5 de melhores personagens masculinos e femininos deste ano. Então, só isso já diz muito sobre o quanto gostei do livro ;)


Bound By Honor: Unidos pela Honra- Cora Reilly 


Breve avaliação: Este é um livro que também devo uma resenha para vocês. De qualquer forma, enquanto não faço, sugiro a leitura dele!! Neste livro você vai conhecer um pouco mais sobre a vida de duas famílias mafiosas. Aqui vamos conhecer a Aria Scuderi, que faz parte de uma das famílias mafiosas mais importantes de Chicago. Ainda adolescente, foi prometida em casamento ao Luca Vitiello, também conhecido como "cruel",  que se tornaria o próximo chefe da máfia de Nova York. O objetivo do casamento era unir as duas famílias para trazer paz aos dois estados.  Pensem em um livro que eu gostei. Amei o ambiente perigoso, e os personagens principais.


The Kiss of Deception - Mary E. Pearson 



Breve avaliação: Aqui vamos conhecer um princesa que foi prometida em casamento ao príncipe de um outro reino. O único problema é que ela foge, o que causa um grande rebuliço nos reinos. Porém, o príncipe decide ir atrás da sua noiva fujona, e quer encontrá-la de qualquer forma. Além disso, existe um assassino que tem a missão de matá-la, para que não tenha perigo dela se casar com o príncipe e os dois reinos se fortalecerem. Se você gosta de romance e ação, este livro é recomendado para você, querido leitor.


Meu Querido Meio-Irmão - Penelope Ward 



Breve avaliação: Neste livro vamos conhecer a história do Elec O'Rourke e da Greta Hansen, que se apaixonaram quando ainda eram adolescentes e depois, por consequências do destino, tiveram que se separar. Inicialmente, quando escolhi este livro para ler foi pelo simples motivo dele ser um new adult, com a figura do garoto bad boy repleto de tatuagens e piercings. Mas confesso que a leitura me surpreendeu. Aqui a autora nos mostra como o amor pode superar várias barreiras. Então, se vocês curtem esse estilo do romance, recomendo a leitura.





Breve avaliação: A autora nos apresenta um ambiente de assassinos de aluguel. Os personagens que ela criou para a série não têm nada de bonzinhos. Pelo contrário, são pessoas que matam sem nenhum problema de consciência pesada no final do dia. Aqui acontece um triângulo amoroso, porém a autora nos surpreende com uma reviravolta na metade do livro.  Adorei conhecer essa história. Na realidade a série toda é maravilhosa. Então, por favor, leiam-na. Acredito que vocês vão amar. Agora, não esperem aqueles romances em que os personagens se redimem no final e ficam bonzinhos, pois, nesta série, eles estarão longe disso. 





Menção do Editor

Olha eu aqui de novo dando pitacos na lista da Gabi! Vou por aqui uma menção honra de uma obra que li esse ano:



Breve avaliação: 172 horas na lua foi um livro que me surpreendeu bastante. Na história, três adolescentes são escolhidos para um passeio turístico a lua que duraria 172 horas.  Mas tudo não passava de um plano da NASA para conseguir financiamento para mais expedições de pesquisa. Porém há algo terrível na Lua que deveria ser esquecido para sempre. E assim coisas inexplicáveis começam a acontecer e pessoas começam a morrer. Essa obra não foi a melhor escrita que eu li no ano, porém foi aquela que mais me agradou no sentido de surpreender. 







É isso ai, leitores. Essa é a minha lista. Gostaram? Conhecem algum dos livros acima? Nós deem sua opinião nos comentários ;)


Leia Mais ►

28/12/2016

Top 5 leituras Nacionais de 2016



Olá, amigos leitores, como vão vocês?

O ano está acabando e nada melhor do que fazermos uma retrospectiva dos melhores momentos de 2016, não é mesmo? Pensando nisso, vamos fazer alguns posts com os livros "tops" de 2016. Sabe aquele livro que você não pode deixar de lê-lo? Então, é aqui mesmo que você vai encontrá-lo. 

Vamos começar com os 5 livros nacionais que mais gostei de ler este ano:








A promessa da Rosa - Babi A. Sette 



Breve avaliação: A autora me surpreendeu com este livro. Inicialmente, achei que seria bem clichê esse romance. Mas, depois de alguns acontecimentos o livro pegou fogo, no bom sentido. Foi um dos romances nacionais que eu mais gostei este ano. A história é sobre a Kathelyn Stanwell, filha de um conde, e Arthur Harold, um duque. Existe muita traição, inveja, mal-entendidos e várias reviravoltas que fazem você perder o fôlego.




Despertar do Lírio - Babi A. Sette


Breve avaliação: Este livro conta a história da Lilian, irmã da protagonista do primeiro livro, “A promessa da rosa”. Outro livro que também gostei muito. Confesso que quando a Lilian apareceu no primeiro livro a achei muito sem graça. Porém, ela me surpreendeu. Na sua história, mesmo com sua doce personalidade, ela demonstrou ter muita perseverança e maturidade para lidar com os problemas por conta de uma vingança. O seu par é o Simon Thorn, quinto barão de Owen, conhecido como o barão assassino, tendo em vista que ele foi condenado pela sociedade, há seis anos, por ter matado a sua esposa, Cristine. Por conta desse apelido, ele queria se vingar, e nada melhor do que usar a viúva do seu desafeto. 


Mentira Perfeita - Carina Rissi 


Breve avaliação: A protagonista, Júlia, mora com a sua tia Berenice, que ela considera como uma mãe, já que foi abandonada pela sua quando ainda era criança. A mãe dela era viciada em drogas. E por causa disso a Júlia sempre teve dificuldades em deixar as pessoas se aproximarem muito, pois ela achava que poderia ser abandonada, como a sua mãe fez com ela. Com o seu jeito tímido e nerd conquistou não só o coração do Marcus, seu par romântico, mas o meu também. Foi um livro muito divertido de se ler. Foi bem bacana ler uma história em que o personagem principal tem limitações físicas (nunca tinha lido antes). Achei muito legal perceber o amadurecimento do Marcos e como ele tentou lidar com as suas limitações.

O Professor - Tatiana Amaral 


Breve avaliação: Leitores, devo uma resenha deste livro para vocês. Prometo que assim que der eu faço, ok? Este livro é sobre a história da Charlotte que está prestes a se formar e deseja lançar um romance erótico. O seu professor e orientador, Alex Frankli, pede que ela escreva com mais emoção, principalmente, as cenas eróticas. Porém, ele descobre que a garota é virgem. Sendo assim, a Charlotte decide que quer perder a virgindade para que possa, de fato, vivenciar o que é o sexo. O problema é que o seu lindo e sexy professor não está disposto a deixá-la perder com qualquer cara. Gostei muito desse livro, a autora tem uma excelente escrita, que te prende do início ao fim da leitura.


Senhora de dois mundos - Viviane L. Ribeiro


Breve avaliação: Eu amei e odiei este livro, tive sentimentos conflitantes (rsrsrs). Ao mesmo tempo em que a autora nos apresenta uma história instigante com personagens fortes, inclusive os secundários, a mocinha dessa trama, Mabel Peloponeso, foi uma personagem completamente frustrante, mas mesmo assim eu senti uma empatia por ela. A história é ambientada no país Navon, que está passando por uma guerra. E apesar de ter muitas riquezas, existem poucos homens treinados para defenderem o território. Diante disso, somos apresentados ao rei e ao príncipe, Navi. Nesse ponto a autora foi ótima, pois o príncipe não é como normalmente conhecemos, mas, sim, um guerreiro, que não fica escondido dentro do castelo enquanto o seu país está em guerra. Sendo assim, a nossa mocinha decide integrar o exército, para ter a honra de proteger o seu país, já que ela não foi criada para ser uma dama da sociedade, mas para ser uma guerreira.

Resenha


Menção do Editor

Olá, queridos leitores! Aqui quem fala é o administrador do blog Luciano Vellasco. Invadi o post da Gabi para dizer que quero participar disso aqui! Só que, não seria justo com ela se eu pedisse para escolher um ou dois livros. Essa mulher é uma máquina de leitura e levou as resenhas do blog por muitos meses sozinha. Só tenho a agradecer essa colunista maravilhosa que eu tenho. Então, publicamente: Obrigado, Gabi 💗. Mas bem, queria dar meu pitaco sobre obras nacionais, então vou dar menção mais que honrosa para a obra abaixo:

O Inimigo do Mundo - Leonel Caldela



Breve avaliação: Eu já cansei de mencionar aqui no blog o quanto esse livro foi importante para a minha formação como leitor. Em uma época em que só lia manuais de RPG, "O Inimigo do Mundo" abriu minha mente para o mundo da fantasia e depois de ler essa obra eu comecei a procurar desesperadamente outras e cá estou, com um blog sobre literatura. Na história, um grupo de aventureiros é contratado por uma jovem que teve toda a sua família assassinada. O grupo vai no encalço do homem conhecido apenas pela alcunha de albino, desbravando o mundo fantástico de Arton. Em meio a isso, Glórienn, a deusa dos Elfos, tenta convencer os outros deuses de um Panteão formado por 20 deuses a trazer uma tempestade vinda de outro mundo para derrotar seu inimigo Ragnar, o deus da morte. Estou devendo uma resenha desse livro (deve sair ainda essa semana), mas com certeza essa foi a melhor obra nacional que li esse ano.




É isso ai, leitores. Essa é a minha lista. Gostaram? Conhecem algum dos livros acima? Nós deem sua opinião nos comentários ;)





Leia Mais ►

27/12/2016

RESENHA – Perdão Mortal (Robin LaFevers)

Robin LaFeversFicha técnica:
Referência bibliográfica: LAFEVERS, Robin. Perdão Mortal – série “o clã das freiras assassinas”. 1ª edição. São Paulo, V&R Editora, 2015. Tradução: Edmundo Barreiros. 408 p.
Gênero: Romance, fantasia, ficção juvenil, Young Adults (YA)
Temas: aventura, mistério, guerra, religião
Categoria: Literatura Estrangeira.
Ano de lançamento: 2012 no exterior e 2015 no Brasil
Série: Perdão Mortal (Livro 1), Divina Vingança (Livro 2) e Amor Letal (Livro 3),

“As pessoas ouvem e veem aquilo que esperam ouvir e ver.”
Perdão Mortal – Livro 1. (posição 5.120 – 73% – de 7.049 – E-book via Amazon)






Aos dezessete anos, tudo o que Ismae Rienne conhecia era pobreza e homens abusivos: garotos que a atacavam com pedras, um pai violento e um pretendente repulsivo, que a comprou por três moedas de prata. Até que ela é levada para o convento de Saint Mortain, o misterioso Deus da Morte. Lá ela é treinada para se tornar uma habilidosa assassina e descobre que foi abençoada com perigosos dons pelo próprio Mortain. Para provar que merece o título de filha da Morte, Ismae parte em uma importante missão envolvendo a segurança da duquesa da Bretanha e o aniquilamento de seu traidor. Mas, ser uma serva da Morte pode não ser exatamente o que as freiras tinham ensinado no convento. Ismae vai aprender que a independência é conquistada com duras consequências, e que o destino de um país inteiro – e do único homem que ela seria capaz de amar – estão em suas mãos.
Queridos leitores, nessa história vamos conhecer a Ismae Rienne. Uma garota que, na sua infância, acreditava ser amaldiçoada por conta de um veneno que a sua mãe tomou quando ainda estava grávida dela. Ela, obviamente, sobreviveu, mas ficou com uma mancha vermelha nas costas. Todos acreditavam que ela havia sido gerada pelo santo padroeiro da morte,  Saint Mortain, considerado um dos nove deuses da Bretanha.
O seu pai a obrigou a se casar com um cara asqueroso. Após a cerimônia, ao tentar consumar o casamento, ele descobriu a “maldita” mancha. Com isso, ele bate nela e a tranca no porão. Para a sorte dela, o padre que celebrou o casamento a resgata e a leva para um convento. Ao chegar lá, a Ismae descobre que realmente possui alguns dons concedidos por Mortain, entre eles, saber quando uma pessoa vai morrer.
A abadessa explica como ela foi concebida e o motivo dela carregar os dons do santo. Além disso, esclarece qual o objetivo do convento, que é treinar mulheres geradas pelo Deus da Morte. Essas mulheres aprendem a desempenhar os seus deveres com rapidez e eficiência. Porém, para a Ismae ficar no convento, a madre superiora questionou se ela aceitaria as regras do santo, que era matar as pessoas que eram marcadas por ele. Então, ela aceitou servir ao Mortain.
Ao longo dos anos, a Ismae aprendeu como matar, ser furtiva, astuta, dominar todos os tipos de armas, manipular venenos e, principalmente, sobre o cenário político da Bretanha. Desta forma, após o sucesso da sua primeira missão, a abadessa pediu que ela matasse uma outra pessoa, que assim como a primeira, conspirou contra a duquesa da Bretanha, Anne. Ambas as missões seriam testes para saber se ela poderia, de fato, deixar de ser uma noviça para se tornar uma freira. O objetivo das missões era eliminar os traidores da duquesa.
Porém, nessa segunda missão, ela se deparou com o Gavriel Duval, um dos conselheiros mais próximos da Anne. Por causa do encontro deles, o Gavriel descobriu que a Ismae era uma das assassinas do convento que havia matado suas duas testemunhas, que seriam o ponto chave para ele descobrir quem era o traidor da duquesa. Então, ele foi ao convento para tirar satisfações com a abadessa. Após muitas discussões, ficou acordado que a Ismae o acompanharia, com o pretexto de ser apresentada à sociedade, mas para que pudesse identificar os outros traidores da corte e matá-los.
Leitores, gostei muito deste livro. A Ismae apresentou uma grande capacidade de lidar com situações inusitadas, mesmo com a sua falta de experiência fora dos portões do convento. Neste livro não espere freiras boazinhas, mas sim extremamente determinadas a cumprirem os desígnios do santo. Acho que a autora poderia ter aprofundado um pouco mais na história da nossa personagem principal, como a questão do casamento dela. Gostaria, também, que tivesse tido mais romance entre a Ismae e o Duval. Eu sei, sou romântica mesmo. Mas, fora isso, adorei a leitura. ☺
A série é uma trilogia, sendo que cada livro conta a história de uma noviça. O segundo será a história da Sybella, que conhecemos um pouquinho neste livro. Aqui a autora nos apresenta um mundo rodeado de detalhes históricos, intriga e traição.
A autora do livro, Robin LaFevers, foi criada lendo contos de fadas, a mitologia de Bulfinch e poesia do século 19. Não é de surpreender que ela tenha se tornado uma romântica incurável. Embora nunca tenha treinado como uma assassina ou se juntado a um convento, ela frequentou a escola católica por três anos, o que incutiu-lhe um profundo fascínio por rituais sagrados e o conceito do Divino. Ela está em uma busca de respostas para os mistérios da vida desde então. Embora essas respostas ainda sejam poucas, teve a sorte de encontrar seu verdadeiro amor, e está vivendo feliz para sempre com ele no sul da Califórnia. Para saber mais sobre a autora, clique aqui
O livro possui 54 capítulos, narrado de forma linear cronológica, em primeira pessoa, pelo ponto de vista da Ismae. Ressalto que tem apenas um capítulo narrado pela Pauline. Em alguns momentos a autora optou por colocar no título do capítulo os nomes dos personagens (Kaden e Rafe) e em outros o título deles (príncipe e assassino), com o objetivo de confundir o leitor sobre quem é cada personagem.
Para a alegria dos leitores, todos os livros da trilogia já foram lançados aqui no Brasil.
Perdão Mortal

Bibliografia de Robin LaFevers (ordem cronológica):


Livros:
  • Perdão Mortal – V&R (2015)
  • Divina Vingança – V&R (2016)
  • Amor Letal – Plataforma21 (2016)
Leia Mais ►

26/12/2016

RESULTADO: Lista de Leituras #04 - Dezembro



Queridos leitores,

No dia 15/12, encerrou a votação da lista de leituras do mês de dezembro (se você não viu, basta clicar aqui).

O resultado ficou da seguinte forma:


  1. Um amor para Lady - Julie Garwood - Universo dos Livros (2016)
  2. Desejo Insaciável - Kresley Cola - Valentina (2016)
  3. Seduzida Por Um Guerreiro Escocês - Maya Banks - Universo dos Livros (2016)
  4. Tudo e Todas as Coiasa - Nicola Yoon - Novo Conceito (2016)
Se vocês tiverem alguma sugestão de livro para entrar para a próxima lista, basta comentar neste post. 

Até a próxima votação ;)
Leia Mais ►

Júlio Hermann é a mais nova aposta nacional da Faro Editorial

Olá, queridos leitores da Academia! Como passaram o natal? Espero que tenham recebido muitos presentes e festejado muito! Hoje temos um baita presente para compartilhar com vocês. Vocês que nós acompanham sabem que torcemos muito para a literatura nacional e ficamos muito contentes quando recebemos notícias de que uma editora está apostando em um jovem talento. E é justamente sobre isso que vamos conversar hoje! Nossa querida editora parceira Faro Editorial mandou um e-mail com a notícia de que havia assinado contrato com o jovem Júlio Hermann! Vamos conhecer um pouco mais sobre o autor?

Autor de apenas 19 anos é o mais novo contratado da Faro Editorial

          Júlio Hermann tem 19 anos e é colunista de portais, entre eles o "Entre todas as coisas" e o seu próprio site (link). Começou a publicar seus textos na internet no início de 2015 e hoje, dois anos depois, conta com um alcance superior a 400 mil leitores semanais e mais de 10 milhões de leitores únicos.

         “Ser contratado por uma editora como a Faro é um sonho. Tenho muitos títulos da casa em minha estante… E agora serei colega de cada um deles. Sei que é apenas o começo; será como uma nova estreia, mas estou muito animado e é uma oportunidade de aprendizado e crescimento que estou abraçando com muita alegria.”, comentou o escritor em entrevista dada a Faro. 

        A Faro já revelou mais de 6 novos autores nacionais nesses 3 anos de existência e ainda publica outros best-sellers brasileiros e internacionais. Em 2017, desafiando o mercado em crise, a editora dobrará sua produção, oferecendo ao público mais de 25 novos títulos, e mais da metade sendo de autores nacionais.

          Pedro Almeida, editor da Faro, comentou sobre a decisão de contratar Júlio."É impressionante ver como alguém tão jovem consegue exprimir sobre sentimentos com tanta beleza. Júlio recria em suas crônicas uma canção de amor com o olhar de sua geração. Quem lê não consegue ficar indiferente. Ele transforma o grito preso nas gargantas em literatura", finaliza.


Sobre o autor:

Júlio Hermann, 19, é escritor, repórter e graduando em jornalismo. Natural de Gramado – RS, escreve sobre amor e comportamento há mais de 2 anos. É apaixonado pela dinâmica dos relacionamentos humanos e se descobriu escritor ao publicar pequenos textos em blogs e ver o volume de compartilhamentos.


E então, o que acharam, leitores? Dei uma olhada nos textos do Júlio e digo que são sensacionais! Se quiserem dar uma olhada também, basta acessar o site do autor. E vamos aguardar para ver o seu livro devidamente publicado!

Até a próxima.

Leia Mais ►

24/12/2016

RESENHA – Valiant (Laurann Dohner)

ATENÇÃO!
A obra resenhada apresenta cenas eróticas. Leitura não recomendada para menores de 18 anos.

Laurann Dohner
Ficha técnica:
Referência bibliográfica: DOHNER, Laurann. Valiant – série “Novas Espécies”. 1ª edição. São Paulo, Universo dos Livros, 2016. 416 páginas. Tradução: Mayara Fortin.
Gênero: Erotismo
Temas: Romance, erótico, Sci-fi
Categoria: Literatura Estrangeira; Literatura Americana
Ano de lançamento: 2011 nos Estados Unidos da América e 2016 no Brasil
Série: Fury (Livro 1), Slade (Livro 2) e Valiant (Livro 3)

“Eu sempre disse que amor é tudo que você precisa para formar uma família.”
Valiant (Livro 3). (posição 2.953 de 4.567 -E-book via Amazon)




 Caros leitores, eu adoro a série “Novas Espécies”, da Laurann Dohner. Apesar de ser um livro erótico, a autora consegue trabalhar bem a trama e a leitura não fica cansativa, como outros livros desse gênero. Inclusive, indiquei o primeiro livro da série, Fury, como um dos livros eróticos que mais gostei (para ler as indicações, clique aqui).
Neste terceiro livro da série, vamos conhecer a Tammy. O bufê em que ela trabalha foi contratado para cuidar da primeira festa na “Reserva”, local destinado para as Novas Espécies mais selvagens. Para quem não acompanha a série, as Novas Espécies são humanos que foram usados, de maneira clandestina, como experimentos por uma empresa farmacêutica. A empresa misturava o DNA dessas pessoas com o DNA de animais, como caninos, felinos e primatas. Quando o governo descobriu esses experimentos, o grupo de sobreviventes foi libertado. Alguns tinham em seu DNA mais traços animais do que humanos, como o caso do Valiant, personagem principal deste livro, misturado com um leão.
A Tammy recebeu o mapa errado da Reserva, e para seu azar foi parar justamente na casa do Valiant. Como ele não gostava de nenhum humano, por conta do seu trauma de quando era usado para testes, ele foi logo para cima da Tammy. Ela ficou desesperada e sem reação ao ver aquele homem enorme em cima dela rugindo.
Em seguida, o seu chefe e um dos seguranças da Reserva, Tiger, chegaram para tentar resgatá-la. Mas o Valiant não deixava ninguém se aproximar. Ele começou a cheirá-la e, para o desespero dela, ficou alucinado, pois ela estava ovulando. Para o olfato apurado do Valiant ela estava no cio.
O Valiant, por ser um dos mais selvagens, ninguém queria se aproximar, por medo de ele atacar. Todavia, ele ficou enlouquecido com o cheiro da humana e a levou para dentro de casa. Como ela estava com a adrenalina alta e ele era um homem sexy, grande e o mais bonito que ela já tinha visto, eles tiveram relações íntimas. Contudo, o grupo de resgate conseguiu um número grande de pessoas para tirá-la da casa. Entretanto, a Tammy ficou encantada com aquele homem selvagem e que ao mesmo tempo era carinhoso, e não queria que sedassem ele para ela sair. Sendo assim, ela bateu um abajur na cabeça do Valiant que o fez desmaiar.
Alguns dias depois, a Tammy percebeu que tinha gostado muito do Valiant, com o jeito diferente e que não se comparava a nenhum dos caras com quem ela já havia ficado. Porém, infelizmente, existia um grupo que era contra as Novas Espécies, e eles descobriram que ela havia feito sexo com um dos “animais”. Esse grupo sequestrou a Tammy para forçá-la a dizer que ela havia sido estuprada. O Valiant descobriu e ficou alucinado, pois o seu instinto dizia que mesmo a Tammy não o querendo era seu dever protegê-la.
Ok, empolguei-me com a resenha. Vou parar por aqui senão vou contar muitas coisas. Mas digo uma última coisa: leiam. Preferencialmente o primeiro livro da série: Fury.
A Laurann Dohner é mãe e escritora em tempo integral. É viciada em chá gelado com caramelo e acredita que o melhor de poder escrever é sentar-se à mesa, colocar os fones de ouvido tocando música bem alto e bloquear o mundo à sua volta, para que seja possível construir novos mundos.
O livro possui 17 capítulos, e é narrado pela Tammy e pelo Valiant, de uma forma linear cronológica. O próximo livro, ainda sem previsão de ser lançado aqui no Brasil, conta a história do Justice North, líder das Novas Espécies.

Valiant

Bibliografia da LAURANN DOHNER (ordem cronológica):

Livros:
     Fury – Universo dos Livros (2015)
     Slade – Universo dos Livros (2015)
     Valiant – Universo dos Livros (2016)
Leia Mais ►