Tecnologia do Blogger.

20/05/2014

RESENHA - Herança de sangue (Priscila Xavier)

Ficha técnica:
Referência bibliográfica: XAVIER, Priscila. Herança de Sangue. 1ª edição. Campo Grande, Modo Editora, 2013. 148 páginas.
Gênero: Romance Sobrenatural.
Temas: Bruxaria, vingança, seres sobrenaturais, segredos familiares.
Categoria: Literatura Nacional.
Ano de lançamento: 2013













“Eu engoli à seco. Era uma coisa espantosa – como ela sabia de tudo? Eu havia me esquecido o detalhe de ela ser uma bruxa.
Ela segurou minha mão e disse que eu teria de ter o maior cuidado daquele dia em diante, pois eu estava sendo vigiada por espíritos malignos, e que quem os mantinha perto de mim, não estava brincando. Eu teria que aprender o que me fora dado por herança, pois minha vida dependia de aprender o meu legado, minha sina.”
*Herança de Sangue (pág. 65).


                Ana vivia em uma cidade interiorana, tinha uma melhor amiga/sócia que era quase uma irmã e estava contente com os últimos preparativos para a festa de inauguração de sua pousada. Envolvida pelo trabalho, começou a sentir uma presença estranha que a rondava onde quer que estivesse e, simultaneamente, eventos bizarros começam a acontecer. Uma noite, numa balada, conhece uma homem misterioso e sedutor que jamais passaria de um ilustre e encantador desconhecido não fosse o fato de ele tê-la socorrido após um acidente de carro horas depois. Em poucos dias, Ana vê sua vida ser tomada por forças que obviamente queria lhe fazer mal. No auge do desespero, uma revelação tão inesperada quanto assustadora: sua mãe foi uma grande bruxa que se enamorou por um bruxo das trevas; e ela teve uma irmã mais velha que, corrompida pelo pai, tornou-se cruel e maligna. A razão de Ana não conhecer sua origem? Sua mãe havia fugido do marido e da primogênita a fim de salvar a vida da criança que carregava no ventre – Ana – e que ambos desconheciam. A razão para os estranhos acontecimentos e para a presença maligna que a rondava nos últimos tempos? Sua irmã, julgando ter sido abandonada e desprezada pela mãe, queria vingança e desejava tomar pra si o poder latente em Ana e se tornar a bruxa mais poderosa dos últimos tempos. A razão para o encantador desconhecido estar sempre por perto? Ele era um antigo amigo de sua mãe que jurou protegê-la. Diante de tamanha reviravolta em sua vida, Ana terá que aceitar a existência de seres e poderes sobrenaturais, aprender a usar os dons que herdou de sua mãe – e que nem mesmo sabia possuir – e enfrentar sua maior inimiga: sua irmã Eva.
                “Herança de sangue” é a história de uma mulher comum cuidando dos assuntos comuns de uma vida corriqueira que descobre de maneira inesperada a existência de todo um mundo fantástico e sobrenatural. E descobre da pior maneira possível: sua irmã (que sequer sabia existir!) é uma bruxa maligna que pretende roubar seus poderes (que ela também não sabia possuir!!) e matá-la no processo. E a história se desenrola tendo Ana como foco principal enquanto ela tenta compreender esse mundo novo e, simultaneamente, aprender feitiços e segredos a fim de se defender de sua irmã Eva e proteger sua própria vida e de seus amigos.
                A obra da brasileira Priscila Xavier apresenta uma trama muito interessante e promissora, mas peca no desenvolvimento. Há uma personagem chamada Domitila – com participação importante na história – que é integrada à trama de maneira inesperada e sem maiores explicações; personagens comuns (leia-se humanos sem qualquer vínculo ou noção de magia ou assuntos sobrenaturais) tomam conhecimento ou presenciam os eventos bizarros envolvendo a protagonista sem apresentarem ao menos o mínimo de estranheza ou receio que seria de se esperar; o cãozinho de Ana, seu companheiro, desaparece e reaparece dias depois sem qualquer esclarecimento. Os acontecimentos ocorrem de forma muito acelerada e pouco elaborada (e isso nada tem a ver com o fato de o livro ser relativamente curto – 148 páginas). Mesmo as reviravoltas, as revelações e o clímax são excessivamente sucintos e pouco impactantes. Superficialidade: esta é a palavra que melhor define esta obra, tanto no que diz respeito ao desenrolar da trama quanto à criação dos personagens. Não que faltasse criatividade para tanto. A impressão que se tem é que o livro foi todo escrito de um fôlego só, como se fosse um roteiro para ser reescrito posteriormente. Entretanto isso não aconteceu. E o que o leitor tem em mãos é uma obra com um bom enredo e com grande potencial cujo desenvolvimento mal elaborado e o excesso de furos estragam o que poderia ser uma excelente leitura.
                Narrado em 1º pessoa, tendo Ana como narradora/personagem, “Herança de Sangue” apresenta-se como uma narrativa linear. A autora acertadamente opta pelo coloquialismo. Entretanto, o texto carece de uma revisão cuidadosa evidenciada pelos erros de pontuação, principalmente pelo excesso de vírgulas mal posicionadas.  A diagramação do livro merece todos os elogios: capa bonita e intrigante, ilustrações de início de parágrafo e letra capitular, pequenas imagens com referência à magia em todas as páginas.
                A autora dessa obra é a fluminense Priscila Xavier, nascida na cidade de Pirai (RJ). Promotora de vendas, locutora de eventos, professora primária, casada e mãe de duas meninas, Priscila faz sua estreia no cenário literário nacional com “Herança de Sangue”. Com temática mística e sobrenatural, uma leve pitada de romance e um segredo de família que muda tudo o que a protagonista conhece, essa obra possui os elementos que interessam aos leitores que apreciam histórias que apresentam uma alternativa à realidade cotidiana. Para finalizar, é válido revelar: o desfecho deixa um interessante gancho para uma possível continuação. É uma ótima oportunidade para a autora corrigir os erros desse primeiro volume e aproveitar todo o potencial da história de Ana e, desse modo, elaborar uma história que cative irremediavelmente seus leitores.





Bibliografia de Priscila Xavier (ordem cronológica):

Livros:

  • Herança de Sangue – Modo Editora (2013).
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Tomara mesmo que aja correção, porque esse livro tem potencial mesmo *-*
    Parece ser muito bom, mas realmente com pequenos furos acabam tirando a beleza da obra.
    Parabéns pela Resenha Helkem o/

    ResponderExcluir
  2. O grande desafio para um escritor iniciante: escrever sem que as ideias nos atropelem. Quando fazia minha trama queria redigir na velocidade que as imagens avançavam em minha mente. Aí que mora o perigo. Muitas vezes é preciso "trocar de lugar" e se pôr como leitor. Ele vai enxergar tudo como eu gostaria que visse?

    Bem, espero que a autora absorva os erros como forma de crescimento. E devolva esse aprendizado no segundo volume para surpreender a todos!

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário!